Muito antes do caso no Acre, o insolúvel caso das Máscaras de Chumbo

Tempo de leitura: 3 min.

Recentemente o país vem acompanhando o caso do desaparecimento do jovem no estado do Acre, lembrando, de certa forma, um caso que ocorreu há 51 anos no Rio de Janeiro.

O ocorrido foi registrado no dia 20 de agosto de 1966. Segundo informes policiais da época, um garoto estava indo soltar pipa (pandorga) no morro do Vintém, quando se deparou com dois homens deitados envoltos pela vegetação. O garoto correu avisar e logo a polícia já estava no local. No dia seguinte os jornais cariocas estampavam o evento chamando-o de o “Caso das Máscaras de Chumbo”.


A Polícia identificou os dois homens como Manoel Pereira da Cruz, 32 anos, e Miguel José Viana, 34, eletrotécnicos, ambos residentes em Campos de Goytacazes. O caso tomou a imaginação popular da época, ainda mais que policiais relataram a repórteres que “as mortes teriam sido causadas por forças sobrenaturais”. Passados mais de 50 anos, o caso ainda está insolúvel e envolto em mistérios.

O corpos de Manoel e Miguel foram encontrados quase uma semana depois de suas mortes. Os homens estavam deitados de costas. Ambos trajavam ternos e capas impermeáveis, daquelas que se usa em dia de chuva. Não havia nenhum tipo de violência física, “era como se estivessem dormindo”, disse um policial. Ao lado deles, uma garrafa de água mineral – vazia -, um pacote contendo toalhas e um caderno com anotações sobre eletrônica. Até aí, para uma cena de crime, tudo parecia “normal”, não fossem dois estranhos óculos. Pareciam óculos de sol, mas eram fabricados, de forma muito artesanal, de chumbo. Um outro dado que aguçou ainda mais os repórteres, foi um bilhete, aonde se lia:

“16h30 – estar no determinado”
“18h30 – ingerir cápsulas e, após efeito, proteger os metais. Aguardar o sinal da máscara”.

A Polícia descobriu que Manoel e Miguel eram estudiosos de “experiências estranhas” e que já haviam realizado uma que resultou numa grande explosão de luz, testemunhada por amigos das vítimas.

Moradores das proximidades do Morro do Vintém relataram a Polícia que nos dias que antecederam ao encontro dos corpos, uma grande luz, circular, foi avistada na região.

A autópsia dos corpos adicionou mais mistério ao caso, pois os legistas foram incapazes de determinar a mortes. De início a Polícia acreditou que eles haviam ingerido algum tipo de veneno ou droga, mas o exame toxicológico não encontrou nenhum resíduo.

No levantamento que a Polícia fez, descobriu que Manoel disse a esposa que iria para São Paulo comprar um veículo. A mulher relatou que ele possuía uma quantia em dinheiro, mas ao ser encontrado, estava com pouco. Logo a hipótese de golpe e latrocínio foram consideradas. A Polícia também não descartou o envolvimento de uma terceira pessoa.

Mas afinal, o quê os amigos estavam a procurar? Tiveram eles um encontro extraterreno? Seria o resultado de uma seita, de fanatismo religioso? Em um dos bilhetes lia-se a frase “proteger os olhos contra a luminosidade intensa, talvez calor exagerado ou mesmo radiação”…

Estudiosos do evento e ufólogos que revisitaram o caso anos, décadas depois, alegam que a autopsia identificou sim a causa das mortes, mas que por algum motivo teria sido ocultada. Manoel e Miguel teriam recebido uma letal dose de radiação, de uma fonte desconhecida pela Ciência da época, tanto que agentes dos EUA teriam vindo ao Brasil.

A verdade é como os óculos, de Chumbo.

– Evandro Giordani


Agradecimentos ao Evandro pela sua contribuição em forma de artigo.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

máscara de chumbomistérioradiaçãoRio de Janeiro
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (46)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Renato Dias

    Rapaiz!!! isso sim é mistério, dá um filme estilo fringe.

  • brexpeditionary

    Presumo que tenham tentado algum experimento com cápsula radioativa furtada de equipamento de raio X, assim como aconteceu anos depois em Goiânia. E como não eram especialistas, “engoliram” mais radiação do que podiam com seus equipamentos de proteção rudimentares.
    E ponto final.

    • Dinossaurio

      Boa análise

    • D. Matson

      Sei não,se a tal capsula fosse de material como o cesio 137, bom, então todos que andaram e reviraram o local das mortes teriam sido contaminados tambem,acho.

