Agência para emergências dos EUA se prepara para tempestade solar de grande magnitude

Tempo de leitura: 2 min.

A Agência Federal de Gestão de Emergências dos EUA, de sila FEMA em inglês, estaria desamparada no caso de uma tempestade geomagnética.

O Evento Carrington, que ocorreu em 1859, foi a maior tempestade geomagnética na história do clima espacial já gravada. Acredita-se que o evento foi causado por uma explosão de plasma magnetizado entrando na atmosfera terrestre, que foi ejetada de uma enorme erupção solar.

Os especialistas acreditam que a enorme erupção saiu do Sol e penetrou a atmosfera da Terra em apenas 17,6 horas. Agora, os documentos da FEMA, que foram conseguidos como resultado de um Pedido de Liberdade de Informação, mostram que as agências governamentais modernas instalaram um plano de contingência no caso de um Evento Carrington atingir novamente a Terra. Infelizmente, por sua própria admissão, a FEMA parece pensar que tal evento poderia sinalizar uma catástrofe completa no mundo moderno.

Os cientistas estão conscientes de que os eventos climáticos espaciais penetram a atmosfera da Terra de forma bastante regular, mas a grande maioria deles é inofensiva. Eventos que têm um impacto na vida do planeta são incrivelmente raros, e, no entanto, isso não significa que eles não poderiam acontecer no futuro.

O governo dos EUA agora está em uma posição muito melhor do que seus predecessores em 1859, pois eles possuem uma tecnologia muito superior, o que lhes permitirá prever quando ocorrerá um evento do estilo Carrington. Infelizmente, não parece que o governo tenha meios para detê-lo e isto pode ter consequências muito mais significativas do que o evento anterior, já que o mundo agora depende dos sistemas eletrônicos, os quais uma tempestade geomagnética poderia destruir.

O documento FEMA (http://www.governmentattic.org/24docs/UnpubFEMAgeomagRpts_2010.pdf) afirma que uma tempestade geomagnética da intensidade do Evento Carrington seria uma “catástrofe em câmera lenta”, principalmente porque os agentes do governo seriam seriamente prejudicado na sua capacidade de ajudar qualquer um. Uma poderosa tempestade geomagnética poderia destruir a rede elétrica e as redes de comunicação, o que significaria que algumas pessoas precisariam de assistência imediatamente. Infelizmente, a agência governamental acredita que, no espaço de 20 minutos após a tempestade, os satélites acima da Terra seriam completamente inúteis devido ao dano extremo aos painéis solares. Isso destruiria completamente as redes de serviços celulares e a tecnologia GPS, o que significaria que o governo seria seriamente prejudicado quando se trata de responder à catástrofe.

A conclusão terrível de tudo isso é que, se a Terra fosse atingida com outro Evento Carrington, então simplesmente não há nada que alguém possa fazer para ajudar.

(Fonte)


Se ocorrer, vamos de volta ao ábaco e a regra de cálculo.

n3m3

emergênciaerupção solarFEMAtempestade geomagnéticatempestade solar
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (43)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • LuaPequena

    Boa noite O. H. !
    Caso isso venha a acontecer, passaremos a viver nas condições em que vivíamos no início do Séc.XIX !
    Claro que, para a grande maioria de nós, os confortos obtidos no Séc. XX e início do XXI, terão ido
    ” por água abaixo ” !
    Tudo que depender de energia elétrica ou sinal de telefonia, simplesmente não existirá mais !
    E pior de tudo, as pessoas que trabalham nessas áreas, levarão ANOS para recompor tudo que se perdeu !
    Será uma verdadeira CATÁSTROFE, não em termos de humanidade, pois de acordo com o Dr. Berger, especialista em EMCs, estas não afetam diretamente a saúde dos seres humanos mas, em termos sócio-econômico-financeiros mundiais !
    O mundo, como o conhecemos não mais existiria e as Redes Sociais ” JÁ ERAM ” !
    De uma coisa eu tenho certeza, minha filha entraria em depressão, devido a ” ABSTINÊNCIA ” forçada, pela falta do CELULAR E do MICRO !
    Diferente da minha geração, que sofreria bem menos !
    Torçamos para que consigam encontrar uma maneira de desviar da Terra essas Ejeções, principalmente as de classe ‘” X ” !
    O mundo não está preparado pra uma dessas !
    Abraços a todos !

