Estrela com megaestrutura alienígena está perdendo seu brilho novamente

Tempo de leitura: 2 min.
Dois dias depois de ter sido publicado aqui no OVNI Hoje um artigo sobre a declaração de um cientista, de que megaestruturas alienígenas podem ser vistas da Terra com a tecnologia atual, chega esta empolgante notícia astronômica: 

No final de 2015, astrônomos notaram algo absurdo acontecendo ao redor de uma estrela distante. Algo colossal parecia estar bloqueando até 20 por cento da luz daquela estrela.

Aquilo era muito grande para ser um planeta. Poderiam ser cometas, ou talvez uma Esfera de Dyson (construída por alienígenas). O problema é que nenhuma das hipóteses que os cientistas apresentavam (inclusive a dos alienígenas) realmente se encaixava com os dados. Isso levou os cientistas a pensarem que um fenômeno ainda não descoberto estivesse acontecendo ao redor dessa estrela.

Por anos, a astrônoma Tabetha Boyajian e seus colegas têm esperado para que a misteriosa diminuição da luz da estrela ocorresse novamente, assim eles poderiam coletar mais dados para tentarem resolver este mistério. E agora parece que a estrela começa novamente a perder seu brilho.

Os pesquisadores suspeitavam que outra queda no brilho estava acontecendo na quinta-feira (18/5), e na sexta-feria (19/5) o Observatório Fairborn, no Arizona, confirmou que a estrela perdeu 3 por cento de seu brilho. (Por comparação, um planeta do tamanho de Júpiter bloquearia um por cento do brilho de uma estrela, no máximo).

A equipe informou os astrônomos amadores e os grandes observatórios para apontarem seus telescópios para a estrela e coletarem dados. Os telescópicos Swift, Keck, Fairborn e Lick estão entre os observatórios que ajudarão com esta tarefa.

Em particular, os astrônomos querem ver como a estrela se parece em diferentes comprimentos de onda. Isso porque diferentes materiais bloqueiam alguns comprimentos de onda, mas não outros, oferecendo pistas para identificação de quaisquer materiais que possam estar bloqueando a luz da estrela.

Até agora, a intensidade da luz da “Estrela Tabby” decresceu em três por cento. Os astrônomos não têm certeza se a luz continuará a decrescer seu brilho, ou se continuar, por quanto tempo será.

Se for poeira que estiver bloqueando a luz, o espectro deveria mostrar grandes quedas nos comprimentos de onda azul e ultravioleta. Se forem outras coisas orbitando a estrela, como uma agrupamento de enormes cometas, então as observações deveriam mostrar calor extra sendo irradiado deste material. Até agora, o excesso de infravermelho permanece elusivo, mas Jason Wright, um astrônomo da Universidade de Pensilvânia, disse que as observações que iriam iniciar naquela noite dariam as primeiras evidências disso.

Se for uma megaestrutura alienígena, ou algum tipo de processo interno, todos os comprimentos de onda devem diminuir igualmente. Uma assinatura bizarra, tal como Tritium ou elementos artificiais, seria uma grande pista para a presença de alienígenas, embora isto necessitaria uma extraordinária quantidade de evidências para provar tal extraordinária alegação.

Wright disse que poderiam ter alguns resultados preliminares logo, mas outros dados demorarão mais tempo para serem analisados.  Ele disse:

Não acho que iremos resolver este quebra-cabeças este final de semana.

Mas ele adicionou que este final de semana pode ser quando eles coletarão os dados que finalmente resolverão este quebra-cabeças.

Este é realmente um momento muito excitante para a astronomia mundial. Esperemos que logo liberem os dados para sabermos de uma vez por todas o que está causando a diminuição do brilho dessa estrela. Se os comprimentos de onda indicarem que pode se tratar de uma estrutura artificial, certamente haverá contestações vindas de todos os cantos do mundo, como é de costume.

n3m3

Fonte

astronomiaEstrela TabbyKIC 8462852megaestrutura alienígena
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (25)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Guerreiro

    Muito bom! Agora vamos aguardar até que liberem os resultados.

    • Tmago

      Enquanto isso não acontece, vamos dar as nossas, sem medo de ser feliz !

