Podemos viajar até Marte em 3 horas?

Tempo de leitura: 2 min.

Coincidentemente, após nossa reportagem de ontem (Vencedor do Nobel afirma que moléculas de DNA podem se teletransportar), onde publicamos um editorial comentando a respeito das limitações alegadas pelos cientistas de se viajar na velocidade da luz, encontramos no news.discovey.com, a seguinte informação, a qual abre ainda mais o leque de possibilidades para se alcançar outros sistemas solares.

A reportagem fala que atualmente cientistas estão trabalhando em tecnologias que poderão um dia permitir viajarmos mais rápido do que a velocidade da luz.

Se você já estudou física, deve saber que, baseados nos conhecimentos atuais de física, os cientistas alegam que nada pode viajar a uma velocidade além da velocidade da luz, que é de aproximadamente 300.000 km por segundo (sim, trezentos mil km em um segundo).  Isto significa que, mesmo viajando a 300.000 km/s, se fôssemos tentar alcançar um planeta a, digamos, 100.000 anos luz da Terra, levaríamos exatamente 100.000 anos para chegarmos até lá.  Obviamente, o tempo que se leva para chegarmos até este destino é completamente impraticável, e  assim a velocidade da luz não é a resposta para as viagens interplanetárias.

Porém, alguns físicos e cientista acham que encontraram uma solução para esta charada.

A resposta para isto pode ter sido descoberta há 50 anos, na Alemanha, pelo cientista Burkhard Heim, o qual declarou que um ultra-forte campo magnético poderia impulsionar uma nave para dentro de outra dimensão. Segundo ele, nesta dimensão as leis da física que nos limitam de viajar além da velocidade da luz, não existem.

Esta idéia parece ter vindo de um filme de ficção científica e, como é padrão, muitos cientistas (os famosos professores da impossibilidade) dizem que a idéia não passa disso.

Contudo, se for provada ser verdadeira, significaria que poderíamos viajar até Marte em 3 horas, ou até uma estrela próxima em 3 meses.

O interessante é que o Departamento de Energia dos EUA tem um aparelho, chamado de Z-machine, que em tese poderia produzir o tipo de  campo magnético ultra-forte necessário para testar a idéia.  Se esta máquina realmente puder produzir este campo, os pesquisadores poderão começar os testes em cinco anos, de acordo com o discovery news.

n3m3

Fonte: news.discovery.com

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.