Grupo utiliza ‘crowdfunding’ para financiar projeto de rastreamento de OVNIs por ‘smartphone’

Tempo de leitura: < 1 min.

ufo-track-siteHoje já existem aplicativos (apps) para o seu celular que informam você quando e onde um OVNI foi reportado.  Porém, um grupo de investigadores de OVNIs vieram com uma ideia de como fazer um aplicativo que irá alertar as pessoas sobre a presença de OVNIs em tempo real.

O aplicativo é chamado de UFO-Track, e seus criadores estão usando o site Indiegogo para levantar fundos, o que é conhecido em inglês como ‘crowdfunding‘. No site eles explicam: “Estamos criando um rede de smartphones que executam um aplicativo livre em segundo plano, o qual detecta mudanças no campo magnético da Terra em tempo real“.

Eles esperam que transformando os telefones em detectores de anomalia do campo magnético em todo o mundo, eles serão capazes de rastrear os movimentos dos OVNIs, através da detecção dos distúrbios magnéticos que esses objetos criam.  A equipe diz que têm havido muitos casos de OVNIs, inclusive vários dos casos investigados pela Força Aérea dos EUA durante o Projeto Blue Book, onde as bússolas e o equipamento de navegação foram afetados durante o aparecimento de OVNIs.

Qualquer pessoa, mesmo aqueles que não possuem smartphones podem também se tornar membros do rastreamento (Track Members), através do acesso a um site que irá mostrar as anomalias detectadas pela rede.  Os membros também podem se registrar para receberem mensagens de texto.

A ideia é a de que os membros recebam também notificações de uma anomalia e então vão até o local para testemunhar e fotografar os OVNIs.

Como o grupo declara em sua página web, o projeto é único, porque oferece um possível método proativo na investigação dos OVNIs.  Porém, eles admitem não ter certeza de que o projeto será um sucesso.

O OVNI Hoje não tem nenhuma associação ao projeto e simplesmente publica o artigo aqui para o conhecimento de nossos leitores.

n3m3

Fonte: www.openminds.tv via Indiegogo

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.