Uma gigantesca tempestade solar pode deixar a Terra em completa escuridão

Tempo de leitura: 3 min.

Uma tempestade espacial teria o poder de eliminar completamente a rede elétrica mundial, causando efeitos globais devastadores.

Uma tempestade mais devastadora, uma ejeção de massa coronal, pode enviar bilhões de toneladas de matéria, acelerando pelo espaço a mais de 1 milhão de quilômetros por hora.

Uma especialista revelou que, uma vez que uma ejeção em massa deixa o Sol, só teríamos 15 minutos até que ela atinja a Terra.

A gerente do programa meteorológico do Met Office, Catherine Burnett, disse ao The Mirror:

As ejeções de massa coronal podem viajar em qualquer direção a partir do Sol.

Se elas estão vindo em sua direção, seu tamanho significa que irão engolfar completamente a Terra.

Uma ejeção de massa coronal significativa levaria 19 horas para viajar até a Terra. Mas uma vez que virmos uma ejeção de massa coronal deixar o Sol, ainda não saberemos qual é a sua orientação magnética e se teremos algum impacto até 15 minutos antes dela chegar à Terra.

Não temos uma janela de previsão muito grande para saber que há algo no caminho.

As ejeções de massa são causadas por uma nuvem gigante de plasma que são disparadas pelo Sol no espaço.

A Terra não tem sido atingida por uma gigantesca tempestade solar desde meados do século XIX, mas acredita-se que as grandes tempestades atinjam o nosso planeta a cada 100 anos, de modo que poderíamos estar prestes a sermos atingidos por outra tempestade gigantesca.

(Fonte)

Há tempos os cientistas alertam que uma erupção gigantesca no Sol pode enviar uma tempestade solar de grande magnitude direto à Terra, como já aconteceu anteriormente. Mas, por sorte, as tempestades que chegaram até nós desde a última tempestade gigante não causaram tanto prejuízo, pois não atingiram em cheio.

Veja abaixo o que aconteceu na última vez que uma gigantesca ejeção solar atingiu a Terra, lembrando que naquela época não éramos uma sociedade dependente de tecnologia eletrônica:

De 28 de agosto até 2 de setembro de 1859, várias manchas e ejeções foram observadas no Sol. Logo antes de primeiro de setembro daquele ano, o astrônomo britânico, Richard Carrington, observou uma grande ejeção solar (CME – Coronal Mass Ejection) vir em direção à Terra, em uma viagem que durou 17 horas. Tal evento geralmente leva de 3 a 4 dias. Esta CME, que foi a segunda emitida da mesma mancha solar em curto espaço de tempo, viajou tão rápido porque a primeira havia ‘limpado o caminho’ do vento solar plasmático.

Auroras causadas pelo impacto da ejeção solar, que geralmente só são vistas nas regiões polares de nosso planeta, foram vistas ao redor do mundo, inclusive na região do Caribe. As auroras que ocorreram sobre a Montanhas Rochosas da América do Norte foram tão intensas, que acordaram os mineradores, os quais começaram a preparar seus desjejuns matinais, pensando que já era de manhã.

Sistemas de telégrafo por toda a Europa e América do Norte falharam e em alguns casos chegaram a dar choques nos operadores. Os postes de distribuição dos telégrafos emitiram faíscas e os papeis utilizados no telégrafo espontaneamente pegaram fogo. Alguns sistemas de telégrafo continuaram a enviar e receber mensagens, apesar de terem sido desconectados de suas fontes de energia.

Em 3 de setembro de 1859, o Baltimore American and Commercial Advertiser reportou:

As pessoas que estavam fora tarde na noite de quinta-feira tiveram a oportunidade de testemunhar uma demonstração magnífica de luzes da aurora. O fenômeno foi similar ao que ocorreu no domingo à noite, embora às vezes a luz era mais brilhante e a variação de tonalidades mais variadas e belas. A luz parecia cobrir todo o firmamento, aparentemente como uma nuvem luminosa, através da qual as estrelas de grande magnitude brilharam indistintamente. A luz foi mais intensa do que a da Lua cheia, mas tinha uma suavidade e delicadeza indescritíveis, e parecia envolver tudo que atingia. Entre as 00h00 e 01h00, quando a luz estava mais brilhante, as ruas silenciosas da cidade, descansando sob a estranha luz, apresentavam uma aparência singular e bela.

