COSMIC SETI vai aumentar busca por tecnologia alienígena

Tempo de leitura: 3 min.

Depois de décadas examinando os céus em busca de assinaturas tecnológicas, a busca por inteligência extraterrestre (SETI) está prestes a aumentar.

Pesquisadores de pós-doutorado do Instituto SETI, Dr. Savin Varghese e Dra. Chenoa Tremblay, em frente a uma das antenas parabólicas de 24 metros de diâmetro que compõem o Very Large Array. CRÉDITO: SETI

Especificamente, o COSMIC SETI (sigla em ingles para Commensal Open-Source Multimode Interferometer Cluster Search for Extraterrestrial Intelligence) finalmente concluiu as etapas críticas de integração que permitirão que eles acessem o fluxo de dados do Very Large Array (VLA) da National Science Foundation. Uma coleção de 27 radiotelescópios independentes, a cobertura do VLA permitirá ao SETI pesquisar um número sem precedentes de sistemas estelares em busca de sinais indicadores de vida inteligente.

Desde a sua criação em 1984, SETI tem sido ridicularizado por alguns na ciência convencional por ser muito estranho e improvável de ter sucesso. Ironicamente, os membros da comunidade OVNI também brigaram regularmente com a organização sobre sua resistência em abraçar plenamente sua causa.

No entanto, aqueles que examinam sistemas estelares distantes em busca de sinais de ondas de rádio produzidas de forma inteligente, mais comumente chamadas de tecnoassinaturas em 2022, permanecem resolutos e firmes em seus esforços.

Esse esforço está prestes a ganhar uma nova ferramenta “muito grande” que deve permitir que o SETI e seus cientistas procurem ETs em um nível anteriormente indisponível.

De acordo com o comunicado de imprensa anunciando a integração entre o COSMIC SETI e o VLA, amplificadores de fibra óptica e divisores de sinal foram instalados com sucesso em todas as 27 antenas VLA, “dando ao COSMIC acesso a uma cópia completa e independente dos fluxos de dados de todo o VLA”.

Jack Hickish, líder de instrumentação digital para o COSMIC no Instituto SETI, disse:

“Ter todos os sinais digitais VLA disponíveis para o sistema COSMIC é um marco importante, envolvendo estreita colaboração com a equipe de engenharia do VLA do NRAO (National Radio Astronomy Observatory) para garantir que a adição do hardware COSMIC não afete adversamente a infraestrutura VLA existente.

É fantástico ter superado os desafios de prototipagem, teste, aquisição e instalação – todos conduzidos durante uma pandemia global e escassez de semicondutores – e estamos entusiasmados por poder passar para a próxima tarefa de processar os muitos Tb/ s de dados aos quais agora temos acesso.”

A integração do VLS oferece vantagens significativas em relação aos esforços anteriores do SETI, que incluem:

  • O tamanho do VLA: Cada uma das 27 antenas do VLA tem 25 metros de diâmetro, espalhadas por 35 quilômetros
  • O VLA tem uma área de coleta combinada equivalente a uma antena de prato único de 130 metros de diâmetro
  • Cada antena VLA possui oito receptores resfriados criogenicamente cobrindo o espectro de rádio continuamente de 1 a 50 GHz
  • Alguns receptores podem operar abaixo de 1 GHz até 54 MHz, uma banda usada na Terra para transmissão de televisão

O lançamento observa que a nova integração do sistema permitirá que o COSMIC SETI escaneie cerca de 40 milhões de sistemas estelares galácticos durante um período de dois anos. Tal esforço representaria a maior varredura do SETI no hemisfério norte e ocorrerá em uma largura de banda mais ampla do que os esforços anteriores.

Cherry Ng, cientista do projeto COSMIC do Instituto SETI, disse:

“Estou entusiasmada com a capacidade do COSMIC de conduzir a pesquisa de assinatura tecnológica mais abrangente de todos os tempos no Hemisfério Norte.

Poderemos monitorar milhões de estrelas com uma sensibilidade alta o suficiente para detectar um transmissor semelhante ao Arecibo a uma distância de 25 parsecs (81 anos-luz), cobrindo uma faixa de frequência de observação de 230 MHz a 50 GHz, que inclui muitas partes do espectro que ainda não foram exploradas para sinais de ETI.”

Busca por tecnoassinaturas deve começar em 2023

O sistema recém-integrado deve estar pronto em 2023, quando o VLA realizará sua primeira campanha de informação significativa com o SETI no loop de dados. Até que a campanha comece, a equipe indica que se concentrará no desenvolvimento do “código GPU (Graphical Processing Unit) de alto desempenho para analisar dados para a possível presença de assinaturas tecnológicas”.

O diretor da NRAO, Tony Beasley, disse:

“Estamos ansiosos para fazer parceria com o Instituto SETI nesta iniciativa emocionante, e estamos satisfeitos em ver este importante marco no trabalho técnico que tornará essa nova ciência possível.”

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

busca por extraterrestresCOSMI SETIOVNI HojeSETI
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.