A resposta de Oppenheimer a um sinal dos alienígenas

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
Tempo de leitura: 4 min.

Um aspecto fascinante da vida de Oppenheimer, omitido do filme de grande sucesso, é sua resposta a uma solicitação de representantes alienígenas de planos superiores de outros planetas em nosso sistema solar.

Crédito da imagem ilustrativa: n3m3/ leonardo.ai

Por Julian Rosser
Em 10 de junho de 1954, o The Daily Telegraph, um jornal britânico, publicou um artigo sob o título “A descoberta de partículas atômicas empolga os físicos dos EUA” (tit. em tradução livre) sobre uma partícula detectada por cientistas da Universidade de Chicago, que afirmava:

Obteve-se um registro fotográfico de uma partícula atômica, aparentemente do espaço sideral, que se estima ter se movido a uma velocidade e energia de dez bilhões de bilhões de volts…

O Dr. Robert Oppenheimer, o cientista atômico recentemente considerado um risco à segurança pela Comissão de Energia Atômica, disse que esse era o problema de física ao qual ele agora pretendia dedicar seu tempo. ‘Isto está tentando nos dizer algo se pudermos ler e entender. O que é a partícula e que força ela possui, ninguém sabe. Quando entendermos o que é, entenderemos muito mais sobre a natureza da física.’

A partícula rasgou um pacote de chapas fotográficas transportadas em um balão de alta altitude sobre o Texas, supostamente como uma bala em um baralho de cartas. O artigo continuou:

Os físicos especulam que a partícula é algo que os cientistas nucleares vêm perguntando há anos, um antipróton. Isso é o oposto de um próton, o núcleo de um átomo de hidrogênio…

Ao rasgar o pacote de filme, acredita-se que o antipróton atingiu um próton e ambos foram aniquilados. Para os cientistas, a implicação é que em algum lugar do universo existe um meio de aniquilar ou converter em energia todos os vários tipos de matéria conhecidos na Terra.

A história fica realmente interessante quando descobrimos como essa partícula foi parar ali.

Um mês antes desta reportagem de jornal, o Dr. George King, um mestre de yoga que vive na Inglaterra, foi contatado por uma inteligência extraterrestre avançada de um plano material superior do planeta Vênus, conhecido como Aetherius. Este foi o primeiro contato do Dr. King, mas foi o início de mais de 40 anos de comunicação com seres interplanetários de dentro e fora do nosso sistema solar.

Durante uma sessão de canalização logo após a publicação desta reportagem, o Mestre Aetherius foi questionado sobre a descoberta deste antipróton e como ele chegou lá. Presumivelmente, havia uma esperança de que o Mestre Aetherius fosse capaz de fornecer informações sobre suas origens.

O Mestre Aetherius respondeu:

Nós planejamos provocar este bombardeio por uma partícula atômica, como a qual não pode ser encontrada nesta sua Terra.

Fizemos isso para dar uma liderança a alguns de seus físicos, para que essa liderança os ajudasse a desenvolver, não apenas cálculos matemáticos, mas também uma filosofia superior à que eles sustentam no momento presente. Achamos que alguns dos físicos saberão e reconhecerão o fato de que esta partícula não pode ter estado apenas flutuando por acaso, que no começo ela deve ter se separado de uma estrutura molecular e atômica, porque é um antipróton, uma parte de um tipo particular de matéria muito fina não encontrada dessa forma na Terra.

De You Are Responsible (Você é Responsável) por Dr. George King

Então essa partícula não estava ali por acaso. Foram seres extraterrestres que enviaram esta partícula através das chapas fotográficas, e o fizeram explicitamente para que os cientistas tivessem algo em que pensar.

Parece que Oppenheimer começou a perceber o significado desse antipróton e, portanto, a considerá-lo uma faceta importante da ciência que ele queria entender. Ao decidir dedicar seu tempo para entender suas implicações, ele parece ter respondido a esse estímulo extraterrestre como eles esperavam – presumivelmente sem ele estar nem remotamente ciente da existência dos extraterrestres em questão.

Mas este não é o único aspecto de onde os mundos de Oppenheimer e alienígenas podem se cruzar parcialmente.

