Alguns OVNIs podem ser controlados de outras dimensões, sugere cientista

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 2 min.
Ouça este artigo...

A hipótese interdimensional é uma ideia avançada também considerada por ovniólogos como Jacques Vallée, o qual diz que os OVNIs e eventos relacionados envolvem visitas de outras ‘realidades’ ou ‘dimensões’ que coexistem separadamente com a nossa.

Garry Nolan. Crédito da montagem da ilustração: mysteryplanet.com.ar

“Talvez exista uma realidade multidimensional e o que quer que esteja conduzindo essas naves esteja em outra dimensão; sendo o fenômeno algo que basicamente dá um toque à nossa realidade, mas é movido de outro lado.”

Quem disse isso é nada mais e nada menos que o Dr. Garry Nolan, professor de microbiologia e patologia da Universidade de Stanford.

Seu extenso currículo já foi detalhado em outro artigo onde relatamos a análise de supostos restos de OVNIs e materiais anômalos nos quais este cientista esteve envolvido.

Uma semana atrás, ele foi entrevistado por Curt Jaimungal para seu canal Theories of Everything, onde discutiu, entre outras coisas, as evidências por trás dos OVNIs, consciência artificial, Síndrome de Havana e desclassificação de documentos secretos.

Nos últimos minutos do diálogo, Nolan fez referência a algo extremamente interessante e que vem sendo sugerido no campo ovnilógico há muito tempo: que a tripulação dos OVNIs e muitas vezes essas naves que percebemos como ‘objetos’ são, na realidade, projeções de outra dimensão.

Nola disse:

“Se estamos falando de uma civilização com tecnologia milhões de anos mais avançada que a nossa, é possível que eles possam projetar objetos materiais. Por exemplo, as naves que as pessoas veem. Eu gostaria de pensar que é um objeto que se move sob a física que podemos entender do nosso mundo tridimensional. Mas talvez haja uma realidade multidimensional e o que quer que esteja conduzindo essas naves esteja em outra dimensão; sendo o fenômeno algo que basicamente dá um toque à nossa realidade, mas é movido de outro lado.”

Ele acrescentou:

“No entanto, você não tem nenhuma funcionalidade aqui, a funcionalidade reside do outro lado do véu.”

Neste ponto, e para melhor compreender a analogia, Jaimungal relembra um exemplo dado pelo grande Carl Sagan para descrever a quarta dimensão. O astrônomo imagina um mundo bidimensional chamado Flatland e o que seus habitantes experimentariam se alguém da terceira dimensão decidisse interagir com esse plano inferior. Como existem apenas objetos bidimensionais lá, uma criatura tridimensional não pode ser totalmente vista – apenas a seção transversal que cruza o plano seria vista.

Nolan concorda com o que o entrevistador expressou, e ressalta que esse pode ser exatamente o motivo pelo qual em muitos avistamentos não se observa nenhum meio de propulsão, já que os OVNIs — alguns, não todos — estariam sendo movidos de outra dimensão.

Nolan disse:

“Se o que acabei de dizer for verdade, devemos nos preparar para a decepção. Porque se recuperarmos algumas dessas naves nunca poderemos descobrir como elas funcionam, porque o motor que as move não está aqui; a força que as move não está aqui.

Mas esse pode ser o propósito. Deixem ver diante de nós, simples macacos, para que infiramos que existem outras inteligências e pensemos maior, que exploremos a noção de que não estamos sozinhos.”

O vídeo com a entrevista completa pode ser visto abaixo (já avançamos para o exato momento em que este tópico é discutido):

[Para instruções de como ativar a legenda em português do(s) vídeo(s) abaixo, embora esta não seja precisa, clique aqui.]

(Fonte)


ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Apoie o OVNI Hoje: Cada Doação é Essencial!

Agradecimentos aos colaboradores do mês: ❤️Eneias Vieira ❤️Silas Raposo ❤️Leopoldo Della Rocca ❤️Cristina Vilas Boas

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

Garry Nolanoutras dimensõesOVNI HojeOVNIsUFOs
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.