Tempestades solares menos intensas ocorreram em 1921 e 1960, causado interrupções nas transmissões de rádio.

Hoje, na era da comunicação digital, embora ninguém saiba dizer ao certo o que uma tempestade dessa magnitude poderia causar, é quase certeza que afetaria nossos equipamentos eletrônicos de forma negativa.

Em tempo, muitos alegados “profetas” cristãos já estão dizendo há anos que a Terra irá passar por três dias de escuridão, o que parece ser algo cientificamente impossível. Será que esta escuridão será o apagar de todos os equipamentos eletrônicos, e não da luz do dia?  Isto é, se é que essas alegações possuem algum fundo de verdade.

n3m3

escuridãoespaçoSoltempestado solarTerra
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (48)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Antonio Humberto

    todos os dias esse povo inventa uma coisa, uma hora e um planeta que atingir a terra, agora tempestade…bom aguardar!

    • OBLIVION

      Só que essa tem bem mais chance de acontecer.

  • Ricardo Moreira

    De todas as previsões de catastrofes, esta parece ser, para mim, a mais verdadeira e inevitável.

    • Amapola

      É por esta que estou esperando e torcendo animadamente. Quando a escuridão se dissipar estaremos sob um novo Sol.

  • Major Tom Starman

    sim, esta possibilidade existe..por isso o sol é monitorado 24 horas….esperamos que isso nunca aconteça..seria realmente terrível!

  • KAM

    Pode até acontecer, mais tudo seria estabilizado, 3 dias de escuridão não seria o suficiente para causar um apocalipse.

    • PALEOSETI

      Sim.
      Mas para alguns seria um apocalipse. Conheço pessoas que se ficar um dia sem o Whatsapp é capaz de entrar em parafuso, ficar igual a barata tonta.

      • dora petris

        kkkk

  • lucas wilhans

    Ja Aconteceu Isso Acho Que Foi Em Setembro Que Tinha Acontecido Alguma Coisa No Sol Chegar Que Algumas Cidades Ficaram Com 50 Graus.

  • iDark

    Seria um belo evento, caso nao fosse mortal e levando em conta o nivel tecnologico acredito que recuperaríamos rápido

    • Francisco Antônio Muniz Gomez

      Dentro de 2 anos para Japão, EUA, Alemanha, 3 ANOS PARA Chile, Itália, Portugal. 100 anos para o BRASIL, se os corruptos deixarem.

      • iDark

        Não creio que o Brasil esteja apenas 97 anos atrasado

  • Ricardo Moreira

    É difícil explicar o quanto esse desastre afetaria nossas vidas. Todas as luzes se apagariam, assim como a internet e qualquer outra tecnologia conectada à eletricidade. Em lugares onde o suprimento de água é feito eletronicamente — como ocorre na maioria das cidades modernas — o sistema hidráulico pararia de funcionar. O aquecimento e o ar condicionado pifariam. Comidas perecíveis e remédios estragariam. Caixas de bancos se tornariam inúteis. Bombas de gasolina parariam de funcionar. E assim por diante.

    O GPS também pararia de funcionar. Grunman diz que “O sistema de GPS depende de um timing muito preciso entre os sinais que ligam dois pontos, como o satélite e seu telefone. Quando nós disparamos um bando de partículas energéticas na atmosfera, o GPS é afetado. O que é muito assustador, considerando que os antigos sistemas de localização foram todos substituídos pelo GPS.”

    Alguns desses efeitos poderiam durar anos, e o planeta inteiro seria afetado. “O campo magnético do planeta mudaria, então a Terra inteira seria afetada”, disse Berger.

