“Somos uma segunda Gênesis?” – A vida alienígena oculta da Terra

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 2 min.

A vida começou muitas vezes na Terra? Poderia a vida como a conhecemos hoje em nosso pálido ponto azul ser de fato uma segunda gênese?

A vida microbiana original da Terra poderia ter se formado há quatro bilhões de anos, apenas para ser destruída cerca de dez milhões de anos depois durante a era do bombardeio pesado tardio por grandes asteroides que esterilizam o planeta?

Mas talvez parte dessa vida primordial tenha sobrevivido à enxurrada de 200 milhões de anos de enormes objetos seguidos por uma segunda gênese de vida microbiana representando nossa forma de vida coexistindo até hoje com uma “biosfera sombra” das formas de vida alienígenas originais da Terra.

Se a vida pode acontecer duas vezes, certamente pode acontecer um zilhão de vezes”, diz o astrofísico Paul Davies. E aquele único micróbio alienígena da Terra primitiva – a biosfera sombra oculta – que pode estar misturado com nossa gênese atual, “não precisa estar em algum planeta distante; pode estar aqui na Terra derrubando nossa visão do cosmos e o lugar da humanidade dentro dele e aumentando muito a perspectiva de que a vida inteligente possa estar lá em algum lugar”.

Olhando para os últimos 3,5 bilhões de anos, a origem da vida foi a primeira e mais importante transformação seguida por grandes transições, “atualizações de software”, sem as quais seria impossível avançar mais da chegada dos eucariotos ao sexo, seguido pelo salto da unicelularidade para a multicelularidade, levando à atualização épica e seminal que começou há cerca de 500 milhões de anos com o aparecimento de um sistema nervoso central primitivo e do cérebro humano – o sistema de processamento de informações mais complexo conhecido – e o fenômeno mais misterioso de tudo na “caixa mágica do quebra-cabeça da vida” – a consciência, o fantasma na máquina.

Davies cita:

“Sobre a natureza do próprio fundamento da mente, a consciência, sabemos tanto quanto os romanos sabiam: nada.”

É o mistério central do nosso tempo, que os físicos sugerem que pode existir por si só, mesmo na ausência de matéria, assim como as ondas gravitacionais – excitações do espaço-tempo – que podem existir na ausência de prótons e elétrons.

(Fonte)


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ❤️ Silas Raposo ❤️ Danilo Tercariol ❤️

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:


gênesisOVNI HojeTerravida
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.