Oppenheimer é, obviamente, mais conhecido como o principal cientista do projeto Manhattan que produziu as bombas atômicas detonadas sobre Hiroshima e Nagasaki, no Japão, em 1945.

Quando os seres extraterrestres, ou Mestres Cósmicos como ele se referia a eles, começaram a falar através do Dr. King na década de 1950, um dos temas-chave de suas mensagens era que a humanidade precisava se afastar da experimentação atômica. Eles ensinaram que os efeitos destrutivos dessas armas assassinas eram muito maiores do que imaginávamos, afetando a criação em sete oitavas de manifestação, não apenas na oitava que nossa ciência é atualmente capaz de detectar.

Eles também estavam preocupados com a possibilidade de levarmos o desenvolvimento dessas armas ainda mais longe, a ponto de nos destruirmos. Afinal, eles já tinham nos visto fazer isso. A raça humana já causou a destruição das civilizações da Atlântida e da Lemúria através da guerra atômica. E pior ainda, a destruição de Maldek, o planeta em que vivíamos antes da Terra. Tudo o que resta de Maldek agora é o cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter.

A liderança de Oppenheimer no desenvolvimento da bomba atômica e sua investigação posterior desse antipróton são dois aspectos de sua vida que são pólos opostos.

Por um lado, ele liderou a humanidade no desenvolvimento de uma arma que está expressamente em desacordo com os desejos dos seres extraterrestres avançados em nosso sistema solar. No entanto, por outro lado, ele mais tarde liderou a humanidade de maneira positiva, seguindo sua orientação para investigar o antipróton.

Esta é uma história sobre a possibilidade de redenção. Todos nós cometemos erros na vida, mas não importa o quão ruins eles sejam, todos nós temos a chance de mudar e tomar uma direção melhor. Não existe condenação eterna; sempre há a oportunidade de começar a fazer as pazes.

De certa forma, esta história é um microcosmo da história de toda a raça humana. Mesmo que houvesse indivíduos no comando, levando-nos aos nossos erros do passado, eles foram, em última análise, erros da raça humana como um todo e todos nós temos uma certa responsabilidade por eles. Esses erros não podem ser corrigidos fácil ou rapidamente, mas temos que começar de algum lugar. Não somos todos cientistas do nível de Oppenheimer, mas ainda podemos ajudar o mundo à nossa maneira.

Ainda estamos em uma espécie de guerra hoje. Não como a Segunda Guerra Mundial da época de Oppenheimer, embora haja muito desse tipo de guerra acontecendo agora também. Mas, mais ainda, continuamos em uma guerra do amor contra o ódio. O amor vencerá, no final das contas sempre prevalecerá. Mas podemos ajudar a acelerar essa vitória por meio da ação espiritual. Podemos orar. Podemos irradiar amor de nossos corações para ajudar a curar e elevar; para aumentar a consciência e inspirar a humanidade a se mover em uma direção melhor.

Para encerrar, segue mais um trecho do Mestre Aetherius, também de Você é Responsável, sobre a necessidade de otimismo espiritual, independente dos desafios que enfrentamos:

Você não está sozinho em suas lutas – você nunca esteve sozinho em suas lutas pela supremacia espiritual. Temos estado cientes, por séculos, da tremenda batalha que agora se trava na Terra – uma batalha entre o materialismo básico de um lado, e a Espiritualidade e a iluminação do outro lado.

Agora, quando alguns de vocês observam o aparente caos da superfície de seu planeta, tendem a ficar desanimados. Jogue esse desânimo ao vento, pois é uma roupa inútil – nunca poderia mantê-lo aquecido porque os ventos da dúvida poderiam soprar através de sua trama grosseira e você congelaria.

Descarte seu desânimo!

Tenha coragem, esperança e fé de que sua aspiração mais honrosa será realizada por uma magia maior do que qualquer outra magia – a magia que é provocada pelo poder dentro de você.

(Fonte)

Colaboração: Isabel Fernandez


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ||| Silas Raposo ||| Franklin Viana ||| Karin Gottert ||| Leopoldo Della Rocca

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta, portanto aja com responsabilidade.
  • O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com éticasempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
alienígenasantiprótonsOppenheimerSociedade Aetherius
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.