Astrônomos encontram possíveis planetas sem órbita

Representação artística de um dos possíveis planetas sem órbita.

Astrônomos encontraram 10 potenciais planetas, de massa tão grande quanto à de Júpiter, vagando por uma parte de nossa galáxia, a Via Láctea.

Até aí, não tem nada de novo, pois sabemos que planetas existem também fora de nosso sistema solar.  O que tem de diferente nesta notícia é que, ou estes planetas possuem uma órbita muito ampla e distante de suas estrelas-mãe, ou não possuem órbita alguma.  Além disso, os cientistas acham que eles sejam mais comuns do que as estrelas.

Estes corpos misteriosos podem ajudar os cientistas a compreender como os planetas são formados.

Eles estão encontrando evidência de muitos planetas muito grandes,” disse Alan Boss, do Instituto Carnagie de Washington.

Se eles orbitam estrelas, seu grande número sugere que toda estrela na galáxia possui um ou  dois destes planetas, o que é impressionante…  …e se ao invés disso eles estiverem vagando pelo cosmos livremente, isso seria ‘realmente impressionante’, porque é difícil explicar como eles se formaram” disse ele.

Se este for o caso, isso daria um impulso a algumas teorias que dizem que planetas podem ser jogados fora de órbita durante sua formação,” disse Lisa Kaltenegger, do Centro para Astrofísica Harvard-Smithsonian, outra perita.

Outros cientistas têm relatado o avistamento de objetos que vagueiam livremente em regiões do cosmos onde as estrelas se formam, mas estes novos objetos parecem ser diferentes, disse um dos autores deste novo estudo, o físico David Bennett, da Universidade de Notre Dame.

Bennett e seus colegas do Japão, Nova Zelândia e de outros lugares relataram as descobertas na edição de quinta-feira da publicação Nature.  Eles não observaram os objetos diretamente.  Ao invés disso, utilizaram um método de observação baseado no fato de que a gravidade destes objetos de grande massa ‘curvam’ a luz de estrelas mais distantes, similarmente ao que uma lente faria.

Eles descobriram dez destes eventos de dobra de luz.  Baseados em suas observações, os cientistas calcularam que cada um desses objetos tem a massa similar à de Júpiter.  Eles também não encontraram sinais de estrelas próximas a estes objetos, pelo menos dentro de 10 vezes a distância equivalente entre a Terra e o Sol.

Este trabalho sugere que o processo de ‘ejeção’ de planetas é muito comum, disse Bennett.

Parece que somos constantemente surpreendidos pelo universo em que vivemos. (n3m3)

n3m3

Fonte: www.msnbc.msn.com

 

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.