    A sociedade humana depende muito mais da eletricidade do que há 156 anos atrás. Berger acrescenta que hoje nós temos gasodutos, redes de eletricidade e muitas outras tecnologias que dependem da condução elétrica. Então o que aconteceria caso nós fôssemos atingido por outra tempestade desse tamanho? Para começar, quase todos os aspectos da vida moderna seriam prejudicados, de acordo com um relatório da Academia Nacional de Ciências dos EUA.

    As descargas elétricas induzidas pelas grandes tempestades geomagnéticas poderiam derretar os fios de cobre dos transformadores que controlam os sistemas de distribuição de eletricidade. Se isso acontecer, nós ficaremos sujeitos a grandes apagões. E como nossa rede elétrica é interconectada, os efeitos desses apagões poderiam se espalhar por todo o mundo.

    É difícil imaginar as consequências sociais de bilhões de humanos viciados em eletricidade sendo subitamente desconectados, mas algo é certo: os resultados não seriam nada bonitos. Uma das certezas é que o impacto econômico seria enorme. O relatório da National Academies estima que uma tempestade como a de 1859 poderia gerar um prejuízo de mais de US$2 trilhões — 20 vezes mais do que os prejuízos causados pelo Furacão Katrina.

    É importante manter em mente que nós não estamos falando sobre uma situação completamente hipotética. Na verdade, em julho de 2012, uma CME gigantesca passou perto da órbita da Terra. O evento, detectado pelo satélite STEREO-A da NASA, tinha um Dst de -1200 nT — comparável ao evento Carrington.

    “Se a tempestade solar tivesse nos acertado, nós ainda estariamos catando os pedacinhos da nossa civilização”, Daniel Baker, um cientista de clima espacial da Universidade do Colorado, disse à NASA em 2014. “Quantas outras tempestades dessa escala passaram direto pela Terra e por nossos sistemas de detecção espaciais? Essa é uma questão importantíssima, e que precisa de respostas.”

  • Luiz J Apolo

    Desse tipo de previsão eu sim acredito, isso é possível mas não vai ter nada de apocalíptico. Isso é um ciclo, as atividades solares aumentam e diminuem com o tempo. Tem cientistas falando que o Sol inverteria seu campo magnético.

    • Francisco Antônio Muniz Gomez

      Se você você lia sobre as consequências disso. Ou assista um filme ou série sobre isso. Aí você verá que bom não é.

  • Joao Paulo Jesus Flores

    Tem algo de errado na matéria por que esta dizendo que a velocidade destas explosões é de 1 milhão de km por hora então deveria demorar 150 horas e não 19 horas, e sinceramente espero que isso não ocorra tão breve

    • Lênio™

      Ficou esquisito mesmo mas ele não fala em velocidade mas em aceleração (errado do mesmo jeito).

      • Joao Paulo Jesus Flores

        KKkk sem preparo algum

  • Francisco Antônio Muniz Gomez

    Bem possível de ocorrer e em breve. Com nosso campa magnético caindo mais que um bêbado, e com a anomalia magnética fazendo um buraco em cima do atlântico Sul, tendo o BRASIL inteiro dentro dessa anomalia, nós seriamos os primeiros a sofrer as consequências desse tipo de fenômeno. Ficar sem, computador , bancos, geladeira, carro, luz, bomba d’água gasolina, sem hospitais, elevador e distribuição de alimentos e só o fim da civilização como conhecemos. Apocalipse é pouco diante disso. Vamos voltar a 1757 ou 1.800.

    • PREDADOR

      Quem tem carroça e cavalo em casa vai se dar bem ate ganhar uma grana extra kkkkk

    • PALEOSETI

      E é o terror dos vampiros.
      Dizem que aonde existem dois SÓIS, os vampiros não existem.
      Nós merece.. hehe

      • PREDADOR

        Temer nao sobreviveria la entao kkkkk

    • KAM

      Eu hein! aponta esse plasma lá pro Nibiru, mais te que confesso aqui onde eu moro tem sido um inferno de calor, a temperatura de noite parece ser a mensa que é de dia, da pra perceber que a terra não esfria tão rápido como antigamente, talvez foi essa anomalia.

    • Thiago chipset Andrey Ferreira

      Na verdade é uma grande arma disparando a esmo. Uma hora ele acerta e aí acabou!

