Poderiam as Rajadas Rápidas de Rádio ser evidência de tecnologia alienígena?

Tempo de leitura: 2 min.

Estas informações já foram publicadas aqui no OH anteriormente, mas já que a comunidade de astrônomos insiste em republicá-la, aqui está novamente para sua apreciação:

O teórico Avi Loeb, do Centro Harvard-Smithsonian para a Astrofísica, disse:

Rajadas rápidas de rádio são extremamente fortes, dada a sua curta duração e origem a grandes distâncias, e não identificamos uma possível fonte natural com qualquer confiança.

Uma origem artificial vale a pena contemplar e verificar.

Primeiramente descobertas em 2007, menos de duas dúzias foram detectadas por gigantescos radiotelescópios como o Parkes Observatory na Austrália ou o Observatório de Arecibo em Porto Rico. Elas são emitidas a partir de galáxias distantes, a bilhões de anos-luz de distância.

A busca por inteligência extraterrestre procurou por muitos sinais diferentes de vida extraterrestre, desde transmissões de rádio até flashes de laser, sem sucesso. No entanto, pesquisas recentes sugerem que fenômenos misteriosos chamados rajadas rápidas de rádio, flashes de emissão de rádio de duração de milisegundos, poderiam ser evidências de tecnologia externa avançada. Especificamente, essas explosões podem ser vazamentos de transmissores de tamanho planetário que alimentam sondas interestelares em galáxias distantes.

Loeb e seu co-autor Manasvi Lingam (Universidade de Harvard) examinaram a viabilidade de criar um transmissor de rádio forte o suficiente para que fosse detectável em distâncias tão imensas. Eles descobriram que, se o transmissor fosse alimentado por energia solar, a luz do sol caindo em uma área de um planeta com o dobro do tamanho da Terra seria suficiente para gerar a energia necessária.

Um projeto de construção tão vasto está muito além da nossa tecnologia, mas dentro do domínio da possibilidade de acordo com as leis da física.

Lingam e Loeb também consideraram se esse transmissor seria viável a partir de uma perspectiva de engenharia, ou se as tremendas energias envolvidas derreteriam qualquer estrutura subjacente. Novamente, eles descobriram que um dispositivo refrigerado à água, duas vezes o tamanho da Terra, poderia resistir ao calor.

Eles então perguntaram, por que construir um tal instrumento em primeiro lugar?

Eles argumentam que o uso mais plausível desse poder é a condução das velas de luz interestelar. A quantidade de energia envolvida seria suficiente para empurrar uma carga útil de um milhão de toneladas, ou cerca de 20 vezes os maiores navios de cruzeiro na Terra.

Lingam acrescentou:

Isso é grande o suficiente para transportar passageiros vivos através de distâncias interestelares ou mesmo intergalácticas.

Para alimentar uma vela leve, o transmissor precisaria focar um feixe continuamente. Observadores na Terra veriam um breve flash porque a vela e seu planeta, estrela e galáxia estão se movendo em relação a nós. Como resultado, o feixe varreria o céu e apenas apontaria em nossa direção por um momento. As aparências repetidas do feixe, que foram observadas, mas não podem ser explicadas por eventos astrofísicos cataclísmicos, podem fornecer pistas importantes sobre sua origem artificial.

Loeb admite que este trabalho é especulativo. Quando perguntado se ele realmente acredita que qualquer explosão de rádio rápida se deve a alienígenas, ele respondeu:

A ciência não é uma questão de crença, é uma questão de evidência. Decidir o que é provável antes do tempo limita as possibilidades. Vale a pena colocar ideias lá e deixar que os dados sejam o juiz.

(Fonte)

n3m3

astronomiarajadas rápidas de rádiotecnologia alienígenatecnologia extraterrestre
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (22)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Abel Aureliano Seraphin Junior

    Pode até ser um instrumento de propulsão paras as velas siderais. Muitos aqui argumentam que se os Extras tem conhecimento para tal tecnologia, os mesmo já teriam naves acima da velocidade da luz. Só Q Não! Todos e tudo neste universo está sujeito as limitações das leis da física e, sim, eles teriam que viajar em naves gigantescas, com uma população e ecologia própria, pois as distância, como todos sabem, são “quase” intransponíveis.

    • WJunior

      É verdade tudo está limitado as leis da física, mas não sabemos todas as leis da física. Sabemos que uma sub-partícula pode se comunicar com outra 10 mil vezes mais rápido que a luz. Sabemos que uma sub-partícula pode estar em dois lugares ao mesmo tempo… Sabemos que somo feitos de sub-partículas… Sabemos que há manifestações inteligentes no nosso espaço aéreo longe da tecnologia atual…

      • Abel Aureliano Seraphin Junior

        Sim, sub-partículas, o universo quântico. Mas quando estas leis são testadas no macro…elas “precisam” obedecer as “regras”. Tipo assim: não conhecemos todas as leis da biologia, mas um tiro no meio da cabeça e um degolamento mata 1ª lei.Quero dizer, não dá pra viajar acima da velocidade da luz, mas podemos fazer um stargate, ou através de um buraco negro, etc.

