Elizondo e Mellon se unem a Loeb na pesquisa de OVNIs

Tempo de leitura: 2 min.

O líder do Projeto Galileo, Professor Avi Loeb, anunciou as adições do Sr. Luis Elizondo e do Sr. Christopher Mellon à equipe do projeto como afiliados de pesquisa. Observando sua profundidade de experiência na investigação do assunto de Fenômenos Aéreos Não Identificados (UAPs/OVNIs), e seu interesse compartilhado no estudo aberto e transparente dos fenômenos, Loeb os recebeu como os membros mais recentes de uma equipe diversificada e crescente do Projeto Galileo.

Avi Loeb, Luis Elizondo e Christopher Mellon irão caçar OVNIs juntos. (Montagem: OVNI Hoje)

O Professor Loeb disse:

“O Projeto Galileo se beneficiará muito da ampla base de conhecimento e sabedoria de Elizondo e Mellon. Todos nós compartilhamos o objetivo de identificar a natureza dos UAPs e de objetos interestelares anômalos como o `Oumuamua. ”

Como afiliados de pesquisa, Elizondo e Mellon pretendem apoiar a missão do Projeto Galileo por meio da seleção de locais onde os sistemas UAP-Scope estarão localizados e na avaliação das implicações sociais dos dados, se quaisquer assinaturas ou artefatos tecnológicos extraterrestres forem descobertos.

Elizondo disse:

“O Projeto Galileo, sob a liderança do Dr. Loeb, é precisamente a direção que nossas comunidades científicas e acadêmicas devem tomar em relação a este tema. A pesquisa cuidadosa e metódica, junto com rigor, ajudará a garantir que os princípios do método científico sejam seguidos e o espírito da ciência permanece preservado.”

Mellon acrescentou:

“É profundamente gratificante estar associado a este esforço sem precedentes por cientistas acadêmicos líderes para avaliar rigorosamente um fenômeno que por muito tempo sofreu de estigma e medo inadequados. É necessário um cientista renomado e corajoso da estatura do Dr. Loeb para confrontar a ortodoxia e explorar possibilidades que realmente têm o potencial de transformar nossa compreensão do universo e do lugar da humanidade nele. Estou emocionado por fazer parte da equipe.”

Os Srs. Mellon e Elizondo são nomes bem conhecidos no estudo dos OVNIs. Seus esforços para conscientizar o público e aumentar a transparência sobre o assunto foram essenciais para o lançamento e a confirmação do Pentágono dos vídeos ‘FLIR’, ‘GIMBAL’ e ‘GOFAST’, feitos pelas tripulações de voo do USS Nimitz e USS Porta-aviões Theodore Roosevelt. Além disso, o relatório “Avaliação Preliminar: Fenômenos Aéreos Não Identificados” publicado pelo Escritório do Diretor de Inteligência Nacional em junho de 2021 – uma das inspirações para a fundação do Projeto Galileo – foi o resultado direto de dois anos de paciente lobbying público e privado pelos Srs. Mellon e Elizondo.

Luis Elizondo

Luis Elizondo é um ex-agente especial de contra-espionagem e ex-diretor do Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP). Ele serviu no Exército dos EUA em inteligência por 20 anos, seguido por 9 anos de trabalho de inteligência de defesa no Pentágono. Em 2017, Elizondo renunciou ao cargo de Subsecretário de Defesa de Inteligência, citando a necessidade de maior exposição pública e cooperação governamental no estudo dos OVNIs. No setor privado, Elizondo era responsável pela distribuição dos vídeos desclassificados do Pentágono. Ele atuou como consultor e orador público em vários programas.

Christopher Mellon

Christopher Mellon traz mais de vinte anos de experiência em inteligência de defesa e assuntos de segurança nacional, incluindo a atuação como subsecretário adjunto de defesa para inteligência nos governos Clinton e George W. Bush. No setor privado, Mellon tem pressionado abertamente pela conscientização pública e responsabilidade governamental em relação ao assunto OVNI. Como Elizondo, ele atuou como consultor e especialista para vários documentários e programas de televisão.

Sobre o Projeto Galileo

O Projeto Galileo para a Busca Científica Sistemática de Evidências de Artefatos Tecnológicos Extraterrestres é um projeto de pesquisa interinstitucional, hospedado em Harvard, lançado em junho de 2021 pelos co-fundadores Avi Loeb e Frank Laukien. Liderado pelo professor de ciências Avi Loeb no Center for Astrophysics | Harvard & Smithsonian, o objetivo do Projeto Galileo é trazer a busca por assinaturas tecnológicas extraterrestres ou artefatos de Civilizações Tecnológicas Extraterrestres (de sigla em inglês, ETCs) de observações acidentais ou anedóticas e lendas para a corrente principal da pesquisa científica transparente, validada e sistemática. O Projeto Galileo busca objetos físicos, artefatos ou vestígios, além de sinais eletromagnéticos associados a equipamentos tecnológicos extraterrestres.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores dos últimos meses: Edward de Lima, José de Castro, Teogenis de Oliveira, Egídia dos Santos, Silas Raposo, Reinaldo Galhardo, Luiz Buria, Silas Raposo, Maria Dorotea Soares..

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

alienígenasAvi LoebChristopher MellonElizondoOVNIsProjeto GalileoUFOs
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.