Eta Carinae pode se tornar uma supernova

Tempo de leitura: 2 min.
Foto da Nébula de Homunculus, obtida pelo Telescópio Hubble. (Clique na foto para ampliá-la).

Na virada do século XIX, o sistema estelar Eta Carinae parecia apagado e não chamava a atenção dos astrônomos.  Porém, durante as primeiras décadas daquele século, o sistema se tornou cada vez mais brilhante, até que em abril de 1843 ele se tornou o segundo corpo celeste estelar mais brilhante no céu, sendo somente menos brilhante que a estrela Sirius (que está quase mil vezes mais perto da Terra).

Nos anos seguintes, Eta Carinae gradualmente se apagou novamente e no século XX estava totalmente invisível ao olho nu.

Esse sistema estelar tem variado sua luminosidade desde então, apesar de uma vez mais estar visível ao olho nu em uma noite sem luar, ele nunca mais ganhou a intensidade que havia obtido em 1843.

A maior as duas estrelas do sistema Eta Carinae é enorme e instável, estando no final de sua vida.

O evento presenciado pelos astrônomos do século XIX é agora conhecido como sendo causado pelo fato de uma estrela estar próxima de sua morte. Os cientistas chamam isso de ‘eventos de impostores de supernovas’, porque se parecem com uma supernova, porém a estrela não é destruída.

Embora os astrônomos do século XIX não tinham telescópios potentes o suficiente para ver os detalhes do evento de 1843, seus efeitos ainda podem ser estudados hoje.  O Telescópio Hubble da NASA recentemente capturou uma imagem das luzes ultra-violeta e visível de Eta Carinae.

A nuvem gigantesca de matéria que foi expelida há um século e meio, conhecida como a Nébula de Homunculus, tem sido um alvo regular para o Hubble desde seu lançamento em 1999.  A imagem, tirada com uma câmera de alta resolução é a mais detalhada já obtida, e mostra como o material da estrela não foi ejetado de forma uniforme, mas sim na forma de um haltere.

Eta Carinae não é somente interessante devido ao seu passado, mas também por seu futuro.  A estrela contida neste sistema é a mais próxima da Terra que deverá explodir e forma uma supernova em um futuro próximo.

Assim, se um dia desses você estiver olhando para o céu noturno e enxergar um grande clarão, investigue para ver se não se trata da Eta Carinae se tornando uma supernova.  Mas lembre-se, ‘futuro próximo’ em termos de universo pode não significar amanhã, mas sim daqui a milhões de anos.

n3m3

Fonte: www.tgdaily.com

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.