A humanidade será varrida da superfície da Terra em 1º de janeiro de 2030

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 2 min.
Ouça este artigo...

Esta é a previsão do economista da Universidade George Mason, Ryan Caplan, após analisar os efeitos catastróficos desencadeados pela persistência nas pesquisas sobre Inteligência Artificial (IA).

Crédito da imagem ilustrativa: leonardo.ai

Ele diz que a IA poderá funcionar com tanta eficiência que acabará por eliminar a espécie humana, e lança outra previsão:

“Com a possibilidade de aumentar as suas próprias capacidades, a Inteligência Artificial tornar-se-á ‘inteligência infinita’, nesse momento começará ‘o início do fim do ser humano’.”

Para ele, o perigo não vem apenas do desenvolvimento da IA, mas também quando seu desenvolvimento descontrolado é combinado com os avanços da robótica. Os androides, isto é, os robôs com aparência humana, constituem “um perigo imanente gravíssimo, muito mais que o da mais sangrenta das guerras”, afirma.

Por isso, ele redigiu uma carta aberta, publicada pelo Future of Life Institute, em Cambridge, Massachusetts, e assinada por relevantes empresários e especialistas em inteligência artificial onde pedem a interrupção temporária das investigações que estão sendo desenvolvidas na área de inteligência artificiais.

Entre os signatários está Elon Musk, dono do Twitter e fundador da SpaceX e da Tesla, que pede – junto com centenas de outros – uma moratória no desenvolvimento dessas tecnologias, pelo menos até que novas autoridades reguladoras sejam estabelecidas para desenhar um quadro legal, bem como sistemas de segurança e vigilância de sistemas de Inteligência Artificial. Em suma, trata-se de encontrar técnicas que ajudem a distinguir entre o que é real e o que é artificial, bem como dispor de instituições capazes de agir face à “dramática perturbação econômica e política” que esta tecnologia irá provocar.

Sam Altman, diretor da Open AI, a empresa que projetou o popular ChatGPT, reconheceu ter “um pouco de medo” de que a Inteligência Artificial possa ser usada para “desinformação em larga escala ou fazer ataques cibernéticos“.

Imagens do ex-presidente Donald Trump sendo preso pelo FBI foram recentemente divulgadas no Twitter. Na verdade, foram imagens muito realistas criadas por Inteligência Artificial, evidenciando a necessidade de criar um identificador para o conteúdo criado por essa tecnologia.

Especialista em IA e pesquisador dessa tecnologia, Eliezer Yudkowsky, cofundador do Machine Intelligence Research Institute (MIRI) garante que “interromper o desenvolvimento da IA ​​não é suficiente. Deve ser interrompido definitivamente“.

Em um artigo publicado na revista Time, ele diz que “com uma capacidade de ‘pensar’ milhões de vezes mais rápido que a inteligência humana” a IA poderia produzir formas de vida artificiais, mesmo moleculares pós-biológicas que poderiam levar a um confronto com humanos.

(Fonte)


Muito está sendo alertado sobre a Inteligência Artificial e pouco sendo feito. Comportamento típico humano. Mas cá entre nós, acho tão difícil controlar uma IA em fúria, quanto se defender de certos humanos que querem impor à força seus pensamentos em toda a humanidade. Seguimos na luta…

n3m3

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Apoie o OVNI Hoje: Cada Doação é Essencial!

Agradecimentos aos colaboradores do mês: ❤️Eneias Vieira ❤️Silas Raposo ❤️Leopoldo Della Rocca ❤️Cristina Vilas Boas

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

humanidadeIAinteligência artificialOpiniãoRyan Caplan
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.