Hacker posta informações do Vaticano sobre civilização Antediluviana

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
Tempo de leitura: 3 min.

Há cerca de um mês, Ralph Bastet, um hacker da Alemanha, anunciou que invadiu os servidores do Vaticano e encontrou informações secretas sobre civilizações anteriores e postou uma parte do texto supostamente dedicado à humanidade antiga. A postagem ficou na Internet por apenas 3 dias, após os quais Ralph Bastet excluiu sua conta.

[ATENÇÃO: Não há comprovação da veracidade de alguma ou todas as informações constantes neste artigo, o qual é publicado aqui meramente para cumprir a missão do OH e estimular uma discussão entre leitores na área de comentários.]

Crédito da imagem ilustrativa: n3m3/BlueWillow AI

A notícia gerou polêmica entre os usuários. Alguns acreditaram no conteúdo, outros negaram.

Há 25-30 mil anos existia um estado com alto nível de desenvolvimento, superando inclusive o nosso atual. No entanto, apesar do notável progresso, os habitantes foram submetidos a vícios: ganância, orgulho, crueldade. Os geneticistas desta civilização criaram pessoas para o trabalho físico, dotando-as de força.

Vários séculos se passaram e os escravos eram considerados estúpidos demais. Em seguida, os chamados genes evolutivos foram colocados em seu genoma, permitindo que eles se desenvolvessem em um grau intelectual mais elevado. Graças a isso, as pessoas puderam resolver problemas complexos e desempenhar uma gama muito maior de responsabilidades. Junto com isso, os escravos pensavam em sair da subordinação.

Uma revolta estava sendo preparada, mas foi esmagada. A maioria das pessoas foi expulsa das cidades. Na Bíblia, esses eventos são descritos como a expulsão do Paraíso.

No entanto, o sistema de relações entre senhores e escravos funcionou por cerca de 6 a 8 mil anos, após os quais uma guerra em grande escala começou entre os representantes da misteriosa civilização. Vários tipos de armas foram usadas, incluindo climáticas, fótons, temporais, aniquilação e outras. A catástrofe cobriu quase toda a Terra. Os sobreviventes eram cerca de 10-15% dos escravos e algumas dezenas de mestres.

Ao perceber que sua civilização havia entrado em colapso, as pessoas receberam alguns conhecimentos no campo da astronomia, astrologia, metalurgia, matemática, alquimia e outros. Os mitos sobre a vinda dos deuses e a formação da cultura e civilização entre as pessoas foram preservados.

Isso teria acontecido cerca de 12-15 mil anos atrás. Alguns séculos depois, as pessoas perceberam que os deuses os estavam empurrando para novos conflitos civis e guerras. Como resultado, os últimos representantes da civilização altamente desenvolvida foram mortos por seus cortesãos.

A era do desenvolvimento chegou. Em todo o mundo, as pessoas começaram a formar cidades e comunidades e finalmente se tornaram governantes da Terra. As primeiras 100 gerações de pessoas se lembraram da grande guerra e de suas consequências. Portanto, eles tentaram construir, não destruir. Pequenos conflitos terminavam por decisão colegiada. O florescimento da civilização humana chegou, mas o antigo começou a ser esquecido enquanto a geração mais nova tinha grandes ambições.

As pessoas começaram a lutar novamente. Além disso, às vezes as coisas mais absurdas se tornavam o motivo das guerras – a recusa da filha do governante em se casar com o filho de outro ou a doença do gado e dos grãos eram atribuídas às maquinações dos vizinhos. A humanidade estava novamente à beira de uma guerra em grande escala, mas religiões e confissões apareceram. Isso permitiu a eles se tornarem mais humildes e abandonarem as hostilidades. No entanto, não por muito tempo. Como se sabe pela história relativamente recente, foram as religiões que causaram grandes batalhas no alvorecer de nossa era. Nesse ponto, a história foi interrompida.

Em geral e para muitos de nós, não somos a primeira humanidade neste planeta. Havia outras civilizações avançadas também. Portanto, não ficaríamos surpresos se tudo o que foi descrito acima fosse realmente uma história verdadeira. E, diga-se de passagem, o que é significativo, repete-se. As pessoas estão lutando novamente, preferindo resolver os problemas com armas. Vários milhares de anos se passarão e a elite mundial dará um salto na genética, criando os primeiros clones escravos. E então o círculo de transmutação uroboros se repetirá novamente.

Alguns historiadores acreditam na natureza cíclica da história e que a humanidade tem três formas de desenvolvimento da civilização.

Primeiro: os militares – o caminho para lugar nenhum. Aparentemente, estamos indo nessa direção, infelizmente.

Segundo: o desenvolvimento da indústria espacial e, o mais rápido possível, a colonização de outros planetas e satélites. Nesse caso, a humanidade terá uma pequena chance de continuar existindo, independentemente dos acontecimentos na Terra.

E o terceiro caminho: o caminho da unidade e da bondade. Se as pessoas desistirem de todas as armas e o valor principal for a vida e a saúde de cada um de nós, independentemente de etnia, visão de mundo e religião, talvez a humanidade viva muito mais do que, digamos, no primeiro cenário.

Ao mesmo tempo, os interlocutores indicaram um prazo claro para dar à humanidade uma expectativa de vida de 15 a 20 mil anos. Então, talvez não seja tarde demais para mudar o vetor do desenvolvimento, para que dê certo, não como nas civilizações anteriores.

Nossa casa comum é como uma “colmeia” ou qualquer um pensa em um “monturo” para espécies ou gerações passadas e presentes e possivelmente futuras. Quem nasceu, aqui se desenvolveu, deixou seu habitat, conquistando as extensões sem limites, protegendo as gerações futuras, dando-lhes a oportunidade de ascender. Talvez seja por isso que ainda existimos e não estamos na Idade da Pedra na nevasca de radiação do inverno nuclear.

(Fonte)


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ||| Silas Raposo ||| Franklin Viana ||| Karin Gottert ||| Leopoldo Della Rocca

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta, portanto aja com responsabilidade.
  • O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com éticasempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
civilização antediluvianahumanidadeRalph BastetVaticano
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.