  • D. Matson

    Não sei bem dizer com relação a esse fenômeno se tivemos a 1ª, a 2ª e a 3ª chance? Será o capítulo final, o epílogo da raça humana na Terra????? Será algo profilático a tanta imbecilidade no Planeta Terra?????

  • KOALA

    O sol detém o poder sobre nossa vida e nossa morte sem levar em consideração nossos anseios.

  • Francisco Antônio Muniz Gomez

    E agora um toque final. Guerra no ar . Falei que BIBI ameaçou a Síria com uma guerra de destruição do seu exercito e de suas bases , se o Hezbollah e o Irã colocasse bases perto de seu país. O Irã já esta construindo as tais bases militares a convite de Assad. A Rússia respondeu a Israel que o Irã tem direito a isso, e que não vai intervir. Se houver o ataque vai ser guerra de Israel x Síria. Só que dessa vez tem a Rússia , Irã e Hezbollah tudo junto e reunidos. Pois bem Benjamin Nentanyahu se reuniu com Mohammed bin Salman , da Arábia Saudita contra a influência do Irã. “o inimigo do meu inimigo é meu amigo”. Entenderam https://uploads.disquscdn.com/images/bd449e49eee67eaf8f0cd562dea09b9925246c06ed7b69e807131b5cbd668ff7.jpg

    • sanduul

      a profecia sera que vai se cumprir agora ?

      • Nonato Pinheiro

        Essas duas tribos nunca se entenderam…Nem nunca se entenderão, pelo visto! E agora com a bomba/A não vai restar nada…só mais um deserto!

    • KOALA

      Não esquenta, é apenas mais uma guerrinha. A nossa “iluminada” civilização não consegue viver sem elas.

    • PREDADOR

      Lembrando que o exercito da Arabia Saudita é um dos mais bem armados e o maior comprador de armas do Oriente se nao me engano…

  • sanduul

    que escureça só depois de lançarem o filme dos vingadores guerra infinita..kkkk

    • Thiago chipset Andrey Ferreira

      E a segunda parte também! Ai pode apagara as luzes.

      • sanduul

        isso aí… hehehehe

  • Pilotolip

    Boa noite O.H.
    Com sinceridade e humildade sempre.
    Nós todos temos temores, umas fobias leves, outras muito graves, que entravam nosso desenvolvimento.
    E por que digo isto?
    Sem pretensão alguma, gente.
    À medida que vamos conhecendo os riscos que nos cercam, no nosso mundo e vindos de fora dele, vamos nos apavorando e é muito natural.
    Antigamente, quem tinha noção de asteroides, meteoros, cometas, planetas entrando na órbita da Terra com risco de colisão?
    Ninguém ou alguns poucos.
    Não sei se já falei aqui… Um bebê brincando na calçada não tem noção de que aquela bola que ele persegue e atravessa a rua movimentada pode… Enfim.
    Somos nós!
    Os observatórios cada vez mais ‘zoiudos’, como o Hubble, as sondas Stéreo A e B, além de outros satélites/sondas, cada vez mais capazes, registram coisas que ninguém via nem temia em décadas recentes.
    Portanto, creio eu, em torno disso, devemos crescer, mentalmente.
    Em outro artigo, a questão dos sonhos premonitórios de desastres planetários etc… Não se deve desconsiderar a questão dos sonhos que refletem nossos medos, nossas fobias e decepções diante do dia a dia, que nos envolvem e que contaminam nosso estado mental.
    Por outro lado, jamais ignoremos que a mente humana desequilibrada, ou melhor dizendo, uma pessoa, ou um conjunto de mentes desequilibradas, causará tanto mal na família, na vizinhança, no trabalho, no planeta (e aí envolvendo entidades alienígenas/espirituais malévolas) pelo apelo às mentes debilitadas que se identificam com elas pela Lei de Afinidade, deflagrarão um processo de pessimismo, apatia e fracasso, calcado em ações deletérias, principalmente dos quem detêm o poder, como, infelizmente, assistimos em alguns países, como o Brasil.
    No entanto, automaticamente ativarão resistências naturais nas mentes voltadas para o Bem Maior, no sentido de impedir que tudo dê errado ou de que catástrofes de toda ordem triunfem.
    Talvez seja esse embate que estejamos assistindo agora e a razão de tantas previsões de fins de mundo não terem se cumprido, nem se cumprirão.
    É necessário que as mentes equilibradas se voltem com afinco para neutralizar essas ideias de destruição, pois não há Poder maior do que o BEM!

