Dinossauro mumificado é encontrado em mina do Canadá

Tempo de leitura: 2 min.

Esta notícia não é diretamente ligada ao tema do blog, mas como se trata da história do nosso planeta ela é interessante o suficiente para ser publicada aqui. (sem contar que ela pode ser relacionada a um parente dos ETs reptilianos 😀 ):

Um mundo povoado por dragões é normalmente o tipo de coisa reservada para a literatura de estórias de fantasia, mas algumas vezes somos lembrados de que o nosso próprio planeta uma vez estava ‘infestado’ de enormes répteis. E certamente este foi o caso de alguns mineradores canadenses que encontraram uma espetacular múmia de dinossauro:

Numa tarde do dia 21 de março de 2011, um operador de equipamento pesado, chamado Shawn Funk, estava cavando através da terra, sem saber que logo encontraria um ‘dragão’.

Aquela segunda-feira tinha começa como qualquer outra na enorme Mina Millenium, a 27 Km ao norte de Fort McMurray, em Alberta – Canadá, operada pela empresa de energia Suncor.  Hora após hora a máquina escavadora de Funk perfura seu caminho através das areias misturadas com betume – que são os restos totalmente transformados de plantas e criaturas marinhas que viveram e morreram há mais de 110 milhões de anos. Este era o único tipo de vida antiga que ele via regularmente. Nos seus 12 anos escavando ele encontrou madeira fossilizada e um ocasional tronco petrificado, mas nunca restos de animais – e certamente nenhum dinossauro.

Mas, por volta das 13h30, a escavadeira de Funk se deparou com algo muito mais duro do que as rochas ao redor.  Pedaços coloridos rolaram para fora da pilha de areia, deslizando para o barranco abaixo. Dentro de minutos Funk e seu supervisor, Mike Gratton, começaram a examinar as rochas amarronzadas. Eram pedaços de madeira fossilizada, ou costelas?  E então eles viraram um dos pedaços que revelou um textura bizarra: fileira após fileira de discos arenosos de cor marrom, cada um envolto por um anel de rocha acinzentada.

O que eles haviam encontrado foram os restos petrificados, quase perfeitamente preservados, de um dinossauro de 110 milhões de anos, conhecido como Nodossauro. Na verdade, ele estava tão bem preservado, que o paleobiólogo Jakob Vinther disse que, à primeira vista, você poderia presumir que “ele poderia ter caminhado por aí a somente um par de semanas atrás”.

Como descrito na Wikipedia, “o nodossauro (Nodosaurus textilis, do latim “lagarto nódulo”) foi uma espécie de dinossauro herbívoro e quadrúpede que viveu durante a primeira metade do período Cretáceo. Media em torno de 5 metros de comprimento, 1,7 metros de altura e pesava cerca de 1,5 tonelada“.

Interessante notar que, embora este dinossauro tenha sido encontrado em 2011, só agora ele chega às notícias na Internet.

n3m3

Fonte

Colaboração: Osnir Stremel Jr.

CanadádinossauroNodossauroréptil
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (29)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • OBLIVION

    Incrível continuar intacto há tanto tempo.

  • Daniel Hausen

    Pena que a notícia tem um atraso de seis anos. Imagine só coisas incríveis as quais nem ficamos sabendo… Triste, muito triste.

    • bucho

      se revirassem o sítio na época a fraude seria descoberta, a essas alturas a cena do crime não mais existe.

  • Ze pintado

    110 milhões é ainda muito bem preservado?
    Hummm! Sei não. Viu!

    • PREDADOR

      Precisa estudar mais amigo….
      processos fisico-químicos podem preservar seres vivos quando existem condições adequadas como no caso … pode ser raro mas isso ocorre….o artigo diz que era um deposito de areia com betume (no Canada estão extraindo oleo – petroleo das areias betuminosas – é um processo caro, ecologicamente altamente poluente mas que está sendo considerado uma nova opção para obter petroleo – existe uma grande polemica sobre essa estrategia que está sendo já usada nos EUA mas os custos ambientais disso sao altissimos…. infelizmente o que manda é o dinheiro …. enfim o betume impregnado nas celulas humanas ou animais impede o seu apodrecimento e era usado pelos egipcios no embalsamamento… com certeza sabiam das propriedades dessa substancia e sua eficacia para preservar tecidos indefinidamente…. entao nao há nada de surpreendente.. é apenas uma questão de quimica e biologia … um processo natural e como estava soterrado nesses milhoes de anos o bicho ficou preservado perfeitamente…. seria incrivel se achassem um brontossauro ou um tiranossauro rex preservado assim….

