Pegada humana de 290 milhões têm intrigado os pesquisadores

Tempo de leitura: 3 min.

Muito autores concordariam com o fato de que inúmeras descobertas têm sido feitas nas últimas duas décadas na Terra, sugerindo que a história que tem sido contada está, no mínimo, incompleta.

Imagine se a sociedade finalmente aceitasse o fato de que nosso planeta foi habitado por várias civilizações antigas no passado, e que a vida na Terra – vida avançada – existiu por milhões de anos?

Hoje, isto é somente uma teoria – um adivinhação – que parece ser respaldada por várias descobertas controversas.

Uma delas é a assim chamada pegada da “trilha Zapata”, descoberta no estado do Novo México (EUA).

A pegada da ‘trilha Zapata’ é uma pegada humana em rocha sedimentária permiana, analisada pelo paleontólogo Jerry MacDonad, o qual descobriu a poucos quilômetros da tilha Zapata traços de pegadas fossilizadas na camada permiana.

A enigmática pegada foi pesquisada pelo Dr. Don Patton, o qual diz que a rocha permiana do Novo México contém uma pegada humana genuína.

Segundo o site Genesispark.com, o Dr. Don Patton tentou cortar esta rocha, mas acabou gastando quatro lâminas de carborundum tentando fazer o corte.  Patton reporta ter pessoalmente visto uma foto de quatro pegadas virtualmente idênticas num padrão óbvio ‘direita-esquerda’, tiradas a aproximadamente 400 metros da trilha Zapata.

A parte controversa, é caro, é a idade da rocha onde a pegada foi deixada – o Período Permiano, entre 299 e 251 milhões de anos atrás, foi um tempo antes dos pássaros, dos dinossauros e do homem existirem!

Curiosamente, o Período Permiano (junto com o Paleozóico) terminou com o evento de extinção Premiana-Triássica, que, de acordo com a ciência, seria a maior extinção da história da Terra, a qual teria eliminado perto de 90% das espécies marinhas e 70% das espécies terrestres.  A recoberta da extinção Permiana-Triássica foi prolongada; na terra, os ecossistemas levaram 30 milhões de anos para se recuperarem.

De qualquer forma, retornando à curiosa pegada, há muitos que concordam com sua autenticidade e outros que acreditam que não seja real – porque ela mostra várias ‘características não naturais’.

Como apontado pelo autor Glen J. Kuban, a controversa pegada mostra algumas coisas não típicas de pegadas humanas. A linha e a posição dos dedos são um tanto anormais, e o pé é mais estreito quando comparado com pegadas humanas.

Alguns indivíduos disseram que a pegada mostra barro elevado (que é o que acontece quando se remove o pé do barro). Supostamente isso conformaria sua autenticidade.

As pegadas fósseis que MacDonald coletou incluem um número daquilo que os paleontólogos gostam de chamar de ‘problemática’. Em uma das trilhas, por exemplo, uma criatura de três dedos aparentemente deu alguns poucos passos, então desapareceu – como se tivesse decolado. “Não sabemos a respeito de quaisquer animais de três dedos no Perminano”, apontou MacDonald. “E não era para existir pássaros.”

Ele conseguiu várias pegadas onde criaturas parecem caminhar em suas patas traseiras, outras parecem quase de símios. Em um par de placas sedimentares, notei algumas pegadas anormais grandes profundas e de aparência assustadora, cada uma com cinco marcas de dedos arcados, como unhas.  Eu comentei que elas parecem como pegadas de urso. ‘Sim’, Mac Donald diz relutantemente, “realmente se parecem.”

