O porquê do universo não se encaixar na ciência

Tempo de leitura: 2 min.

A ciência pode ser comparada a um artista que pinta o que nunca viu, ou a um escritor que descreve as viagens de outras pessoas: objetos que nunca viu, lugares onde nunca esteve. Às vezes, essas “artes” científicas se revelam belas e interessantes, mas a maioria delas permanecerá para sempre apenas como teorias, porque estão além das capacidades humanas.

Na verdade, a ciência tem o direito apenas de especular: como nosso universo apareceu, quantos anos ele tem, quantas estrelas e outros objetos ele contém.

Quantas estrelas existem no céu?

Com um olho desarmado, uma pessoa pode ver cerca de nove mil estrelas no céu em uma noite sem nuvens e sem luar. E armado com binóculos ou telescópio, muito mais – até vários milhões. No entanto, isso é muito menos do que seu número verdadeiro no universo. Na verdade, apenas em nossa única galáxia (a Via Láctea) existem cerca de 400 bilhões de estrelas. A quantidade exata, é claro, não é conhecida pela ciência. E o universo visível contém cerca de 170 bilhões de galáxias.

Vale esclarecer que os cientistas podem ver o universo 46 bilhões de anos-luz de profundidade em todas as direções. E o universo visível (observável) inclui o espaço acessível aos nossos olhos desde o momento da Grande Explosão. Em outras palavras, apenas esta ciência espacial (acessível à percepção humana) se refere ao nosso universo. A ciência não considera tudo o que se segue.

Acredita-se que haja um septilhão (10 a 24 graus) de estrelas em nosso universo. Esses são cálculos teóricos baseados no tamanho e idade aproximados do universo. A origem do universo é explicada pela teoria do Big Bang. É por isso que o universo está em constante expansão e quanto mais o tempo passa, mais complexos se tornam o universo e seus componentes.

Não é inteiramente correto considerar e perceber esta teoria científica de frente. Os cientistas sempre afirmam que aquela explosão não foi exatamente uma explosão, e o ponto que explodiu não foi o único. Afinal, ele estava em toda parte, porque o espaço não existia naquela época. E, em geral – tudo aconteceu de forma bem diferente do que é descrito na teoria do Big Bang, mas todas as outras descrições da origem do universo são ainda mais incríveis e imprecisas.

Separado, mas interconectado

Aquilo que está além do alcance da percepção humana é geralmente descartado pela ciência ou reconhecido como inexistente. Reconhecendo uma coisa, a ciência não quer reconhecer a existência da outra, embora tudo em nosso mundo esteja interligado e não possa existir separadamente – por si só.

Cada objeto do universo é uma parte dele muito mais do que um objeto independente e separado.

Qualquer pessoa, como qualquer objeto material de nosso mundo, consiste em componentes: órgãos, células, moléculas, átomos. E cada uma de suas partes constituintes pode representar o mundo inteiro. Separado e ao mesmo tempo conectado com todos os outros.

No entanto, a ciência, via de regra, percebe todos os componentes do universo – pessoas, animais, plantas, objetos, a Terra, o Sol, outros planetas e estrelas – como sujeitos separados, limitando-se assim.

Mesmo o que é considerado o universo visível, um dos átomos do qual poderia ser chamado de nosso sistema solar, não está sujeito aos limites da percepção humana. Mas talvez o átomo seja um exagero, e nosso sistema solar nem seja um átomo, mas um de seus elementos!

Como, estando tão longe da verdade, alguém pode raciocinar sobre algo com o grau de probabilidade com que a ciência tenta raciocinar sobre a origem do universo?

(Fonte)


Você concorda com a percepção do autor do artigo acima? A área de comentários mais abaixo está à disposição para seu educado comentário.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
Big BangciênciagaláxiasUniverso
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.