Sistema de cavernas com 356 km é descoberto no México, repleto de ‘tesouros’ maia

Tempo de leitura: 2 min.

Na semana passada, exploradores com o Projeto Great Maya Aquifer descobriram uma conexão entre duas grandes cavernas subaquáticas na Península de Yucatán. Quando combinadas, os dois sistemas criam um labirinto subterrâneo de 356 quilômetros de extensão – a maior caverna inundada da Terra, informa o National Geographic.

Embora a própria caverna seja uma formação geológica interessante, o sistema de cavernas também está cheio de locais arqueológicos pré-hispânicos dos antigos maias, bem como espécies de plantas e animais desconhecidas. “Esta imensa caverna representa o sítio arqueológico submerso mais importante do mundo, já que tem mais de uma centena de contextos arqueológicos”, diz Guillermo de Anda, diretor do projeto, de acordo com um comunicado de imprensa traduzido. “Ao longo deste sistema, tínhamos provas documentadas dos primeiros colonos da América, bem como da fauna extinta e, é claro, da cultura maia”. Na verdade, em 2014, os mergulhadores encontraram o esqueleto humano mais antigo descoberto no Novo Mundo enquanto exploravam um dos segmentos desta caverna submersa, Sac Actun.

Como a National Geographic relata, a descoberta foi feita depois que os mergulhadores do projeto começaram uma nova fase de exploração do sistema Sac Actun e outro conhecido como Dos Ojos, em março passado, mapeando novos túneis e lagos subterrâneos, conhecidos como cenotes. Eles também estavam procurando uma conexão entre os dois. Depois de meses de exploração, eles finalmente descobriram: uma conexão subterrânea perto da cidade de Tulum, reportou a Reuters. De acordo com os protocolos de nomeação de cavernas, o sistema maior absorverá o sistema menor e todo o complexo será conhecido como Sac Actun.

“Este é um esforço de mais de 20 anos de viagens de centenas de quilômetros de cavernas submersas no estado mexicano de Quintana Roo principalmente, das quais dediquei 14 a explorar este monstruoso Sistema Sac Actun”, o diretor de exploração do projeto, Robert Schmittner, diz no comunicado de imprensa. “Agora, o trabalho de todos é manter andando”.

Antes desta descoberta, o maior sistema de cavernas subaquáticas era o sistema Ox Bel Ha, de 270 quilômetros, seguido pelos sistemas de Sac Actun, Koal Baal e Dos Ojos. Os pesquisadores acreditam que todos esses sistemas provavelmente estão conectados, formando o Grande Aqüífero Maia. À medida que o National Geographic informa, a próxima fase de exploração tentará identificar as conexões entre o Sac Actun e essas outras seções.

Durante suas explorações, os pesquisadores também encontraram outro novo sistema ao norte do Sac Actun com 20 metros de profundidade e contém 17 quilômetros de cavernas. Por enquanto, o sistema está isolado, mas, como o National Geographic relata, ainda existe a possibilidade da equipe encontrar uma conexão.

Thomas Iliffe, um pesquisador de caverna marinha na Texas A & M, diz a Sydney Pereira na Newsweek que mapear e explorar tais sistemas subterrâneos é um trabalho árduo. As cavernas sinuosas têm vários níveis, ramificam sem parar e têm muitos becos sem saída. Perder-se nesse local pode ser mortal. “Estes são realmente sistemas de labirinto”, diz ele.

Para os antigos maias, certas cavernas eram consideradas locais de peregrinação sagrados, onde os sacerdotes podiam se comunicar com os deuses. Também eram locais de sacrifício. Uma caverna, a Caverna do Terror da Meia-Noite em Belize, contém quase 10.000 ossos de crianças – todos menores de 14 anos – que foram sacrificados a Chaac, o deus da chuva, do relâmpago e da água.

Uma coisa é certa: ainda há muito mais para aprender sobre as cavernas subterrâneas da região. Apenas em novembro passado, pesquisadores do projeto Great Maya Aquifer encontraram evidências de uma passagem bloqueada abaixo do templo principal no patrimônio mundial Chichén Itzá. Os pesquisadores especulam que pode levar a um sumidouro debaixo do templo, o que poderia ajudar a revelar ainda mais a conexão da antiga cultura maia com o vasto submundo da região.