      • PREDADOR

        Exato os caras ai não compreenderam o x da questão… radiação é a marca numero 1 de aproximação de OVNIS … não é uma radiação de longo alcance.. mas localizada, quem fica imediatamente abaixo da nave ou a alguns metros é atingido por ela… mais adiante porem nada é afetado…. não engoliram capsula radioativa não kkkk foram atacados ou ficaram muito perto de um OVNI e isso foi mortal… se foi intencional ou acidental por parte do OVNI jamais saberemos nem que contato eles tinham eventualmente com ETs antes disso já que estavam trilhando esse perigoso caminho de tentar contata-los sem a devida precaução …

        • Kaczmarczik

          aquelas pílulas que levaram seriam para amenizar os efeitos da radiação ou até para bloqueá-las, mas não deu tempo

    • Matheus Araújo

      acredito nessa tese também , até porque o césio-137 é esverdeado e emite brilho, não acredito em ovni ou algo do tipo no caso das mascaras de chumbo.

  • M3NIS

    Todos que investigaram o caso a fundo, sabem o que aconteceu, mais todos ficaram quietos por “ordens superiores” vindas EUA

    • PREDADOR

      e o que aconteceu qual sua teoria Menis

    • Johnny Deep

      Os exames sobre radiação deram negativos, porém Coincidência ou não, três dias depois de os corpos terem sido encontrados, o então delegado Venâncio Bittencourt mexeu em uma das máscaras de chumbo, a pedido de jornalistas que queriam fotogra­fá-la. Minutos depois, seu corpo estava coberto por erupções alér­gicas. As máscaras foram cuida­dosamente analisadas, mas não se encontrou substância alguma que pudesse ter provocado aquilo.

    • Kaczmarczik

      a senha disso foi a presença de agentes norte-americanos que vieram acompanhar de perto o caso… Varginha parece que foi o mesmo e no seu caso eles também vieram, lembra?