Mamíferos evoluíram bem depois do Período Permiano, os cientistas concordam, todavia estas pegadas são claramente permianas. (“Petrified Footprints: A Puzzling Parade of Permian Beasts,” The Smithsonian, Vol. 23, July 1992, p.70.) (Fonte)

No livro “Fossil Facts and Fantasies” (“Fatos e Fantasias Sobre Fósseis”, trad. livre do título) por Joe Tayor, a pegada parece ser de um pé descalço feminino. Taylor declara que isto foi encontrado em 1929, e que “dizem que naquela época, metade de uma segunda pegada estava visível na beirada da placa que tinha ambas pegadas. A beirada desta placa desde então caiu”.  Taylor não diz onde ele obteve estes detalhes, e não cita quaisquer literaturas, científica ou popular, a respeito disso.

Outro autor Jeff A. Benner declarou que “a comunidade Criacionista concorda que a pegada é de origem humana e prova de que humanos existiam durante o tempo dos dinossauros”.

n3m3

Fonte

arqueologiapegada humanaperíodo permiano
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (66)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Lâmpada

    A tal pegada se parece muito com um estereótipo de pegada e não com uma pegada real. Também é perfeita demais para algo de 290.000.000 anos. Ah… Esses fanáticos religiosos criacionistas americanos…

    • Kaczmarczik

      na verdade você está equivocado, porque o cara da matéria não é criacionista, mas quer fazer os criacionistas acreditarem que humanos e dinossauros conviveram em algum tempo no passado… Embora eu acredite no criacionismo também acredito que animais gigantes, possivelmente os dinossauros, existiram nos tempos de antanho…

    • PALEOSETI

      Concordo, mas a estereotipia deve ser usada com moderação.

  • Animus da Silva

    Um tapa na cara da Sociedade Moderna

  • cyrocs

    Bom dia a todos.
    Já comentei anteriormente que determinados sites têm baixa credibilidade, sempre é
    bom dar uma checada no conteúdo de seus artigos. O caso deste artigo no Ancient Code https://uploads.disquscdn.com/images/f30b7d318f8b83ec42afdd7b764b10bffff1b31b20aeecf534c5064d5e684e09.jpg é típico,
    vejamos:
    – O trabalho do Dr. Jerry MacDonald nada tem a ver com a descoberta desta
    pegada. Seu nome foi incluído indevidamente
    apenas para dar alguma seriedade às alegações sobre a suposta pegada humana.
    – Foi o Sr. Don Patton, geólogo, quem descobriu(?) a rocha com a pegada. Este
    senhor é criacionista da Terra jovem, e eles defendem a ideia de que humanos
    conviveram com dinossauros. Sua “descoberta”
    é assim, muito conveniente e foi celebrada no meio criacionista. Aparentemente
    ele não publicou qualquer artigo científico sobre seu fabuloso achado e nem
    detalhes do local onde a rocha foi encontrada.
    Ele não forneceu evidência de que a rocha saiu de uma formação permiana.
    Curiosamente, ele também está ligado à descoberta do “Estegossauro do Cambodja”.
    O caso todo se resume apenas às declarações do Sr. Patton.
    Mais informações (troque os “?” por “.”):
    en?wikipedia?org/wiki/Prehistoric_Trackways_National_Monument
    paleobiology?si?edu/trackways/
    paleo?cc/paluxy/zapata.htm
    www?bible?ca/tracks/ask-creationist.htm

    • PREDADOR

      Sim mas esse caso da pegada não vem de agora nem é do tempo dos antigos astronautas… ele já é conhecido e estudado há mais de 50 anos e até hoje nao encontraram uma explicação conveniente pois dentro do que se tem como método para identificar terrenos e camadas geológicas realmente o local da pegada é de 250 milhoes de anos entao a ciencia esta numa sinuca e o debate se arrasta por muito tempo já …

      • cyrocs

        Mas o problema é justamente que o Sr. Patton jamais provou que a pedra vem do Permiano, só temos a sua palavra. Ele apresentou a pedra e pronto. Como ele fez a “descoberta”, cabia a ele apresentar evidências da sua autenticidade.

