O que está prestes a cair na Lua pode não ser um foguete da SpaceX

Tempo de leitura: 2 min.

No mês passado, informamos sobre um estágio de um foguete Falcon 9 da SpaceX que parecia ser o candidato ideal para explicar um objeto que estava em trajetória de impacto contra a Lua. Agora, novos cálculos apontam para outro responsável.

A Terra e a Lua fotografadas durante a missão de Chang’e 5 -T1. Crédito: CNSA.

De acordo com uma atualização publicada pelo astrônomo Bill Gray, que escreveu o software do Projeto Plutão usado para rastrear objetos próximos à Terra, o objeto em andamento não é um estágio descartado do Falcon 9, mas um estágio do foguete chinês Long March 3C.

O objeto é chamado de WE0913A e qualquer que seja sua identidade, sua trajetória calculada permanece correta. Ele deverá colidir com a face oculta da Lua em 4 de março de 2022, por volta das 12h25 UTC.

A identificação errônea original do WE0913A foi realizada em 2015, depois que o foguete da SpaceX colocou o satélite Deep Space Climate Observatory (DSCOVR) da NASA em órbita terrestre. É padrão que os estágios dos foguetes sejam abandonados no espaço depois de entregarem suas cargas; em geral, estão programados para sairem de suas órbitas e reentrarem na atmosfera da Terra.

WE0913A foi visto pela primeira vez em 2015 e originalmente pensado ser um asteroide. Gray identificou-o depois de descobrir que o WE0913A passou a Lua dois dias após o lançamento da missão DSCOVR e conectou os pontos.

No entanto, quando ele descobriu que o WE0913A colidiria com a Lua, e essa notícia se espalhou, alguém notou que algo estava errado. Jon Giorgini, do Jet Propulsion Laboratory da NASA, que rastreia naves espaciais ativas, observou que a órbita do DSCOVR não o aproxima da Lua. Isso levantou questões sobre como o foguete poderia ter passado pela Lua dois dias após o lançamento.

Gray explicou:

“Seria um pouco estranho se o segundo estágio passasse bem na frente da Lua, enquanto o DSCOVR estivesse em outra parte do céu. Sempre há alguma separação, mas isso era suspeitosamente grande.”

Gray calculou o sbrevoo lunar esperado após o lançamento e descobriu que o WE0913A teria voado pela Lua em 28 de outubro de 2014.

Calculando para trás, isto coincide exatamente com o tempo de lançamento e a trajetória do foguete Long March 3C, da China.

Gray concluiu:

“Em certo sentido, isso permanece circunstancial. Mas eu consideraria uma prova bastante convincente. Então estou convencido de que o objeto que está prestes a acertar a Lua em 4 de março de 2022 às 12h25 UTC é, na verdade, o estágio do foguete de 5-T1 Chang’e.”

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

impacto com a LuaLong March 3CLuaOVNI HojeSpaceX
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.