    • brexpeditionary

      Se tal evento significar o fim de lixos como Facebook, por que não? Que venha!

    • dora petris

      Bom dia Lua!
      Com certeza, voltaríamos a era do fogão da vovó.
      Mas pra mim não seria estranho , pois já vivi isto.
      Meu pai tinha uma marcenaria, então não faltava lenha.
      Mas agora o problema seria a lenha tão escassa em tempos modernos.
      Abraços

      • PREDADOR

        Fogão a lenha so quem vive no sul sabe como é bom se aquecer num fogao desses num dia de 0 grau la fora e ventos uivantes coisa que so quem mora naquelas bandas sabe como é duro pra sair de casa…. mas eu adorava o frio lembro de uma vez que tava 6 abaixo de zero e eu e meu irmao saimos para acampar depois de uns 30 km de caminhada montar acampamento e fazer a fogueira para comer uma galinha assada na brasa …. isso é que era vida ….

        • sanduul

          aqui na cidade grande ainda se ve em algumas casas. e nas lojas para vender.. melhor que fogao a lenha nao inventaram..rsrs

    • Francisco Antônio Muniz Gomez

      Sem carro, sem computador, sem bombas de água e gasolina, sem geladeira. Eita!

  • Guerreiro

    Ninguém está preparado para isto; caso aconteça, pegará todos nós de surpresa.

    • Kaczmarczik

      muito bom esse filme

    • Navegador Maluco

      Filme muito bom! Com uma estória envolvente, do começo ao fim.

  • Kaczmarczik

    o o o o o o o o o o o o o o o o o o o Bom dia a Todos!!! o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o
    ____________ Essa fema é aquela entidade sinistra que mantém milhares de caixões ou invólucros para fins desconhecidos… Obama falava muito com ela durante seu governo.. De fato uma tempestade geomagnética acabaria com a vida moderna da Terra nos fazendo voltar ao ano de 1900, a menos que protegessem a internet com cabos subterrâneos, e poderiam usar a mesma técnica com a energia elétrica, a menos que os efeitos da tempestade geomagnética penetram no solo também………………..
    o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o

    • italo.souza09

      dependendo da intensidade seria o mesmo efeito de um raio-x, a Nasa usa uma tecnologia parecida para acompanhar placas tectônicas usando satélites.
      essa tecnologia usa leituras de infravermelho e de “energias circulando na crosta terrestre”

      • Kaczmarczik

        então será ilusão da “zelite” achar que irá escapar do evento he he hehehe

        • italo.souza09

          sim, dependendo da intensidade, só bunker a profundidade de 4km talvez possa resistir, depende do local onde fosse feito tal bunker, exemplo “no poderia ser feito no deserto” porque as pedras contém ferro.

          • Kaczmarczik

            a menos que sejam bunkers construídos já com materiais que possam bloquear radiações, já que os norte-americanos devem ter tecnologia para isso

            • italo.souza09

              o problema no é radiação, um bunker a 2km de profundidade já teria como parar qualquer onda de radiação, o problema de uma tempestade solar é que ela lança uma onda de choque que pode penetrar solo a dentro até podendo atingir o núcleo da terra e afetar algumas coisas “efeito raio-X”.

              • Kaczmarczik

                entendo, mas pense: os norte-americanos construíram bases ultra secretas no subsolo, provavelmente a alguns quilômetros abaixo da superfície, logo eles têm sim tecnologia para criarem bunkers “do fim do mundo” para proteger aqueles que servem ao sistema mundano de poder…

                • italo.souza09

                  No exatamente, como falei, a questão de profundidade é muito importante, bases subterrânea como as citadas que foram feitas no deserto, no iria ajudar em nada.
                  primeiro de tudo o ferro na Rocha, lembra ?

