NASA mostra órbita de asteróides que podem ameaçar a Terra

Tempo de leitura: < 1 min.
A imagem divulgada pela NASA compara as órbitas de de um típico asteroide próximo da Terra (em azul) e um asteroide potencialmente perigoso (em vermelho), com a da Terra (em verde)
Foto: Nasa/Divulgação

De acordo com o site noticias.terra.com.br, a NASA divulgou nesta segunda-feira um diagrama que ilustra as diferenças entre as órbitas de um típico asteroide próximo da Terra (em azul) e um asteroide potencialmente perigoso (PHA, na sigla em inglês, em vermelho). PHAs são um subconjunto de asteroides próximos da Terra (NEAs) e têm órbitas próximas à do nosso planeta, chegando a cerca de 8 milhões de km. Eles também são grandes o suficiente para sobreviver à passagem pela atmosfera terrestre e causar danos regionalmente – ou em maior escala.

O Sol fica no centro da “multidão”, enquanto as órbitas de Mercúrio, Vênus e Marte estão em cinza na imagem divulgada. A órbita terrestre está destacada em verde entre Vênus e Marte. Como indica o diagrama, os PHAs tendem a ter órbitas mais semelhantes à órbita terrestre do que os asteroides próximos. As órbitas do asteroide são simulações de como pode ser o caminho de um objeto em torno do sol.

Os pontos ao fundo são baseados em dados do Neowise, o “caçador de asteroides” da NASA na missão Wide-field Infrared Survey Explorer, que varreu o sol duas vezes com luz infravermelha, antes de entrar em modo de hibernação em 2011. Os pontos azuis e laranjas representam uma simulação da população de asteroides próximos da Terra e PHAs, respectivamente, que têm mais de 100 m.

O Neowise forneceu a melhor noção geral até o momento dos PHAs, refinando as estimativas de seu número, tamanhos, tipos, órbitas e riscos potenciais. A equipe do Neowise estima que de 20 a 30% dos PHAs que se pensou existir foram efetivamente descobertos em maio de 2012.

 

Fonte: http://noticias.terra.com.br

Colaboração: Vergilio Neto

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.