  • Kaczmarczik

    o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o Bom Dia a Todos!!! o o o o o o o o o o o o o o o o o o o
    o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o

  • Menomo

    Essa pegada é muito falsa. Se você reparar não tem pontos de pressão (como se alguém tivesse andando) e os dedos não fazem ligação com o pé. Se você molhar o pé e pisar numa folha de papel vai ver que o formato do pé é bem diferente e se pisar no barro vai sair mais diferente ainda. Fake demais.

    • non ecsiste

      verdade, a falta dos pontos de pressão denunciam a falsidade…
      a não ser que o indivíduo colocou o pézinho ali só para deixar para a posteridade huahuahua.

    • OBLIVION

      A pegada pode ser verdadeira, mas essa datação está meio fora do comum kkkkk

      • PREDADOR

        A datação foi feita segundo os métodos tradicionais usados pela paleontologia e geologia…. se tem algo errado então é nesses métodos que tem sido considerados adequados e precisos para datação das eras geologicas…. mas talvez a historia geologica é que esteja errada e o conhecimento dos que se dizem cientistas seguros de seus achados tá todo errado… alias é isso que sugere a teoria dos antigos astronautas com relação à arqueologia tradicional que acha que já sabe tudo e que nada pode estar errado em seu conhecimento….

        • OBLIVION

          Não se pode acreditar em tudo o que lê na internet, me de sua opinião sobre os métodos tradicionais, você acha que são precisos?

          • PREDADOR

            Eu nao posso dizer que são precisos, mas os geologos acham que são… esse caso nao é da era da Intenert… a descoberta dessas pegadas é de muito tempo atras … também tem um local onde ao lado de pegadas de dinossauro estão pegadas fossilizadas de seres humanos o que nao poderia estar lá está… os geólogos nunca conseguiram explicar isso mas CONFIRMAM que a área tem milhões de anos e confere com o tempo em que os dinos viviam…. é um quebra cabeças que não foii criado pela Internet mas já tem mais de 80 nesse caso (acho que a descoberta foi nos anos 20)….. o problema é que o artigo ai foi resumido e nao conta em detalhes o caso ai dá margem para suposições dos leitores ta faltando mais detalhamento nas materias como ja ocorreu em varios casos sintetizados aqui o que acaba impedindo um melhor julgamento da coisa….

              • cyrocs

                O caso de Paluxy River é antigo e já foi convenientemente elucidado. Somente criacionistas ainda aceitam teimosamente a ideia de que algumas das pegadas são humanas. Existe farto material na Internet sobre essa polêmica que já é ultrapassada.
                Alguns links (troque as “?” por “.”):

                en?wikipedia?org/wiki/Paluxy_River

                www?badarchaeology?com/out-of-place-artefacts/footprints-and-the-like/the-paluxy-river-%E2%80%98footprints%E2%80%99/

                www?asa3?org/ASA/PSCF/1988/PSCF9-88Hastings.html

                www?talkorigins?org/faqs/paluxy.html

                www?nytimes?com/1986/06/17/science/fossils-of-man-tracks-shown-to-be-dinosaurian.html

                ncse?com/cej/2/4/paluxy-man-creationist-piltdown

                files?eric?ed?gov/fulltext/ED265059.pdf

                • PREDADOR

                  Simplificando as pegadas nao eram humanas eram de que responde ai porque nao vo abrir todos esses links kkkkkk

                  • cyrocs

                    O comentário é dirigido a todos os que acessam o OH, não a você em particular. Se não está interessado em conhecer opiniões contrárias às suas, mesmo com embasamento científico, problema seu. Outros aproveitarão as informações fornecidas, concordando ou não com elas. É assim que se dialoga, não fazendo piadinhas idiotas.