  • Tmago

    Pensem q essa suposta megaestrutura trabalha como uma usina, então há picos e diminuição, conf as necessidades de quem as usam.

    • Daniel Hausen

      Ou essa megaestrutura impede que a estrela exploda.

      • Tmago

        Também ! Muito bem pensado. A União não só faz o açúcar, mas a Força.

        • 666Dark

          É, mas atualmente a “União” só está metendo a mão ! Heheheheheee…

          • Tmago

            Não é essa. A nossa. kkkk

  • Lâmpada

    Acho que para melhor entender o fenômeno, deveria ser feito um protótipo, em escala reduzida, da esfera de Dyson.
    Sugiro que, para construir o protótipo, sejam recicladas as toneladas de panelas amassasas pelos trou… , digo, brasileiros, e logo abandonadas.
    Como mão-de-obra, seriam utilizados os milhões de brasileiros entre 45 anos (idade máxima em que as pessoas, normalmente, conseguem marter seus empregos) e os 65 anos, futura idade mínima para aposentadoria.
    E, ditando o ritmo de trabalho, tal qual um batedor de tambor numa galé de degredados, a rede Goebles de TV.

  • Paulo Henrique dos Santos

    ” Algo colossal parecia estar bloqueando até 20 por cento da luz daquela estrela.

    Aquilo era muito grande para ser um planeta. Poderiam ser cometas, ou talvez uma Esfera de Dyson (construída por alienígenas)

    E desde quando cometas são maiores que planetas? E muitos aqui já afirmando existir uma estrutura artificial em torno de uma estrela que a gente( leigos) nem pode ver. Eu sinceramente não vou levar a sério um “cientista” que diz que cometas são maiores que planetas. Ainda que fossem mil cometas.

    • Tmago

      Mas vc acima diz q pode ser uma estrela diferente, pode ser um cometa diferente tbm. (rs)

      • WJunior

        A questão não é ser um planeta ou cometa grande, mas se fosse um objeto em orbita natural teria regularidade. A menos que tenha 648 mil corpos obstruindo… agora com esta observação pode ser que aumente o numero…

    • WJunior

      Ola.. Paulo.. postei quase que ao mesmo tempo… se for cometas são cerca de 648 mil segundo Boyajian astronoma descobridora

  • Paulo Henrique dos Santos

    Isso aí pode ser apenas uma estrela diferente, de um tipo ainda não catalogado, que apresenta alguma anomalia ainda não observada nas demais estrelas.

    • KOALA

      Of course.

  • WJunior

    648 mil cometas passando? ou uma área de mil e quinhentos planetas terras de estrutura alienígenas?

  • TRUYTS

    Poderia ser uma “nuvem” de partículas ou asteróides orbitando a tal estrela e quando passa a frente da mesma força a diminuição do brilho da estrela. Mas, vamos lembrar de um objeto gigante que se aproximou de nossa estrela o Sol, e ficou sugando energia e depois se afastou? Então, poderia ser algo parecido também….. Muito longe pra saber o que está ocorrendo e vamos e venhamos, nem a nossa estrela o Sol os caras sabem o que realmente ocorre.

    • Kaczmarczik

      segundo a matéria, os testes para indicar se seriam nuvens de partículas ou asteroides não deram resultado até o momento…

  • Luis

    Só pode ser Deus kkk

    • Kaczmarczik

      não, porque Deus é Espírito, mas aguardemos se tem a ver com ExTras!!!

  • Kaczmarczik

    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Boa Noite a Todos!!! * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
    _______________ Se for comprovado ser estruturas artificiais, e mais ainda com algum propósito específico, então seria a prova que se esperava de vida inteligente extraterrestre, mas infelizmente como acontece com todas as descobertas dessa natureza, parte das informações será ocultada a nós, sendo liberado apenas respostas vagas, sem nexo e com bastante reticências……………………
    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

  • sergio_ntl@hotmail.com

    alguém fazendo “chupeta” para recarregar a energia

  • Menomo

    Pela distância que essa estrela está de nós, pode ser que ela nem exista mais. Será que essa interferência nos sinais captados não poderia ser corpos celestes que, ocasionalmente, atravessaram o caminho dessas ondas?