                  Segundo, é que as pessoas que falaram da tal existência dessas bases, falam de profundidades muito pequenas de 300 a 500 metros.

                  • Kaczmarczik

                    Essas bases mais rasas não seriam a mesma coisa das bases “do apocalipse” e claro que a questão da profundidade é importante mas…. Os norte-americanos não iriam construir bunkers “do apocalipse” se eles não fossem seguros! Eles podem ter tecnologia para resolver o problema do ferro na rocha!!!

                    • italo.souza09

                      Talvez

  • Joao Paulo Jesus Flores

    Como não há nada a fazer para impedir tal catástrofe, só nos restam torcer para isso não ocorrer por agora

  • Navegador Maluco

    Já há muito tempo ouvimos falar disso, que “pode acontecer”, mas não significa que “vai acontecer”.
    Sou do tempo em que só ouvia muito “rock ‘n roll” em discão de vinil e fitas k7, época da grandes bandas como Kiss, Scorpions, AC DC, Creedence, Nazareth e outras tantas que existiam, e naquele tempo, trocávamos discos e fazíamos suas cópias em fitas k7, foi bom sim, mas pergunta se tenho saudades? Não de tudo o que rolou, era um sako fikar correndu atrás das koisas, digo em relação a hoje, acesso e facilidade a tudo pela NET, não faço parte dessa geração Cyber, mas me acostumei a ela e muito. Se algo desse porte ocorrer, vai ferrar a vida de muita gente, inclusive a minha, Kkkkkkkk.
    Mas vai saber se já não existe um Rede Mundial oculta e protegida de tal evento!

  • 666Dark

    Pode ser agora, daqui a mil anos, quem sabe ? Nóis merece…

    • Francisco Antônio Muniz Gomez

      Ou amanhã! A última faz mais de 200 anos.

  • Saulo Oliveira

    Se tornamos tão dependentes de equipamentos eletrônicos e tecnologias que qualquer evento que acometa estas tecnologias o planeta entraria em colapso, ironicamente os ditos países subdesenvolvidos (não desenvolvidos..) seriam os menos prejudicados, igualmente as tribos indígenas, cidades pequenas e o pessoal das áreas rurais. Mas a economia mundial estaria em frangalhos, colapsado (tal qual o funcionamento de delegacias, hospitais,transporte, laboratórios, industrias e tantas outras ”coisas” que retrocederia uma centena de anos).,
    Coisas simples e corriqueira e que parece de menor grau de perigo hoje como abastecer um automóvel teria que ser feito como muito tempo atrás, por bombeamento de alavanca e isso teria que ser improvisado já que não se fabrica esses equipamentos a muito tempo, sem contar o transporte do combustível que seria uma loucura uma vez que a fabricação de peças de manutenção dos veículos estaria travada, apenas com peças do estoque (isso pensando em apenas um setor, e vai longe…).. se pensar bem seria catastrófico para grandes cidades, tendência é formação de grupos em busca de alimentos e saques de produtos que rapidamente iriam cessar pela falta de produção, fuga em massa para cidades menores, assentamento nas áreas rurais onde ocorreriam batalhas sangrentas e por aí vai.

    • dora petris

      Tornamo-nos….

      • sanduul

        “tornamo-nos” fica dificil de falar..kkkkkk

        • Saulo Oliveira

          Sou péssimo em português, mas lendo agora vejo o erro RS, seria “nos tornamos”? RS, bom é possível entender rsrs.

          • sanduul

            estamos no brasil Saulo, pais sem lei , sem organizaçao ,entao nem esquenta….