  • cyrocs

    Bom dia a todos.
    Esse é um presentão para os paleontologistas, pois um fóssil tão bem conservado é
    raríssimo. O “atraso” para a divulgação do achado não é tanto de se estranhar,
    pois o trabalho de separar o fóssil da rocha é muito delicado e leva enorme tempo.
    Mais detalhes (troque os “?” por “.”):
    www?nationalgeographic?com/magazine/2017/06/dinosaur-nodosaur-fossil-discovery/

    • Nonato Pinheiro

      Lá na minha Terra já foram encontrados centenas de fósseis de animais, de gente, além de artefatos. Mas como ninguém sabe de que se trata, aquilo que acham que é pedra eles quebram para fazer brita ou cal…E dá dinheiro, hein? Um nodossauro, desses aí, lá dá duas carradas de brita. Um dia desses um lavrador, andando com seus filhos pelo mato, descobriu, numa grota, uma ruma de potes, panelas, pratos de barro…Era uma antiga “oficina” do nosso “homem pré-histórico” …Aí eles se divertiram à bessa , jogando aquela potaiada morro abaixo, pra ver tudo se despedaçando, ou simplesmente mandando os pequenos quebrarem as panelas na paulada. Lá eles se divertem com qualquer cousa! Ô povo bom! Pode até passar fome…mas é divertido… é povo alegre! Viu, seu menino!

      • LuaPequena

        Boa noite !
        Muito boa , Senhor Nonato !
        Muito boa !
        KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!
        Um forte abraço !

        • Nonato Pinheiro

          Olá, Dona Lua Pequena! Muito obrigado pela atenção dada ao meu comentário! Lá na minha Terra existem muitos testemunhos de Paleontologia e Arqueologia. Mas a Universidade Federal de lá não dá um curso superior destas ciências. Mesmo o Instituto do Patrimônio Histórico só conta com uns três gatos pingados pra dar conta do Estado todo. Não tem verba! Não há um programa de conscientização das populações interioranas. Veja o problema que a Dra. Niéde Guidon criou para proteger o patrimônio paleontológico e arqueológico no Município de S. R. Nonato, no Piauí! E o que restou da Itaquatiara PEDRA LAVRADA DO INGÁ, no rio Bacamarte, a trinta quilômetros de Campina Grande-Paraíba? Ia tudo virar cal, se o pessoal do Patrimônio, os curiosos, os padres, os doutores que andavam por lá, tentando decifrar aqueles hieroglifos??? E tem muito mais! Ali os ETs escreveram um bilhete na pedra! Muita gente apareceu do mundo inteiro, até da Alemanha, dando pitaco. Quem sabe, né? alguém do OH vai lá e diz: -“é isso e pronto!”
          Um grande abraço a todos os viajantes da nau OH.

      • PREDADOR

        Desculpa mas é povo ignorante…. para começar é a historia dos nossos antepassados virando pó… vc gostaria que fossem no tumulo de seu pai e quebrassem tudo a martelada e picareta so pra se divertir … ou se, pelo contrário, se no futuro achassem o tumulo eles retirassem os ossos e os preservassem com respeito por serem ancestrais dessas pessoas… enfim e quanto a fosseis de animais são burros mesmo… sei que nao é certo nem legal vender para o exterior pois há lei probiindo isso mas se pelo menos vendessem para algum comprador estrangeiro iam faturar uma nota um fossil bem presrevado pode valer muito 10.000 15.000 30.000 100.000 reais conforme a especie e antigudade…. entao pensam quie se divertem mas estaõ sendo é muito idiotas kkkkkkkk

        E assim o brasil continua ANDANDO PRA TRÁS….. POBRE POVO SEM EDUCAÇÃO.. NEM PODEM RECLAMAR DA SITUAÇÃO DO PAIS POIS NAO ESTAO A ALTURA PARA EXIGIR NADA MESMO!!!!!