(Fonte)


Temos muito ainda que aprender sobre nosso próprio mundo.

n3m3

cavernaMaiaMéxicoSac Actun
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (42)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Cleilson

    Aqui pra nós, a superfície da terra pode ser oca mas cheio de oceanos submersos, eu acredito! Existe mais água dentro do nosso planeta do que na superfície.

    • Jhonatan Nicolas

      Com certeza amigo!

  • Kaczmarczik

    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *Boa Noite a Todos!!! * * * * * * * * ** * * * * * * * * * *
    __________________ A possibilidade de haver muitos desses sistemas de cavernas no mundo indicaria que a Terra pode ter regiões ocas, mas não com o absurdo da Terra Oca, que até um Sol teria no subterrâneo, algo impossível de ser verdade!!! Interessante que foi registrada nestas cavernas da matéria a existência de espécies de plantas e animais muito antigos e desconhecidos, possivelmente restos mortais. Interessante haver plantas naquelas cavernas, já que elas teriam que depender da luz solar para produzir fotossíntese, o que comprova que pode haver outras formas de a vida continuar a se manter em ambientes hostis.. São sistemas de cavernas que acessam outros sistemas de cavernas, que se transformam em um labirinto subterrâneo quase interminável!!! De fato como o sr N 3 m 3 afirma, temos muito ainda que aprender sobre o nosso próprio mundo, afinal, não conhecemos muito bem o planeta em que vivemos!!!
    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

    • Cidadão Universal

      Pois é meu caro, diria eu que a vida sempre encontra uma forma, agora o que me intriga é o fato de só agora termos descoberto (leia-se: 20 anos atrás conforme Robert), mas é melhor não dizer nada…

      • Kaczmarczik

        ao menos foi descoberto…

    • Jhonatan Nicolas

      Na verdade é meio provado que sim temos um trecho que é praticamente oco em todo o planeta alguns KM a baixo do solo, até falei um pouco sobre isso esses tempos aqui.

      • Kaczmarczik

        também penso assim, porque são tantos sistemas de cavernas e galerias subterrâneas no mundo que me faz pensar em uma rede interligada de sistemas de cavernas !!!

        • Jhonatan Nicolas

          Ahh cara isso é certeza, temos muito ainda pra descobrir desse nosso planetinha!

          • Kaczmarczik

            acho que conhecemos apenas 5% do nosso próprio planeta

            • Jhonatan Nicolas

              Não ficaria espantado se afirmassem isso ahhaha

              • Kaczmarczik

                sem dúvidas !!!!

  • Lucas Wilhans

    Ainda Tem Muito Mistério No Mundo.

  • Pöike

    Plantao Pöike informa
    horário oficial de Brasília 01: 59

    • sanduul

      hora de dormir…

      • Pöike

        : ) bom dia sanduul
        Vai saber o quê tem nessas cavernas, túneis , que Planetinha + misterioso esse ‘nosso’ viü
        ate +

        • sanduul

          espere quando a gente morrer… deve ter muito mais coisa interessante..

          • Pöike

            pelo menos lá , no plano espiritual ou outra dimensao , que o nosso direito de saber das ‘coisas’ seja respeitado , pq aki ta ossö Sanduul

            • sanduul

              tomara… tomara.. senao tamo fu .. la tambem

  • PALEOSETI

    Nesse princípio do ano, o maior grupo de mídia br e seus lacaios, estão focados num assunto muito importante: divulgar quem serão os vagabundos que farão parte da primeira esbórnia do ano, do brasil minúsculo.

    • Pöike

      Paleo7 , olha a Mangueira ai gente…
      …entrando no c* do povö ahahhahahh
      bom dia fera
      boa semana a ti e a tds
      até +

  • WJunior

    Uma questão que acho interessante a partir da descoberta é; como estes túneis se tornaram submersos?
    Qual cataclismo esta faltando na história do planeta que esta presente em quase todas culturas do planeta?

