Os alienígenas de Stephen Hawking

Stephen Hawking, baseado na ciência, aproveitou-se dos avanços da computação gráfica para mostrar sua versão de ETs, para ser apresentado um documentário chamado Into The Universe.

O físico teórico britânico, que está aprisionado em um corpo paralisado por uma doença debilitante, e autor do best seller A Brief History of  Time, despendeu 3 anos para finalizar a série.

Stephen sugere no primeiro episódio que extraterrestres quase que certamente devem existir.  Ele aponta que o universo tem 100 bilhões de galáxias, cada qual com centenas de milhões de estrelas, e que em tão grande lugar é muito provável que a Terra não seja o único planeta onde a vida tenha evoluído.

Para meu cérebro matemático, os números por si mesmos me dizem que pensar em alienígenas é perfeitamente racional“, disse ele. “O desafio real está em descobrir que eles poderão ser“.

Entre os alienígenas teorizados estão seres herbívoros e carnívoros, predadores parecidos com lagartos que possuem membranas como membros, as quais os permitem planar e que usam ferrões carregados de veneno para abater herbívoros bípedes que possuem um focinho enorme que produz vácuo para sugar seus alimentos.

Tais alienígenas provavelmente se alimentam e se movem de forma similar aos animais da Terra.

O Professor Hawking também imaginou uma criatura parecida com uma lula que poderia se alimentar no fundo de um oceano salgado, que pode existir abaixo da crosta de gelo de Europa, uma lua de Júpiter.

De acordo com ele, a vida em planetas onde a temperatura média está baixo de -150ºC requereria componentes orgânicos e fisiologia radicalmente diferentes daquelas encontradas em planetas terrestres que dependem amplamente da água.

Clique no seguinte link para acessar a galeria de Stephen Hawking:  Alienígenas de Hawking

n3m3

Fonte: www.heraldsun.com.au

Colaboração: Taís

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.