Outro meteorito de Marte mostra sinais de vida

Tempo de leitura: 2 min.

Quanta evidência você precisa antes de aceitar a ideia de que Marte estava repleta de formas de vida microbiana? Será que dois meteoritos enviados diretamente da superfície do Planeta Vermelho, cheios de fósseis, o convenceriam?

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

Prepare-se para gritar ‘Eu acredito!’ Os cientistas que receberam permissão para tirar uma fatia fina de um meteorito marciano comprovaram ter descoberto ‘bioassinaturas mineralizadas’ – minerais alterados pela presença de micróbios e seus fósseis mineralizados. Isso exige champanhe ou vinho tinto marciano?

Comparando resultados recentes e interpretação com outros meteoritos, pode-se levantar que, nessas similaridades, as bioassinaturas mediadas por microorganismos podem ser propostas pela mediação microbiana por FeOB em Marte.

‘FeOB’ significa “bactéria oxidante de ferro” e foi descoberta no meteorito ALH-77005 Shergottite, encontrado em Allan Hills na Antártida, em 1977, e nomeado em homenagem ao meteorito Shergotty encontrado nos planaltos de Sherghati, Índia em 1865 e subsequentemente provou ser o primeiro meteorito conhecido que já foi parte de Marte.

Em seu artigo publicado na Open Astronomy (com fotos), Ildiko Gyollai, Márta Polgári e Szaniszló Bérczi do Centro de Pesquisa de Astronomia e Ciências da Terra da Academia de Ciência da Hungria descreveram como usaram a microscopia óptica e tecnologia de infravermelho junto com testes de isótopos para identificar sinais de bactérias que sobrevivem com a oxidação do ferro – FeOBs.

Espere um minuto! Como eles sabem que os FeOBs da Terra não deixaram suas assinaturas neste meteorito depois que ele pousou? Boa pergunta, mas a equipe está muito à sua frente.

A alteração microbiana ocorre apenas na área recristalizda de derretimento causada pelo choque, e perto de minerais opacos. A mediação microbiana ao longo de bordas e fraturas de grãos grossos não está presente, o que descarta a origem da alteração terrestre.

Assim, os indicadores-chave não aparecem perto de aros e fraturas que os permitiriam depois que o meteorito chegasse à Terra. Alguns dos micróbios estavam vivo quando o pedaço deixou Marte? Isso é possível, mas o impacto que derrubou o grande pedaço do Planeta Vermelho que se transformou em um ou mais meteoros ocorreu há quatro bilhões de anos, enquanto os meteoritos não chegaram à Terra até cerca de 13.000 anos atrás.

Relatos do estudo apontam que este é o segundo meteorito marciano a mostrar sinais de vida. O primeiro, ALH-84001, também veio da Allan Hills na Antártica e indicadores microbianos foram descobertos em 1996. Eles também observam que os céticos dizem que as características podem ter origens não-orgânicas, mas nenhuma delas pode ser provada conclusivamente.

Há apenas uma maneira de fazer isso – mais jipes-sonda de mineração, ou humanos cavadores de buracos em Marte.

Elon?

(Fonte)


Os professores da impossibilidade entram em polvorosa quando cientistas de mente aberta liberam estudos como este.

A vida em Marte – pelo menos a microbiana – já é considerada praticamente certa, com base em estudos de meteoritos, como também de amostras obtidas pela sonda Viking em 1976, estudo este que foi censurado pela NASA.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
astronomiameteorito de Martevida extraterrestre
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (9)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Gus

    Pô, anuncia logo!
    Dá como certa! Vamos dar este passo!

  • Antonio Romano

    Estranho, não estou falando que é ou não é. Mas, para um especialista, é fácil identificar os minerais deste meteorito: – plagioclásio, piroxênio e olivina, indicando cristalização em temperatura e pressão muito altas, incompatível com qualquer proliferação vital. A rocha era um magma na origem. Isso está parecendo alteração secundária da olivina. Além do mais, não existe nenhum mineral opaco na fatia de rocha apresentada.
    Se fosse um condrito carbonáceo, eu não daria opiniões, mas este, é forçar muito a barra. A ciência tem os seus limites

  • KOALA

    Eu penso que nenhum organismo vivo preso em meteoritos no passado, sobreviveu as altas temperaturas na entrada da atmosfera. Mas seus resíduos provavelmente contribuíram de alguma forma na sopa primordial, sejam como complementos ou talvez como catalizadores.

  • Jacque

    Tanto a lua como marte tem áreas mais e menos inóspitas…

  • Giane Cardinot - Receitas Pra

    Adorei!

  • Etphonehome

    Alguém sabe explicar como é determinada a origem de um meteorito? Como sabem que veio de Marte?

  • Kaczmarczik

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Boa Madrugada a Todos ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ________________ De fato, se são reconhecidamente formas de vida de outro planeta então se confirma que vida não é exceção, mas regra no Universo, apenas se desenvolveram de forma diversa em tempos diversos, embora coincidências desenvolvimentais possam ocorrer. O lado bom é que bactérias também podem indicar a presença de algum organismo mais complexo do qual seja parasita, logo, se há bactérias em Marte, organismos complexos também podem existir!!!!
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

  • Saulo Coelho

    Champagne ou vinho marciano não, cogumelos marcianos. Em breve teremos à venda em qualquer supermercado.