                    • PREDADOR

                      Ele ta estressadinho hoje…. nao tava brincando so queria dizer que tava com preguiça de abrir todos links para ele explicar sucintamente… veio logo jogando pedra (nao sei se eram magmáticas ou arenito) .. enfim….rsssss

              • RadicalLivre

                Devem ser pegadas do pé-grande com seu dino de estimação do lado.
                Note que na foto a medida mostra 2 pés de comprimento, um pé tem 33cm, então cada pegada tem cerca de 65 cm. Se não era o pé-grande devia ser um daqueles Atlantes de 4 metros de altura, pra ter uma patinha dessas…

      • Menomo

        Algo de errado não está certo kkkk

  • Okan

    290 milhões de anos, chuva, vento, areia, calor,frio, gelo e a pegada continua firme e forte.

    • OBLIVION

      É até ridículo de ler uma coisa dessas

    • PREDADOR

      Acho que faltou detalhamento no artigo acima… na verdade as pegadas estavam em camadas inferiores do solo que foram expostas em escavação… acho que é isso… como diz o Mago precisamos de um geologo para explicar isso porque o texto ta capenga

      • Tmago

        Ptoledo trabalha nesse ramo.

        • Tmago

          Não é o Ptoledo tbm.

  • mcorrer

    ahhh…as maravilhas da datação de carbono…

    • 666Dark

      Pois é, o problema é que pode haver imprevistos na natureza e assim a datação de carbono pode dar errada. Não é 100% segura.

  • Tmago

    Precisamos de um geólogo no OH, urgente ! Sedimentar = composta de sedimentos e não acredito ser tão dura. A mais dura seria formada por quartzito(eu acho) q na escala Mohs teria grau de dureza 7. Procura-se um geólogo, q nos assessore e goste de OVNI, lógico s/ salário.

  • 666Dark

    Analizei as fotos e como sou um “super especialista” no assunto, cheguei a conclusão de que eles estão redondamente errados quanto a data da impressão !
    Não foi a 290 milhões de anos e sim, precisamente a 580 milhões de anos 6 meses e 26 dias ! Nóis merece…

    • PREDADOR

      Na verdade ta cheio de especialistas aqui que nao sabem nem identificar uma camada geologica de outra… kkkkkkkk esse caso nao é recente, mas ja tem mais de 50 anos… e ate´hioje ninguem provou que a pegada é falsa do mesmo modo que a estimativa da idade da camada onde a pegada está é considerada correta pela ciencia oficial, quer dizer a geologia nao é uma afirmação de amadores mas da ciência que utiliza métodos especificos para datação de camadas de solo e os periodos estimados em que eles se formaram…. o problema ai é a inconsistencia entre o que a ciencia diz, isto é, que há 250.000.000 de anos nao havia homem nem dinossauro e as pegadas encontradas nessa camada geologica QUE NAO DEVERIAM ESTAR AÍ…..

    • Dias

      Vc errou por pouco… Faltaram 13 horas e 35 segundos……..

      • 666Dark

        É que não quis exagerar, heheheheheee…

        • Dias

          KKKKKKKKKKKKK, errei por pouco!

  • Tmago

    CERN inaugura mais um acelerador de partículas. Fonte: WP

  • HGWELLSS

    Independente , deste caso ser verídico ou não , podemos crer que a terra e o sistema solar é bem mais antiga que possamos imaginar , além do fato de que a matemática e a física que conhecemos e toda tecnologia atual não seria capaz de mensurar a idade do nosso planeta e do sistema solar , isto explica justamente a ignorância da humanidade quando diz saber a idade da terra e do sistema solar , pois analogicamente seria como se a terra e os ciclos que a permeiam fossem representados pelo mar e cada ciclo tempo fosse representado por uma folha de goiabeira flutuando neste mar e de certa forma nossa ciência limitada a esta folha , saberia mensurar uma parte da idade da mesma e as reações físicas em torno dela !!
    Muito bem , tenho a nítida certeza que a mesma experiência se aplica a vida e os ciclos terrenos , pois a única explicação para este emaranhado de acontecimentos envolvendo achados arqueológicos que não batem cronologicamente com a história conhecida da humanidade seria a real existência de raças que viveram os vários ciclos terrenos , além do fato de que algumas destas raças tiveram um avanço tecnológico que permitiram sua evasão do planeta rumo a constelação de ÓRION , além de parte dela evadirem rumo ao subsolo onde apoiados em sua tecnologia ali vivem até nos dias atuais , prova disto são os registros de visualizações de OVNIS , entrando e saindo de vulcões e do fundo de oceanos !!