    • Thiago chipset Andrey Ferreira

      Eles inundaram com as águas do Diluvio.

      • WJunior

        Penso eu que não só inundaram, mas o cataclismo foi deveras forte que arrastaram terras e inundaram outras, fazendo novos continentes. A ciência admite isto e chama o evento de pangeia mas coloca isto no período paleozoico.

        • sanduul

          sera que menciona na historia deixada por esses povos um cataclismo que ocorreu naquele tempo ?

          • WJunior

            Pasme Sanduul: Segundo o Popol Vuh, o mundo era um angustiante nada, até que os deuses – o Grande Pai e a Grande Mãe, um criador, a outra fazedora de formas (Nos hebreus temos Pai, Espirito Santo que é uma palavra femenina e algumas partes se subtende ser a mãe e Jesus)- resolveram gerar a vida. A intenção de ambos era serem adorados pela própria criação. Primeiro, fizeram a Terra, depois, os animais e, finalmente, os homens (Na mesma ordem e motivo da criação bíblica). Estes, inicialmente, foram criados de barro (oxeee!). Como não deu certo, o Grande Pai decidiu retirá-los da madeira. Porém, os novos homens, apesar de ativos, eram vaidosos e frívolos, obrigando o Grande Pai a destruí-los em um dilúvio.”

    • sanduul

      boa pergunta junior

    • iDark

      Até os sumérios tem historias sobre o dilúvio

  • José Carlos Gouvêa

    Tô achando que somos as baratas de uma hecatombe que pode ter ocorrido a zilhões de anos atrás, tamanho é os achados antigos que fogem de nosso primitivo conhecimento.

    • Thiago chipset Andrey Ferreira

      É uma boa linha de pensamento.

  • Thiago chipset Andrey Ferreira

    As vezes acho que a NASA devia me contratar.
    Além de Drones voadores nos módulos de exploração de Marte, eu tenho um plano muito engenhosos para explorar essas cavernas com drones aquáticos sem interferir tanto nesses lugares que são verdadeiros santuários.

    • sanduul

      mas isso ja existe.. drones aquaticos

      • Jhonatan Nicolas

        Acabou com o sonho dele kkkkkkk poxa :p

        • Thiago chipset Andrey Ferreira

          Né? Ok. vou continuar aqui vendendo chip da Oi.

      • Thiago chipset Andrey Ferreira

        Mas como você controla um drone se não pode se comunicar com ele? E são labirintos de cavernas. O drone faz uma curva e perde o sinal.
        Minha ideia é que o drone seja capas de “cagar” mini repetidores para continuar conectado.
        Tá, não é uma ideia tão foda, eles podem ligar quilometros de cabo nela para a transmissão dos dados.. só pensei nisso agora.

        :/

        • Visitante Brazil

          Inteligência artificial.
          Vários métodos podem ser utilizados.
          Por exemplo, é possível criar um sistema LPS, Local Position System. A medida que drones vão adentrando as cavernas eles vão soltando equipamentos que emitem sinais de localização.
          Os drones possuem sistema laser que mapeia todos os espaço da carnes criando um mapa 3D.
          Com tais sistemas eles se tornam também com hub,s replicando o sinal de comunicação e por aí vai.
          Quanto você tem para gastar? O mar é o limite.

        • 666Dark

          É, vai ser muito “fácil” “cagar” repetidores pelos 356 km ! Vai ser uma tremenda “caganeira”. Heheheee…

  • Ang3l

    Olá a todos do OH, muito interessante essa matéria, e sempre vai ter um achado novo, gasta-se zilhões com armas químicas e todo tipo de parafernália na busca do poder e não se gasta o mesmo com pesquisas para estudarmos o nosso planeta e por conseguinte o bem comum.
    E falando em pesquisas e estudos li um tema um pouco relacionado com os interiores do nosso planeta e gostaria de partilhar com vocês.
    http://www.apolo11.com/vulcoes.php?titulo=Supervulcao_leito_submerso_esta_inchando_mais_rapido_que_o_Yellowstone&posic=dat_20180122-093405.inc

  • Diana Artemis

    TÚNEIS SUBAQUÁTICOS MAIAS COM OSSOS DE SERES HUMANOS, CRIATURAS SEMELHANTES A ELEFANTES, TIGRES, URSOS, TIGRES E CAVALOS EXTINTOS, DESCOBERTOS EM YUCATÃN

    Por primeira vez em milhares de anos, os túneis subterrâneos maias sagrados no Yucatán do México estão sendo redescobertos, dizem pesquisadores do Instituto Nacional de Antropologia e História do México (INAH).

