Cientistas dão início à procura por outras dimensões e universos paralelos

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 3 min.
Ouça este artigo...

Os cientistas finalmente se propuseram a procurar por universos paralelos e outras dimensões. A missão revolucionária não estudará apenas ondas gravitacionais e sua influência potencial em universos paralelos e outras dimensões, mas também oferecerá aos cientistas dados científicos sem precedentes que os ajudarão a desenvolver futuras missões.

Emilian Dudas, da École Polytechnique na França, disse em uma entrevista com New Scientist em maio:

As dimensões adicionais foram discutidas há muito tempo de diferentes pontos de vista. As ondas gravitacionais podem ser um novo toque na procura de dimensões extras.

A existência de outras dimensões sempre nutriu a imaginação dos cientistas e amantes da ficção científica. Agora, a Agência Espacial Européia (ESA) aprovou uma missão que iniciará a busca de ondas gravitacionais no espaço e com ela a oportunidade de finalmente provar a existência de dimensões extras e / ou universos paralelos.

As ondas gravitacionais – aquelas pequenas ondulações no tecido espaço-temporal do Universo, que se acredita serem causadas pelo movimento de objetos cósmicos enormes, foram descobertas pela primeira vez em 2015.

E como é muito provável que a gravidade possa se espalhar por todas as dimensões que possam existir, essas ondas se tornaram uma maneira muito promissora de detectar quaisquer dimensões além das que conhecemos.

Com o objetivo de procurar por mais dessas ondas no espaço, a ESA deu a luz verde para o lançamento em 2014 de sua missão chamada Laser Interferometer Space Antenna mission (LISA), após décadas de desenvolvimento e atrasos.

Falando em uma entrevista ao New Scientist, o professor Mark McCaughrean, assessor sênior da ESA para ciência e exploração, disse:

Acho que há uma mistura de super empolgação e “finalmente”.

Finalmente passamos da linha de partida – é ótimo.

A missão será composta por três satélites principais e idênticos que serão separados por impressionantes 2,5 milhões de quilômetros, espalhados em uma formação triangular, seguindo a órbita de nosso planeta ao redor do sol.

Depois de entrar em uma órbita estável, os satélites dispararão lasers poderosos entre si, procurando por ondulações no espaço-tempo causadas pela existência de ondas gravitacionais.

Conforme observado pelo New Scientist:

… para detectar essas mudanças minúsculas, em escalas inferiores a um trilionésimos de metro, LISA terá que ignorar os raios cósmicos e as partículas e a luz do Sol. A missão LISA Pathfinder , uma pesquisa em solo lançada em dezembro de 2015, provou que essa sensibilidade era possível e os pesquisadores trabalhavam para realizar a missão LISA completa.

Com uma sensibilidade tão alta, um desafio será peneirar quantidades colossais de dados para encontrar os sinais.

McCaughrean disse:

Essa é a coisa maravilhosa – podemos ouvir tudo no Universo com ondas gravitacionais.

Os satélites LISA analisarão como as ondas gravitacionais deformam o espaço, detectando qualquer alteração nas distâncias que viajam os lasers.

Recentemente, especialistas ofereceram evidências de que existem universos paralelos, graças à chamada ‘Cold Spot‘. A “anomalia”, que mede um impressionante 1,8 mil milhões de anos-luz, deixou os especialistas perplexos.

Com base em inúmeras medições da radiação de fundo do nosso Universo, os especialistas descobriram que a anomalia era mais fria do que o entorno em 0.00015 graus Celsius.

Segundo os especialistas, a gigantesca anomalia não pode ser explicada por falta de matéria, o que significa que requer outras explicações, sendo ela uma evidência da existência de outros universos “paralelos”.

De acordo com o professor Tom Shanks, um astrônomo da Universidade de Durham e co-autor do estudo:

Não podemos excluir completamente que o ‘Cold Spot‘ seja causada por uma flutuação improvável explicada pelo modelo padrão de física de partículas. Mas se essa não é a resposta, então há explicações mais exóticas.

