Astronautas encontram local do vazamento na Estação Espacial Internacional

Tempo de leitura: 3 min.

Em agosto passado a NASA havia descoberto a existência de outro vazamento na Estação Espacial Internacional e agora eles sabem qual módulo está vazando. Veja:

A Estação Espacial Internacional, com uma seta apontando para o módulo Zvezda. NASA

Na noite de segunda-feira, os controladores de vôo da NASA acordaram os três homens que viviam na Estação Espacial Internacional. Um pequeno vazamento de ar parecia ter aumentado rapidamente e o controle de solo queria encontrá-lo rapidamente.

A NASA e a Roscosmos, a agência espacial russa, já haviam reduzido a provável localização do vazamento para vários módulos no lado russo da estação.

Assim, o astronauta Chris Cassidy e os cosmonautas Anatoly Ivanishin e Ivan Vagner testaram esses módulos fechando as escotilhas entre cada um e usando um detector de vazamento ultrassônico para coletar dados durante a noite. A ferramenta mede o ruído causado pelo fluxo de ar muito baixo para ser ouvido por humanos.

Na manhã de terça-feira, eles descobriram que o vazamento estava no Módulo de Serviço do Zvezda, o módulo principal do lado russo da estação.

O Zvezda fornece oxigênio e água potável a essa metade da estação, e também está equipado com uma máquina que remove o dióxido de carbono do ar. O módulo contém os dormitórios, sala de jantar, geladeira, freezer e banheiro da seção.

A NASA e a Roscosmos ainda não identificaram a origem do vazamento dentro do módulo, mas sabem que é no “compartimento de trabalho” cilíndrico do Zvezda, onde os membros da tripulação vivem e trabalham.

A NASA escreveu em um blog na manhã de terça-feira:

Trabalhos adicionais estão em andamento para localizar com precisão a fonte do vazamento.

A agência acrescentou, no entanto, que uma investigação mais aprofundada revelou que o vazamento “não representa perigo imediato para a tripulação na taxa de vazamento atual e apenas um ligeiro desvio em sua programação.”

Isso porque o vazamento não mudou repentinamente; a mudança detectada esta semana acabou por estar relacionada a “uma mudança temporária de temperatura” a bordo da estação, escreveu a NASA.

Há mais de um ano que vaza ar da estação

A Estação Espacial Internacional sempre vaza um pouco de ar. Normalmente, o ar que ele perde é substituído por recipientes altamente pressurizados cheios de uma mistura de oxigênio e nitrogênio. Eles são enviados em missões de reabastecimento e projetados para imitar o ar respirável da Terra.

Mas em setembro de 2019, as autoridades notaram que a taxa regular de perda de ar havia aumentado. A mudança não foi grande, mas nesse verão, eles viram um novo aumento nessa taxa já acima do normal.

Então, em agosto, os membros da tripulação a bordo da estação começaram a testar se havia vazamentos, lacrando cada seção e monitorando a pressão do ar. Eles se selaram no módulo Zvezda durante o teste inicial de quatro dias, então não o avaliaram.

Como esses testes não encontraram nenhum vazamento, a NASA concluiu que a fonte deve estar em um dos dois modelos não avaliados: o módulo Zvezda ou o Poisk Mini-Research Module 2, que serve como uma porta para atracar espaçonaves e um local onde os membros da tripulação se preparam para a caminhada no espaço.

Um porta-voz da NASA, Daniel Huot, disse ao Business Insider:

Com a tripulação morando e trabalhando nesses módulos, era impossível alcançar as condições ambientais adequadas para este teste.

No entanto, a NASA e a Roscosmos hesitaram em isolar e testar o módulo Zvezda porque ele se conecta diretamente à espaçonave Soyuz acoplada à ISS. Ivanishin, Cassidy e Vagner precisariam usar aquela nave para voltar à Terra em caso de emergência, então fechar as escotilhas do módulo diminui a capacidade da tripulação de fazer uma fuga rápida.

No entanto, na noite de segunda-feira, os controladores locais decidiram que isolar o Zvezda valia o risco.

Kenny Todd, vice-gerente de programa da a estação espacial, disse aos repórteres na terça-feira:

Nesse ponto, tomamos a decisão de que tinha ficado grande o suficiente, que sentimos que tínhamos uma boa oportunidade de levantar a equipe e começar a trabalhar por meio de um procedimento de isolamento mais focado.

O teste correu bem. Enquanto o Zvezda estava inacessível, a tripulação contava com o sistema de suporte de vida do lado americano da estação, que também tem geradores de oxigênio, cozinha e sistemas de água potável.

Um momento agitado para a estação espacial

Os membros da tripulação localizaram o vazamento antes de um horário movimentado para a ISS. Neste fim de semana, uma espaçonave Northrop Grumman deve trazer um novo banheiro experimental e outros suprimentos.

Então, em 14 de outubro, os próximos membros da tripulação são esperados para lançar à estação do Cazaquistão: a astronauta da NASA Kate Rubins e os cosmonautas Sergey Ryzhikov e Sergey Kud-Sverchkov.

No final de outubro, eles se juntarão aos membros da missão Crew-1 da NASA, a próxima missão da parceria da agência com a SpaceX: os astronautas da NASA Shannon Walker, Victor Glover e Michael Hopkins, e o astronauta da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão Soichi Noguchi.

A NASA pretendia originalmente lançar o Crew-1 este mês, mas a linha do tempo foi adiada para 31 de outubro. Isso foi feito principalmente para acomodar outras programações de missão, embora também em parte por causa do vazamento.

O atraso, escreveu a NASA em um blog na segunda-feira, “fornecerá uma boa oportunidade para conduzir testes adicionais para isolar o vazamento da atmosfera da estação, se necessário”.

Espera-se que Cassidy, Ivanishin e Vagner retornem à Terra pouco antes da chegada do grupo Crew-1.

(Fonte)


Caso você não lembre, em setembro de 2019 foi encontrado um buraco feito por uma broca na nave Soyuz acoplada à Estação Espacial Internacional, e os russo acusaram a NASA de sabotagem. Mas no final, foi descoberto que o buraco havia sido feito em solo e foi remendado para passar na inspeção.

É claro que a NASA não iria sabotar a única nave que tinham na época para saírem da Estação Espacial. No final da história, a agência espacial russa não quis divulgar quem havia furado sua nave. Também, pelo que sabemos, ela nunca se desculpou à NASA por tê-la acusado de sabotagem.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
Estação Espacial InternacionalISSNASARoscosmosvazamento
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.