      • Adriano Oliveira

        Que desperdício. Meu sonho é ser paleontólogo, mas deixei de lado pq tenho outas prioridades.

  • M3NIS

    Muito bom.

  • PREDADOR

    Voce é o OZ PACIFICO que andava por aqui

    • Pazifico

      Boa tarde!
      Frequento este espaço desde 2010, e não costumo comentar em outros sites, a não ser que eu não consiga me aguentar (risos)!

      Inté!

  • Navegador Maluco

    Legal! Informações atrasadas, acho que não queriam muito divulgar essa descoberta magnífica, mas depois pensaram melhor e resolveram expor ao público.

  • M3NIS

    Sou empresário no ramo de transporte e logística, a 5 anos atrás comprei uma pequena transportadora em Santa Catarina, com ela como de praxe veio junto a obrigação legal de honrar seus ativos e passivos pois bem, mês passado perdi uma causa trabalhista de 10 funcionários que alegavam ter trabalhado 3 anos sem registro em carteira, a única “prova” que apresentaram foi o testemunho de outras pessoas que durante esse tempo trabalharam na empresa, ou seja, testemunha é prova em qualquer ação na justiça, ai então eu fiquei me perguntando, então porque a centenas de milhões de testemunhas do fenômeno dos ufos não tem peso nenhum como prova de autenticidade do mesmo, quando alguém diz não existir prova, como não ??? se a justiça aceita como prova o testemunho de qualquer um,

  • Sylvester Stalonge

    Nesse ângulo parece um dragão mesmo. Imaginem um animal desses vivendo nos dias atuais, seria incrível.
    Agora uma coisa que não entendi foi a tal escavadeira de “Funk”, citada no texto. Cheia de ritmo essa escavadeira… tchu tcha tcha tchu tchu tcha

      • Sylvester Stalonge

        São venenosos e gigantes, podendo chegar a 3 metros de comprimento, sua toxina paralisa a vitima.

        • Munn Rá : O de Vida Eterna

          Porventura você já viu o Megalania ? Um ” Dragão de Komodo ” pré-histórico BEM MAIOR além disso o curioso é que essa toxina é produzida por glândulas próprias do animal e não pela flora bacteriana encontrada em sua temível boca

          • Sylvester Stalonge

            Chegavam a ter 8 metros de comprimento e 2 metros de altura, um baita lagarto. Imagina encontrar um desses no caminho…

            • Munn Rá : O de Vida Eterna

              KKKKKKKKKKKK ” pernas para quê te quero ” KKKKKKKKKKKK

              • PREDADOR

                Pernas nao iam ser suficientes pra nao morrer nesse caso… nem um humano consegue correr mais do que um dragão de komodo atual… imagine esses gigantes pre historicos (por isso os ETs exterminaram os lagartões para que os humanos pudessem ser desenvolvidos por eles nesse planeta )…..

  • Lênio™

    Sendo um pouco crítico, esse título me confundiu. Achei que alguma raça havia mumificado o bixim. Mas ele apenas estava bem preservado.

  • LuaPequena

    Boa noite Wilson !
    Não me parece que seja um ser vivo !
    Diria que, está mais para a escultura de um humanoide feita na pedra !
    Mas, de qualquer maneira, é muito interessante !
    Se não for fake, é claro !
    Abraços !

    • Wilson Torresini

      Desculpa o tempo, mas obrigado pelas considerações. abs

  • Munn Rá : O de Vida Eterna

    O mais interessante dese animal é que ele possui como defesa apenas sua pele/couro incrustado de saliências ósseas ( desde espinhos á calombos ósseos ) ao contrário de alguns de seus parentes que além disso também contavam com clavas ósseas no final da causa ( que também variavam desde espinhos á calombos ósseos ) e mostraram ser mais eficiente defensivamente que os Estegossauros

  • bucho

    se tem até fóssil de bicho que ainda não tá extinto, imgina os véiu

  • bucho

    e se numa foto do curiosity em marte aparecesse uma pedra assim…pareidolia sem dúvida.