    • Amapola

      Realmente, o pessimismo é uma energia densa que facilita o surgimento de outras semelhantes. Por que não olhamos para este fenômeno com esperança de dias melhores? Afinal, se esta civilização sofrer uma interrupção em seu desenfreio destrutivo, tanto melhor. Surgirá outra mais limpa. O “eu”, isto é, a minha pessoa não tem grande importância no contexto geral. Portanto, ter medo do quê? De morrer? Ou de ficar sem agência bancária e sem Whatsapp?
      Ora, senhores, por favor…!!!
      Minhas impressões, só isso.

      • KAM

        Também pensei nisso, não discordo de você. medo de quê tudo que se faz requer um grande sacrifício, e se for pro BEM, não temo.

        • Amapola

          O problema é que em nossa vida cotidiana, ordinária, perdemos a noção da grandeza do Bem. Nós nos acostumamos ao estar bem, ao tudo bem, e assim vivemos no benzinho.
          Porém o Bem é poderoso e talvez não estejamos conscientes para compreender a abrangência do Bem que nos virá.

  • Itacyr Salles

    Situação ruim.
    Pouco agradável.
    Não temos como evitar.
    Nossa estrela seja grande.

  • <> Ohhh O Garra <>

    Caros Leitores e Amigos do OH!

    Lembrando que a gigantesca ejeção solar que atingiu a Terra em 1859 contava com a proteção da nossa camada de ozônio integra que filtrava a maior parte do impacto causado. A mesma tempestade nos dias de hoje com os rombos na camada de ozônio pode ter um efeito similar a um micro ondas.

    Que Deus tenha piedade e proteja todos nós.

    • PREDADOR

      O artigo esqueceu de Mencionar que a NASA RECONHECEU OFICIALMENTE (materia que saiu na midia como G1 e sites de noticias do Brasil) que em 2012 houve uma grande explosão solar que nao nos atingiu por pouco porque o planeta estava posicionado fora da rota das particulas emitidas pela tempestade solar… a NASA so comentou sobre o assunto depois que o perigo ja tinha passado ….

  • Tmago

    E quando a luz voltar estaremos nu com a mão no bolso vazio.

  • Adriane Costa

    ‘Em tempo, muitos alegados “profetas” cristãos já estão dizendo há anos que a Terra irá passar por três dias de escuridão, o que parece ser algo cientificamente impossível. Será que esta escuridão será o apagar de todos os equipamentos eletrônicos, e não da luz do dia? ‘
    Concordo em genero, numero e grau, vai de encontro ao meu ponto de vista q as profecias serao cumpridas de forma sutil, com coisas q acharemos q é normal, ate chegar o apice, se ficarmos 3 dias sem energia eletrica a grande maioria nunca vai associar isso a profecia..

    • Amapola

      Fala-se na verdade em 120 horas de escuridão, causadas por um evento astronômico de considerável magnitude. Estima-se que tal evento extrapole as questões corriqueiras de energia elétrica ou de comunicações. Se estimativas valem, só de pensar em centrais nucleares, sistemas de transportes, gasodutos, hidrelétricas, etc, etc… bem, as coisas vão muito além de simples profecia.
      Se é verdade ou não, isso fica a critério de cada um, conforme o grau de entendimento intelectual e de compreensão reflexiva que a pessoa põe sobre a informação recebida.
      Na Paz!

  • Kaczmarczik

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – Boa Tarde a Todos!!! – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
    ______________ Nestes dias atuais os dias estão altamente quentes e isso sem a tal CME imaginem se isso ocorrer e nos atingir em cheio, poderia significar até o fim da humanidade como conhecemos!!!
    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –