Caçador de planetas da NASA encontra seu primeiro mundo do tamanho da Terra

Tempo de leitura: 2 min.

A sonda espacial da NASA, Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), descobriu seu primeiro planeta do tamanho da Terra em órbita de uma estrela localizada a cerca de 53 anos-luz de distância.

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

Crédito: NASA

A estrela, HD 21749a, também hospeda pelo menos um outro mundo, um planeta “sub-Netuno” com uma massa de cerca de 23 vezes a da Terra e um raio de cerca de 2,7 vezes maior. O novo mundo é provavelmente rochoso e orbita muito próximo de sua estrela, completando uma órbita em pouco menos de oito dias. O planeta provavelmente é muito quente, com temperaturas superficiais talvez tão altas quanto 427 graus C.

Johanna Teske, autora de um estudo descrevendo os planetas e Bolsista de Pós-Doutorado Hubble no Carnegie Institution for Science, disse em um comunicado:

É tão empolgante que o TESS, que foi lançado há apenas um ano, já é um divisor de águas na caça ao planeta. A espaçonave examina o céu e nós colaboramos com a comunidade de acompanhamento do TESS para identificar alvos potencialmente interessantes para observações adicionais, usando telescópios e instrumentos com base no solo.

O estudo foi publicado no The Astrophysical Journal Letters na segunda-feira (15).

O TESS foi lançado em 18 de abril de 2018. Ele detecta exoplanetas medindo o ligeiro escurecimento da luz de uma estrela quando um planeta se move através de seu disco, visto da Terra. O PFS foi usado para calcular a massa do mundo sub-Netuno, medindo com precisão a leve oscilação na posição da estrela hospedeira causada pelo puxão da gravidade do planeta.

Teske disse:

O PFS é um dos únicos instrumentos no hemisfério sul que pode fazer esses tipos de medidas. Então, será uma parte muito importante de caracterizar ainda mais os planetas encontrados pela missão TESS.

A NASA espera que o TESS permita a catalogação de mais de 1.500 exoplanetas, mas tem o potencial de encontrar milhares. Destes, os pesquisadores antecipam, 300 serão exoplanetas do tamanho da Terra ou do dobro do tamanho da Terra.

(Fonte)


Só mais um planeta entre bilhões, grande parte dos quais certamente orbitam à uma distância de suas estrelas que permite a existência de vida.

astronomiaexoplanetaTESS
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (1)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • spirit_x

    Desde a década de 1990 até os dias atuais, as sondas espaciais são lançadas com sensores cada vez mais precisos, que permitem detectar planetas menores e mais parecidos com nosso mundo azul. Estou na torcida para que num futuro, de preferência não muito distante, sejam desenvolvidos instrumentos capazes de detectar atividades artificiais nestes planetas, ao menos nos mais próximos.
    Atualmente, a nanotecnologia tem dado enormes esperanças de que em breve teremos muitas surpresas agradáveis e na verdade já estamos tendo, como o grafeno, material bem mais resistente que o aço e muito mais leve; transistores mais rápidos que os atuais abrindo possibilidades não imagináveis anteriormente; movimentação de partículas com uso da luz ; enfim, um novo universo que se desvenda !