    Nas cavernas do tipo túnel, os pesquisadores do INAH descobriram os ossos humanos e os ossos de criaturas semelhantes a elefantes, preguiças gigantes, ursos, tigres e espécies extintas de cavalos, plantas agora extintas e cerâmica maya.

    As cavernas medem de 400 pés a apenas três pés.

    “Esta imensa gruta representa o sítio arqueológico submerso mais importante do mundo”, disse Guillermo de Anda, diretor do estudo INAH.

    No entanto, ainda não está determinado como os artefatos de Maya vieram descansar nas cavernas. A equipe agora está explorando uma extensa rede de cavernas de pedra calcária que abriga inúmeros artefatos maia e sua descoberta lançará luz sobre muitos mistérios dos antigos maias.

    Uma rota através de cavernas de calcário subaquático que conecta o cenote do Sac Actun eo cenote Dos Ojos representa um notável sistema subaquático, com mais de 340 km de comprimento.

    Eles conectam estes dois cenotes anteriormente conhecidos (em espanhol: ‘aquiferos de poço gigantes’) perto de Tulum, no estado de Quintana Roo, relata a Telesur .

    Os pesquisadores dizem que os vasos de cerâmica altamente preservados datados da sociedade maia teriam sido usados ​​em funerais e durante sacrifícios rituais.

    De acordo com as crenças do Maya, os cenotes foram considerados o terceiro nível do universo, depois dos céus e da Terra. Essa crença foi uma parte importante da religião maia generalizada no que é agora o México, Yucatán, juntamente com os países centro-americanos da Guatemala, Honduras e El Salvador.

    Cenotes são “um espaço mágico muito poderoso onde reinava o sobrenatural, onde moravam deuses e deusas, onde o bem e o mal coexistia, de onde veio o homem”, diz Anda. “É um túnel de tempo que o transporta para um lugar de 10.000 a 12.000 anos atrás”.

    Os esforços para localizar o túnel começaram há mais de 14 anos, liderados pelo mergulhador principal Robert Schmittner, que passaram 20 anos tentando encontrar uma conexão direta entre o cenote do Sac Actun no sul do estado e o cenote Dos Ojos em direção ao norte. Os pesquisadores do Schmittner e do INAH começaram sua investigação focalizada há 10 meses e descobriram recentemente a rota subaquática que liga os dois cenotes.

    “Era como tentar seguir as veias dentro de um corpo”, diz o mergulhador. “Foi um labirinto de caminhos que às vezes se juntaram e às vezes se separaram. Tivemos que ter muito cuidado. ”

    Em certos pontos, o túnel encolhe de 120 metros de largura para apenas um metro.
    Fonte: ancientpages https://uploads.disquscdn.com/images/c2e41aa310addad757a91784a55255a266e0a72aceb360f93498d20883aa7ff6.jpg

  • dora petris

    Por mais sabedoria e conhecimento que alguns povos tenham, não consigo aceitar o tal sacrifício aos deuses.

    • mm

      Oi Dora concordo contigo, apesar de ser a cultura deles envoltos em religião, fé e crenças eles sacrificaram muita gente aos deuses deles.
      Não quero ofender os religiosos mas acho desnecessário tais sacrifícios humanos por chuva boas colheitas etc…

      Ainda bem que hoje temos previsão do tempo e dados meteorológicos do ano inteiro sem precisar matar nem uma galinha sequer kkkkkk.

      Deus seja louvado pela tecnologia.

  • Derek Soares

    Muito legal !