    No mais o que podemos fazer é especular , pois o que levanto aqui , pode ser verdade e para tanto temos que pelo menos tentar montar este enorme quebra cabeças !!

    Um fraternal abraço do amigo de sempre !!

    Walter Loo !!!

    • Grizzy

      Concordo com quase tudo, só não sei se foram mesmo para Órion.

  • sergio_ntl@hotmail.com

    na minha opinião esta pegada data de 4 trilhões de anos.

    • KOALA

      Ah tá. Agora sim. Por isso que as contas não fechavam.

  • RadicalLivre

    Mais uma evidencia de que a ciencia oficial é um chutômetro colossal, e que estamos na mais completa ignorância sobre o que realmente houve na terra no passado. Excelentes evidências não faltam, o que falta é os “renomados doutores” engolirem seu ego e admitirem que a historia humana oficial deve ser reescrita, a começar por admitir que Darwin estava totalmente errado em relação aos humanos.

  • WJunior

    De rocha eu entendo… então pra começar carburondum não é ferramenta mais indicada pra degastar rocha, mas com paciência tem o ditado da agua na rocha que todos conhecem. A ferramenta pra desgastar rochas duras é videa de diamantado. (então pra começar isto não é um trabalho sério ou profissional).
    Outra informação não profissional que percebo é a análise da rocha, ROCHA SEDIMENTARIA PERMIANA e depois falam em pegadas na lama. Oras se era lama não é rocha sedimentaria.
    Uma possibilidade seria que uma rocha ignea teria se resfriado sobre uma pegada argílica por exemplo, isto até explicaria seu formato invertido…
    Mas então seria uma rocha ígnea ou magmática.

    • PREDADOR

      E isso significa por acaso que a rocha magmática ainda estaria mole, ou seja, quente antes de solidfiicar, o que significa que o cara literalmente andou em brasas….ou estou errado…

      • Tmago

        Não Preda. O cara pisou na argila, a magmática quente encheu o molde depois.

        • WJunior

          Estive pensando e pesquisando, e ví que o processo pode acontecer no processo sedimentar também, porém me parece que há uma tentativa de datar a rocha pela sua dureza, então carece é de explicação de porque esta rocha foi datada a trezentos milhões de anos

          • Tmago

            Eu acho q foi um jeito do moço aí de enfeitar o pavão. A conglomerada, geralmente associada aos locais de diamantes injetados, são moles grau 3, só se essa em sua maior parte é de diamante grafitado(acho q tem outro nome). Não sei se falo besteira, tenho até um exemplar q peguei no Rio Cumbuca, Mucugê/BA.

      • WJunior

        Na suposição que fiz o cara pisou na lama, a lama secou e ficou a forma a lava escorreu para dentro da lama e solidificou formando a planta do pé convexa, já que na lama era concava… a intempérie destruiu a forma que era fraca.

    • Tmago

      És vc o Cara da Geologia ! Então não errei em dizer q uma rocha sedimentar não seria tão dura, e a mais dura seria o quartzito grau 7 ? Tbm não falei nada sobre o instrumento de corte, não o conhecia, mas sabia q o mais usado é o diamantizado. Ouvi tbm falar num cordão explosivo. Só descobri o amor por essa ciência perto dos 50 anos, quando pensei em frequentar um curso técnico em Salvador, o patrão faleceu e a frustração tomou conta. Obrigado pela aula e de agora em diante te acompanharei de “pertinho”.Rs

      • WJunior

        Não sou geologo, mas vivo da exploração de quartzito goiás. Aqui também é usado o cordel detonante, para detonar varias cargas ao mesmo tempo, coloca-se os cordeis, com ponta espoletada, dentro das bananas, o pavio estoura a espoleta que detona os cordeis que detona as espoletas dentro das bananas.

