Lixo espacial ameaça a ISS novamente e coloca astronautas em veículos de fuga

Tempo de leitura: 2 min.

Pela segunda vez em uma semana, a Estação Espacial Internacional (ISS) se aproximou o suficiente de uma “nuvem de detritos”, para fazer com que a equipe de astronautas a bordo se refugiasse nas espaçonaves ancoradas da estação.

Crédito da ilustração: depositphotos

Conforme relatado pelo The Houston Chronicle, o Comando Espacial dos EUA confirmou que um “evento gerador de destroços no espaço sideral” havia ocorrido.

O comunicado do Comando Espacial obtido pelo jornal diz:

“Estamos trabalhando ativamente para caracterizar o campo de destroços e continuaremos garantindo que todas as nações que fazem viagens espaciais tenham as informações necessárias para manobrar os satélites caso sejam impactados.

Também estamos trabalhando com a agência, incluindo o Departamento de Estado e a NASA, em relação a esses relatórios e forneceremos uma atualização em um futuro próximo.”

Não houve colisão e todos a bordo da estação estão bem. De fato, logo depois que começaram a surgir relatórios sobre o assunto, o comandante da ISS, Anton Shkaplerov, tuitou que “tudo está normal”.

Este tipo de situação é assustador, mas não incomum. Na semana passada, a nave do tamanho de um campo de futebol teve que manobrar para fora do caminho de outra nuvem de lixo espacial – e as semelhanças podem não terminar aí.

Em 10 de novembro, a ISS por pouco evitou colidir com uma nuvem de detritos espaciais criada há mais de uma década, quando a China explodiu seu orbitador meteorológico antigo enquanto testava mísseis anti-satélite. O campo resultante de lixo espacial foi enorme: como observou o astrônomo de Harvard, Jonathan McDowell, houve mais de 3.500 pedaços de destroços associados ao impacto do míssil chinês, e mais de 2.700 deles ainda estão em órbita anos depois.

Enquanto a história continua a se desenvolver, pouco se sabe atualmente sobre a origem dos destroços do incidente de 15 de novembro.

McDowell e Thomas Burghardt, o diretor de notícias da NASASpaceFlight, apontaram que a Rússia supostamente conduziu seu próprio teste anti-satélite no início do dia – o que pode ter resultado na demolição planejada de seu satélite Kosmos-1408, e uma nuvem de detritos subsequente.

Como disse McDowell, o agora explodido Kosmos-1408 é um “candidato plausível” para a causa deste último encontro com lixo espacial.

É muito cedo para dizer quem é o culpado por esta última iteração de um problema cada vez mais perigoso para a ISS, mas pode ter profundas implicações para o futuro do armamento anti-satélite.

(Fonte)

Colaboração: MaryH


Mais sobre isto pode ser lido neste artigo aqui, onde há uma declaração oficial da NASA quanto a essas ações irresponsáveis.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

ISSlixo espacialNASAperigo no espaço
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.