Doação ressucita a procura por vida extraterrestre

Tempo de leitura: 2 min.

O Instituto SETI – Search of Extraterrestrial Intelligence (Procura por Inteligência Extraterrestre, em português), com base em Mountain View, Califórnia, recebeu uma contribuição financeira de doadores, a qual permitirá a continuidade de seus trabalhos na procura por formas de vida inteligente no universo, utilizando os 42 radio telescópios montados perto do Monte Shasta.

Jodie foster, a estrela do filme ‘Contato’, e outros prósperos doadores, levantaram US$ 200,000 para salvar o instituto, o qual ficou sem dinheiro no início deste ano, forçando o desligamento de seus radio telescópios.

 O SETI, que foi fundado em 1985 e financiado na década de 1990 pelo co-fundador da Hewlett Packard, David Packard, informou que precisaria de US$ 210.000 em doações, as quais permitiriam reativar seus radio telescópios até setembro.  As antenas parabólicas serão recalibradas e operarão 24 horas por dia até o final de 2011, enquanto o Instituto continuará seus esforços para obter mais doações.

Seth Shostak, astrônomo sênior do Instituto, disse estar muito grato e surpreso pelas doações em tempos econômicos difíceis. “As pessoas ainda pensam que a questão fundamental — há mais alguém lá fora tão inteligente, ou mais do que nós?  — é importante e digna de ser indagada“, disse Seth.

A procura por vida no espaço sideral não é nova.  A idéia de monitorar por sinais de vida no espaço utilizando-se ondas de rádio originou há mais de 100 anos.  Porém, a idéia foi trazida à realidade pelo astrônomo Frank Drake na década de 1960.

Em 2007, a procura por vida extraterrestre ganhou impulso após Paul Allen, o co-fundador da Microsoft e outros doaram US$ 50 milhões.  O dinheiro foi usado para a construção do Allen Telescope Array – ATA, o maior conjunto de rádio telescópios do mundo, dedicado primariamente ao SETI.  O ATA conta com 42 radio telescópios, localizados no Rádio Telescópio Hat Creek no norte da Califórnia.  As antenas parabólicas, que fazem parte dos radio telescópios, trabalham em conjunto para fazer uma varredura do espaço à procura de sinais de vida.

Contudo, nos anos seguintes os cortes das doações e dos orçamentos forçaram o Instituto SETI, o qual possui 140 funcionários e um orçamento anual de US$ 18 milhões, a fechar o ATA. O ATA requer uma equipe de aproximadamente 10 pessoas, a um custo de US$ 2,5 milhões por ano.

Mas há pessoas como a atriz Jodie Foster e o ex-astronauta da missão Apollo 8, Bill Anders, que não estão prontas para deixar o ATA morrer.

No livro tornado filme de Carl Sagan, ‘Contato’, um sinal de rádio de uma sistema solar distante termina com o isolamento cósmico da humanidade e muda o nosso mundo“, escreveu Foster em uma mensagem com sua doação.  “O Allen Telescope Array poderá tornar a ficção científica em fato científico, mas somente se estiver ativamente varrendo os céus.  Eu apoio o esforço para acordar este conjunto de sua hibernação“.

Anders concorda. “É absolutamente irresponsável da parte da raça humana não estar procurando por evidência de inteligência extraterrestre“, escreveu Anders em sua doação.

Larry Niven, autor da série de ficção científica ‘Ringworld’, é outro doador.

De acordo com Bob Sanders, um porta-voz da Universidade da Califórnia-Berkeley, os fundos arrecadados são apenas uma fração do que é necessário, mas mesmo assim é uma notícia positiva o fato de que muitas pessoas não querem ver a morte do projeto.

Thomas Pierson, Diretor do Instituto SETI, está esperançoso de que o ATA não irá morrer novamente.  “Para aqueles que estiverem interessados em descobrir se a vida inteligente está lá fora em nossa galáxia, o Allen Telescope Array e a nossa equipe do SETI executando a procura, é a melhor aposta“, disse Pierson, adicionando que ele está esperançoso de que a Força Aérea dos EUA também será doadora.

n3m3

Fonte: http://m.ibtimes.com

Colaboração: Isaías Balthazar

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.