        • Tmago

          Quem me falou não me explicou. Me parece q dá um corte mais reto e eficiente s o alvo a ser extraído. Vi exploração de quartzito quando de minha passagem em jazidas de quartzo em Oliveira dos Brejinhos e Bom Sossego/BA, os italianos e alemãs são ou eram os grandes compradores. Fiz uma confusão entre vc, Paleo e Ptoledo, agora já sei. Valeu, gosto do assunto.

  • Guerreiro

    Na verdade, o que eu acho, é que a ciência deveria ser mais aberta a novas possibilidades. A comunidade científica (não generalizando) deveria ter mais humildade em admitir que uma parte do que sabemos pode não ser verdade ou pode estar errada. Peguemos essa datação por carbono, como exemplo; esse método não é 100% confiável, portanto, a datação de algumas coisas que já “descobrimos” por esse método pode estar errada.

  • PALEOSETI

    Se a pegada for de uma ERA antes dos humanos, então deve ser de um ET humanoide.descalço,

    • Okan

      Alien Rastafari do permiano muito zen, zen noção! 😉

  • KOALA

    A rocha pode ser bem antiga, mas a figura nela estampada pode ter sido esculpida recentemente. Aliás, o tiozão da foto tem uma carinha de “171” que não dá para negar.

  • Tmago

    Deu problema c radioatividade em Seattle, parece q um túnel donde passavam e serviam de depósito de detritos de plutônio e urânio, desabou.

  • José Carlos Gouvêa

    Estamos sempre discutindo, que neste planeta, há milhões de anos atrás, houvera uma outra civilização, bem mais avançada que a nossa atualmente, bem antes dos dinos. Ora, se esta pegada tem a data estimada, a pessoa que a fez devia estar em uma hora de lazer, pois acredito, tamanha a perfeição da pegada, não estaria andado descalço por ai.

    • KOALA

      Verdade. Supondo que a civilização era avançada, então já teriam inventado os sapatos.

      • LuaPequena

        Olá Koala !
        Ou isso ou , como estava em um local enlameado, acabou perdendo os sapatos !
        KKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!
        Abração !

        • KOALA

          Boa! KKKKKKKK…

  • aland_55

    Na minha concepção, vivemos num mundo de ilusão, criado por inteligências superiores que infelizmente não permitem que nossa mente desenvolva alem deste patamar. Os métodos usados são vários. Então vemos cientistas, pesquisadores e tambem nós queimando neurônios sem grandes resultados. Talvez seja nossa sorte pois quando uma civilização em sua maioria, atingir o ponto de compreensão total desta nossa realidade , será este o momento de encerrar esta experiencia.

    • Grizzy

      Hora de salvar as boas sementes e começar de novo.

  • cyrocs

    OK, desculpe o mau jeito. Foi mal.

  • Joao Paulo Jesus Flores

    Sou bem leigo quanto a estes temas sobre arqueologia, más esta pedra poderia ter esta idade de 250 milhões de anos e a pegada somente alguns milhares?, por exemplo a pedra existia a muito tempo, más um determinado evento a deixou mole e um homem foi e pisou nela deixando sua marca, isso é possivel?

  • Marcio Martins Legardi

    eu sinceramente acredito que somos a terceira civilização “avançada” neste planeta
    não se esqueçam temos um limpador de planeta que entra em atividade a cada 640 mil anos mais ou menos e o prazo ta vencendo. Esqueceram?

  • Helio Pereira

    Mais uma evidência para concordar com a evolução cíclica das humanidades na Terra>