        • WJunior

          Sim… Vi agora que você colocou aspas no “quase” intransponíveis. E você esta certo, as observações das repetições de padrão faz as leis. E também se tratando da matéria eu acho que talvez seja perca de tempo ficar teorizando sobre impulsos por velas estelares. O que eu e você podemos estar falando é que os viajantes interestelares não estão usando impulsos pois isto limitaria a viagem, eles estão além disto. Usando os mecanismos das subparticulas para mudarem a posição do macro.

          • Abel Aureliano Seraphin Junior

            Sim, é inconcebível que se há uma tecnologia deste porte, pois precisaria de uma refletor duas vezes o tamanho da Terra para transmitirem estes flash, eles não descobrirem a viagem superluminal, pois esta é prevista em modelos matemáticos.Muito me surpreende estes cientistas pensarem de maneira tão tacanha.

  • 666Dark

    Com certeza não tem nada a ver com ETs !! É simplesmente algo gerado pelo programa (universo).

    • WJunior

      E se o algo que o programa gerou for ETs?

      • Joao Paulo Jesus Flores

        O Dark acha que o programa só gerou nós os humanos

        • 666Dark

          Neste programa sim ! Existem muitos programas e os ETs são dos outros programas (universos).

          • Joao Paulo Jesus Flores

            Ta bom, e os xtras estão aqui na Terra ou não

  • T.Burt Yllumn

    Faz certo sentido. Até porque as próprias leis da física tradicional não se aplicam nas teorias da mecânica quântica. O mundo subatômico com certeza são regidos por leis físicas completamente diferentes das leis clássicas. Seguindo este raciocínio, as macro-estruturas, Planetas próximos a estrelas anãs super densas, tornam essas interações em um ambiente gravitacional absurdamente anômalos em alusão as nossas consagradas Leis físicas.
    Yllumn.

    • sanduul

      tambem penso assim Burt.

  • italo.souza09

    Concordo com o cientista

  • Johnny Deep

    Does the Matrix has a problem?

  • WJunior

    “A ciência não é uma questão de crença, é uma questão de evidência.”
    Então devo perguntar o que é a evidência?… Mas Loeb responde em seguida…
    “Decidir o que é provável antes do tempo limita as possibilidades.”
    É verdade… Quanto mais tempo mais possibilidades, veja o átomo… ou o que nós somos… quanto mais tempo mais possibilidades e menos “evidências”.
    O que fazer então? Calma Loeb responde:
    “Vale a pena colocar ideias lá e deixar que os dados sejam o juiz.”
    Hummm… entendi… Já tem dados lá “o Juiz”, mas esta esperando outro juiz que esperará outro juiz… porque não ta confuso o bastante.
    Particularmente acho que a CIÊNCIA deveria se chamar DESCIÊNCIA.
    Agora chupa esta manga a CIÊNCIA diz que a ufologia é uma pseudo-ciência…
    Será que Loeb poderia esclarecer isto pra gente… rsss

    • WJunior

      Ou pode ser que Loeb esta dizendo “o juiz” que esta lá agora diz que não é natural… é extraterrestre. Mas pode chegar outro e dizer que não… só que não quero me queimar…

  • samir Miguel

    Uma civilização avançada deve possuir outros meios de comunicação, meios que nem sonhamos

  • WJunior

    off.
    Acabei de testar manualmente. A imagem do dragão aparece na região da tarja que o google colocou.. sem nenhuma edição é exatamente aquilo. no Skyview query… acho interessante que o Salmo 19:1 diz:
    1 Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
    2 Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite.

    Bom!! tem aquela outra imagem da mão de Deus com a coroa de Espinhos…
    Paleidolia? coincidência?

    https://uploads.disquscdn.com/images/e0f33eb0c2fc32e5354831b5997e271469c92d0c1bf6978f49ff359d1f787c43.jpg

    A Nasa disse que o centro de energia deste pulsar é onde vc imagina ser o cravo no pulso… hehehe

    Porém estas imagens não estarão lá. Elas estão lá a milhares de anos. A descrição do apocalipse também não foi no futuro, foi como se João tivesse viajado no futuro e relatado um grande filme. Há uma semelhança com Jupiter, há uma semelhança com a mitologia do sapateiro (showmaker) que vaga até a vinda do Messias, grandes terremotos precederam a passagem do deserto e da crucificação e terremotos estão acontecendo no México. Mas não que dizer que o mundo acaba 23/09 pode demorar ou não… mas que as profecias estão se cumprindo.. a isto está.

    • T.Burt Yllumn

      Excelente comentário W. Júnior! A foto da mão de Deus é incrível.

  • sanduul

    moto serra….

    • MUTLEY

      (kkkkkk) o bicho é bruto Sanduul.

  • Joao Paulo Jesus Flores

    Não sei si estas rajadas são naturais ou não, mas si não forem eis algumas possibilidades para sua origem em minha opinião:, xtras criando buracos de minhocas para viajar a longas distãncias, 2 xtras criando portais extra-universais para penetrarem outros universos, 3 xtras criando portais temporais para viajar no tempo, 4 acelerador de partículas dezenas de bilhões de vezes mais poderoso que o CERN e por ultimo poderia ser algo proveniente de algum fenômeno natural no universo ao qual ainda não sabemos sobre sua existência