          • LuaPequena

            Olá Saulo !
            Tornamo-nos ou nos tornamos é o mesmo que ” dar na cabeça ” ou ” na cabeça dar “. ” A dor é a mesma “, isto é, tanto faz !
            KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!
            O que a Dora quis te alertar foi para o fato de você ter iniciado a frase com a partícula ” SE ” que, no caso em questão, não concorda com o verbo, pois este está na 1ª pessoa do plural , devendo, então, ser usado o pronome ” NOS “, tanto antes, quanto depois do verbo.
            O melhor, quando do início de uma frase, é usá-lo após, empregando o hífen !
            Foi só isso !
            Mas, SEM PROBLEMAS !
            O importante é que você mandou BEM na mensagem pretendida !
            Abração !

  • PALEOSETI

    Bom…
    Durante algumas décadas, a sociedade (em alguns países) foi preparada para atingirmos os níveis de desrespeitos, violência, intolerância, etc… que atingimos hoje.
    Num cenário de blackout mundial, será o fim do tipo de sociedade que conhecemos hoje. A série Revolution mostra esse cenário. Aliás, o clássico de 1979 (MAD MAX) já mostrava esse futuro distópico.
    Há tempos, estamos sendo preparados para INVOLUIRMOS. Só não ver quem não quer.

      • PALEOSETI

        EXATAMENTE.
        Agora imagina o cenário em um mundo sem energia, onde muitos não dão mais valor a vida dos outros e desesperado por recursos e outros mais, adaptados à vida de zumbi.

    • PREDADOR

      Tenho a impressao que todas essas series que ensinam sobrevivencia na tv fechada tem por tras o proposito de ensinar e preparar as pessoas para um evento catastrofico embora nao seja declarado publicamente….. acho que vo tomar umas aulas com o Ninguem ja que no metodo dele so se leva uma faca e nada mais…. embora eu tenha alguma experiencia na selva amazonica em minhas aventuras incluindo dormir em mata em areas onde as onças faziam ataques ao gado das fazendas da regiao e essa foi uma experiencia bem louca pois o risco era real de ser atacado…..

      • sanduul

        exatamente predador… filmes, seriados ,documentarios etc…

        se voce notar temos filmes e seriados de uma gama grande sobre varias situaçoes do fim do mundo… é um manual pratico do que fazer..

      • Francisco Antônio Muniz Gomez

        Bem faca eu tenho, arranjar uma arma de fogo é necessário , vai faltar um bunker ou forte, sair das cidades grande e ir para o campo , e tem que juntar uma pequena milícia para fazer um perímetro de defesa, estocar alimentos e plantar para sobreviver, remédios pegar o que puder. Igual a Walking dead

  • Paulo Henrique

    Engraçado quando falam que temos uma baita tecnologia para “apenas prever”, mas não para deter! E ainda falarem que estamos numa situação melhor que no primeiro evento! Melhor nada, a diferença agora é que a gente sofre por antecipação!

  • micropc

    Boa noite a todos e so teorias , era melhor guardar a velhas maquinas de escrever e ir para escola aprender a fazer contas de somar (prejuizo) e de subtrair dinheiro (se acontecer alguma coisa).Tudo de bom para voces

  • RGJ

    Se um evento desta magnitude é passível de acontecer, a solução seria uma gaiola de faraday, seria nenos custoso do quê os prejuízos incalculáveis!!!!

    • Francisco Antônio Muniz Gomez

      Problema o tamanho da gaiola para proteger a todos.

      • italo.souza09

        no tão grande como pensa, ela poderia ser feita como a senhorita Nasa fez com os testes de ampolas, uma substancia seria soltar na orbita estacionaria e teria um tempo de duração e durante este tempo seria feita manutenções até o fenômeno solar passar.

  • Francisco Antônio Muniz Gomez

    Legal gente não bastasse a Guerra cada vez mais ameaçadora, o Yellowstone, meteoros e asteroides se aproximando sem aviso, terremotos, fenômenos climáticos cada vez mais fortes, agora nos lembram do sol que pode enviar uma CME que pode ferrar com toda energia da terra , e para piorar a Estrela gigante Belteguesse parece que se prepara para explodir. Pode se tornar um pulsar espalhando radiação para todos os lados.

  • 666Dark

    Vejam a parte “boa”, todo mundo iria dormir num escurinho legal !! Nóis merece…