A LISA compreenderá em três satélites, ligados por lasers em cinco milhões de quilômetros de espaço, para rastrear distorções espaciais muito pequenas causadas por ondas gravitacionais. Créditos: AEI / MildeMarketing / Exozet

Mas evidências definitivas ainda estão “faltando”…

 

(Fonte)

A comprovação da existência de universos paralelos, algo que já se suspeita há muito tempo, abrirá possibilidades estupendas em todos os âmbitos da ciência e até mesmo da filosofia.

Imaginem só, um multiverso que pode não ter fim, com vida espalhada por todos os níveis da existência. Tal descoberta poderá ser o último prego no caixão do antropocentrismo.

Caso você não tenha visto o artigo sobre a “cold-spot” (mancha-fria), ele está disponível abaixo:

Prova conclusiva de múltiplos universos pode ter sido encontrada

n3m3

ESALISANASAoutras dimensõesuniversos paralelos
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (11)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • T.Burt Yllumn

    Teorias, teorias. Muitas teorias para pouca comprovação. Teorias da Cordas, teoria dos Multiversos, teorias da Conspiração…
    Acho melhor assinar um longo obituário de teorias, antes que elas enterrem o pouco de lucidez que ainda brilham em nós.
    Infinitos “universos”…. E eu nem sei o quem tem do outro lado da minha rua!
    Que Isis tenha tempo de reconstituir minha sanidade diante de tanta obscuridade!

    • Munn Rá : O de Vida Eterna

      pois é e posso estar falando uma besteria absurda mas é minha opinião :

      acho melhor concentrarem sues esforços, inteligência entre outros aqui !

      pois o que não falta são problemas para serem resolvidos neste planeta

      • T.Burt Yllumn

        Vc tá certo. É muito mais importante resolver problemas práticos em nosso planeta do q criar teorias controversas. Ex. Problema de saneamento basico, água limpa pra todos, redução da produção do lixo, poluição ambiental etc.

        • MDias

          Realmente esses problemas citados são recorrentes e carecem de atenção aqui na Terra, porém há nas Ciências vários campos e focos de estudo. Astronomia é uma delas.. Talvez a que devesse uma atenção maior a essa questão seja as Ciências Políticas e Sociais.

    • Claudio

      PERFEITO, bom senso…..

  • PALEOSETI

    Outra dimensão ou universo paralelo, é o destino de todos nós. Acho.

    • Joao Paulo Jesus Flores

      Concordo com você, na minha opinião o plano astral que muitos falam nada mais é do um outro universo não-físico

  • Joao Paulo Jesus Flores

    Pelas barbas do profeta, a quantidade de vida que existem neste universo é incalculável imagem juntando todos os universos, só penso que todas as formas de vida do nosso universo compartilham uma coisa em comum: são físicas, agora a de outros universos devem ser de todas as formas possíveis físicas, não-físicas ou ambas, realmente a criação é algo que nosso cérebro é incapaz de compreender

  • Hannah_Cat

    Nossa, vai ser fantástico se e quando isto for possível, inclusive acessível para quem quiser (e não apenas os cientistas).

    Computadores já foram instrumentos só de cientistas, matemáticos, laboratórios, bancos, empresas e governos; hoje a população em geral também faz uso deles.

    Se e quando chegar a este nível [acesso de dimensões e universos paralelos], faço votos que o uso seja para o bem, e não mais um meio para a prática do mal.

    Acredito que não estejamos vivos o suficiente para tamanha conquista das duas coisas: acesso a diferentes dimensões respaldadas na ÉTICA.

  • Major Tom Starman

    ninguém vai gastar milhões se não existir qualquer evidência de sua existência..com certeza, com informações conseguidas da cooperação alien, os americanos irão atrás disso tudo

  • Tmago

    Se encontrarem outra realidade onde eu viva melhor, me avisem.