Nova análise de OVNI avistado nos Andes em 2010 descobre que é “genuíno”

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 4 min.
Ouça este artigo...

Um OVNI gigante fotografado no Chile em 2010 foi descrito como genuinamente não identificado.

A única evidência do avistamento é um relatório de julho de 2010 que descreve o exterior um padrão tecido vermelho e branco com uma grande região de linhas retas individuais ao longo da parte inferior – e o ‘disco’ pode ter até 60 metros de comprimento.

A imagem parecia mostrar um objeto laranja brilhante escondido atrás das nuvens e foi obtida por uma família fazendo um piquenique na Cordilheira dos Andes em 2010.

O Centro Nacional de Relatórios de Aviação sobre Fenômenos Anômalos (NARCAP) investigou o avistamento no mesmo ano, mas os cientistas estão reabrindo o caso como parte de um novo documentário que tenta provar ou desmascarar fenômenos estranhos.

A imagem foi tirada durante o dia de domingo, e mostra o Sol brilhando através de nuvens brancas e uma faixa de nuvens avermelhadas à esquerda, envolvendo um objeto laranja ‘sólido’ brilhante com ‘detalhes de superfície interessantes’, de acordo com o relatório da NARCAP.

Uma foto tirada por uma família fazendo um piquenique na Cordilheira dos Andes em 2010, que parece capturar um “objeto enorme em forma de disco”, foi reanalisada por cientistas para determinar se era um OVNI ou simples efeitos de câmera.

A história da imagem remonta a 14 de fevereiro de 2010, quando um casal e sua filha de um ano passaram o dia no reservatório El Yeso, na Cordilheira dos Andes. A mãe tirou 16 fotos do deslumbrante vale e do céu acima e, ao voltar para casa, notou as nuvens avermelhadas com o objeto.

O governo chileno compartilhou a foto com o NARCAP, uma assessoria de profissionais da aviação que investigam OVNIs e segurança aeronáutica.

Ted Roe, chefe da organização, conduziu uma longa análise da imagem, publicando um relatório de 23 páginas em 2 de julho de 2010.

Roe foi destaque em ‘The Proof is Out There‘ (“A Prova Está Lá Fora”), onde disse:

“Este estudo resolve que esta é de fato uma anomalia externa.

Não parece estar inserido na fotografia, então ficamos com um fenômeno aéreo não identificado.”

O caso, no entanto, esfriou depois que o relatório foi divulgado discretamente em julho.

O avistamento foi apresentado no programa ‘The Proof is Out There‘ do History Channel, onde especialistas determinaram que nenhum efeito de câmera está associado à ‘bolha’ e concluíram que o objeto é ‘um OVNI genuíno‘ – dizendo ‘estamos nos aproximando da verdade‘.

The Proof is Out There’ é uma série de não ficção que traz especialistas para investigar vídeos e imagens de avistamentos bizarros capturados pelo público.

Tony Harris, o apresentador do programa, disse ao DailyMail.com:

“Acho que muitos desses casos podem ser explicados, mas a beleza do programa é que, ao fazer o trabalho, estamos eliminando o absurdo. Estamos nos aproximando.

Através do processo de dar uma olhada em coisas como o OVNI dos Andes, fazer com que os especialistas deem uma olhada nele e cheguem à conclusão de que não conseguem identificá-lo [é um] ding ding ding [achado].

Acho que estamos um passo mais perto. Se não conseguirmos identificá-lo com a tripulação que temos a bordo, professores de universidades renomadas e físicos teóricos, acho que isso significa que estamos nos aproximando de algo.”

O relatório afirma que uma parte do OVNI parece estar obstruída pelas nuvens cirros ou cirrocumulus, tornando difícil avaliar o verdadeiro tamanho do OVNI.

No entanto, o NARCAP acredita que o objeto pode ter mais de 60 metros de comprimento.

Roe também investigou a imagem sob os fatores vermelho, verde e azul para ver como a luz pode ter sido distribuída.

Os comprimentos de onda vermelho e verde contribuíram com mais detalhes e definição de contorno para o OVNI do que o azul, mas a borda superior do objeto pode ser vista em cada um dos três tons “como se alguma fonte de luz o estivesse iluminando”, diz o relatório.

Também foi realizada uma investigação sobre a distorção de pixels, que ampliou a imagem até o ponto em que pixels individuais eram aparentes para ver se eles poderiam ter sido criados ou colados no céu.

Roe concluiu no relatório que “não foram descobertas tais distorções na luminosidade ou deslocamento espacial, sugerindo que o OVNI estava presente quando a fotografia foi tirada”.

Agora, 13 anos depois, o misterioso caso nos Andes foi reaberto para outro olhar.

O episódio do ‘The Proof is Out There‘ apresenta o astrônomo e designer de efeitos de vídeo Mark de Antonio explicando que a estranha formação pode ser o resultado do efeito prisma.

O efeito ocorre quando o Sol atinge os cristais de gelo na atmosfera dos Andes, criando um arco-íris deslumbrante.

Antonio disse:

“E é isso que estamos vendo [na imagem], na minha opinião.

Quando você divide a imagem ao meio, você tem o Sol [de um lado] e o objeto [do outro.

A distância desse quadro central ao objeto é a mesma. A probabilidade é muito pequena de que um objeto esteja exatamente à mesma distância do Sol, a menos que haja um reflexo de lente.”

Os reflexos das lentes ocorrem quando luzes brilhantes atingem as lentes da câmera, criando artefatos – mas nem todos os especialistas concordam com Antonio.

O meteorologista Juan Hernandez, do Serviço Meteorológico Nacional, disse:

“Embora eu não seja um especialista em fotografia, não parece que estamos olhando para um efeito de artefato de câmera.”

Ele aponta para a mancha laranja nas nuvens, sem notar nenhuma explicação de porque ela está ali.

A maioria dos artefatos aparece como linhas, mas o OVNI tem formato de disco.

Hernandez disse:

“A explicação provável para uma tonalidade avermelhada em qualquer nuvem seria o pôr do sol, mas estamos no meio do dia.”

Outro especialista, o físico Matthew Szydagis, da Universidade de Albany, também está do lado de Hernandez:

“Concordo com a conclusão do relatório NARCAP, que sugeriu que este objeto é verdadeiramente não identificado, portanto é um OVNI genuíno.”

Harris disse ao DailyMail.com que o veredicto não significa que sejam alienígenas.

Ele disse:

“Significa exatamente o que diz ‘indefinido’.

Nós nos sentimos confortáveis ​​em ir ao ar e dizer exatamente o que é.”

The Proof is Out There‘ está atualmente em sua quarta temporada.

A questão do nosso programa é que permanecemos nesses vídeos e tentamos identificá-los, mesmo que estejam fora do programa”, disse Harris, sugerindo que a verdade sobre o OVNI da Montanha dos Andes poderia ser oficialmente concluída.

(Fonte)


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ❤️ Silas Raposo ❤️ Leopoldo Della Rocca ❤️ Egídia L dos Santos ❤️

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:


avistamento de OVNIChileCordilheira dos AndesovniUAPufo
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.