  • Johnny Deep

    A estranha reação levou o então secretário de Segurança do Estado do Rio, coronel Eduardo do Couto Pfeli, a assumir dire­tamente o caso. A Polícia Fede­ral e, como se soube anos de­pois, agentes da Interpol inicia­ram investigações paralelas.
    A Polícia Civil só conseguiu che­gar a um único suspeito, o tam­bém técnico em eletrônica Élcio Correia Gomes. Élcio era amigo íntimo de Miguel e foi considerado suspeito por ter sido a última pessoa a encontrar-se com os dois, em Campos, antes de embarcarem para o Rio.
    Ele era espírita e introduziu os dois eletrotécnicos técnicos em estranhas experiências. Numa delas, tempos antes do incidente, os três causaram uma enorme explosão na Praia de Atafona no interior do Estado do Rio. O estrondo foi tão grande e causou um clarão tão impressionante que a população pensou que estava ocorrendo um terremoto. Esse acidente foi objeto de investigação por parte da Marinha Brasileira.
    Mas quanto a Élcio, como a polícia não encontrou provas de nada que o incriminasse, ele acabou sendo libertado.
    Mas enquanto preso e incomunicável por vários dias revelou nos interrogatórios, que os dois amigos acreditavam que poderiam se comunicar, por via eletrônica, com forças do além. A partir daí a Polícia come­çou a levar a sério alguns tex­tos encontrados nas oficinas da dupla de eletrotécnicos. Eram páginas de livros com grandes trechos grifados e anotações.
    Quase todos refe­rentes à uma doutrina chamada “espiritismo científico”, uma cultura “cult” na época, tal como é nos dias atuais a “Scientology”. Longos pa­rágrafos falavam do emprego de ondas eletromagnéticas para explicar fenômenos como a te­lepatia e a comunicação com espíritos do além. Ha­via, também, um grande material de artigos sobre discos voadores e seres extraterrestres.
    A partir daí a história des­cambou para o insólito. Espíri­tas, ocultistas, magos e parapsicólogos, ufologistas da época tomaram a frente das investigações. Eles queriam sa­ber que tipo de experiência po­deria ter resultado na morte dos dois. Surgiram inúmeras teori­as e tentativas de explicação, e acabou prevalecendo a palavra de um sacerdote da Igreja Católica, o famoso padre Oscar Quevedo, profes­sor de parapsicologia.
    O religioso dissera que na prá­tica do ocultismo e dos fenôme­nos chamados parapsíquicos não são incomuns situações que levam à morte experimentadores despreparados. O motivo seria que em am­bos os casos, existe, pelo menos teoricamente, a ne­cessidade de que o físico dos experimentadores estejam num esta­do de debilidade extrema.
    A Polícia acabou aceitando as ponderações do padre Quevedo. Por absoluta falta de ou­tras hipóteses, o caso acabou arquivado seis meses depois. Chegou a ser reaberto, mas não se obteve qualquer avanço. O inquérito concluiu que os dois homens morreram em decorrên­cia de uma experiência malsucedida.
    Numa desta reabertura em 1969, tudo levava a crer numa reviravolta nos fatos já que um bandido de nome Hamilton Bezani, que se encontrava confinado num presídio de alta segurança em São Paulo, disse que estaria envolvido na morte dos dois eletrotécnicos técnicos, junto de outras três pessoas. Bezani afirmara que ele e seus comparsas deram veneno para às vítimas e roubaram todo seu dinheiro.
    Ante a essas novas informações, o bandido foi levado a Niterói para novos depoimentos, mas caiu em várias contradições na reconstituição dos fatos, a começar pela importância em dinheiro, a posição dos corpos e detalhes de como foram encontrados.
    Muita coisa ainda ocorreria a respeito. O bilhete encontrado com as vítimas é ainda um mistério que persiste.
    Segundo se apurou os corpos foram resgatados no dia 21 de agosto pelos bombeiros e levados para exame de necrópsia e toxicológico no Instituto Médico Legal de Niterói com laudo do médico legista doutor Astor Pereira de Melo. O laudo saiu quase dois meses depois indicando causa indeterminada para as mortes.
    A situação ficou ainda mais complicada quando a polícia descobriu uma morte semelhante a dos radiotécnicos, quatro anos antes. Em 1962, outro profissional da área, desta vez um técnico de televisão foi encontrado morto no Morro do Cruzeiro, na localidade de Neves, sem qualquer tipo de violência e com todos os seus pertences. Tal como no caso do Morro do Vintém, também havia junto do corpo uma máscara de chumbo. A vítima desse caso se chamava Hermes e ela teria ido ao alto do morro para tentar captar sinais de televisão sem o auxílio de um aparelho eletrônico, apenas mentalmente. Ele também engoliu um comprimido redondo e morreu porque não estava fisicamente preparado para a empreitada, que oferecia possibilidade de morte. A polícia também investigou o caso, mas nada foi descoberto.
    A polícia acabou por descobrir que uma dona de casa, Gracinda Barbosa Coutinho de Souza dirigia seu carro no alto da Avenida Vinte e dois de novembro, em Niterói, no mesmo dia em que os técnicos subiram o Morro do Vintém, e viu um estranho objeto, com luzes azul e laranja, no local.
    Em Campos, a polícia descobriu que Miguel e Manuel haviam feito diversas experiências espirituais na cidade e estavam lendo livros sobre contatos extraterrestres.
    Em 2005, portanto 38 anos depois autoridades revelam que, na verdade, o exame toxicológico nunca foi feito porque as vísceras apodreceram no IML de Niterói.
    Uma grande parte da imprensa intensamente envolvida em casos assim divulgou que os dois teriam sido mortos durante contato com extraterrestres e além disso, várias hipóteses foram levantadas, desde suicídio involuntário, roubo seguido de assassinato, entre outras suposições.
    Mas a polícia nunca esclareceu o caso, que foi arquivado e pelo passar do tempo, prescrito, ficando conhecido como “O Mistério das Máscaras de Chumbo”. As famílias das vítimas nunca conseguiram saber o motivo das mortes e apontavam falhas na investigação do caso.
    Até hoje várias perguntas ficaram sem respostas:
    O que Manuel e Miguel foram fazer no Morro do Vintém?
    Que tipo de cápsula teriam ingerido?
    Onde foi parar o dinheiro que levavam?
    O que teria sido o objeto luminoso visto pela dona de casa e outras pessoas sobrevoando o local?
    O que teria causado a morte dos técnicos?
    O que significavam aqueles bilhetes com orientações?

    Em 1990 uma simulação do caso foi feita pelo programa “Linha Direta”, revelando ainda mais curiosidades e trapalhadas de investigação.
    Na análise realizada por Claudeir Covo, no cruzamento de ocorrências haviam vários relatos sobre violências cometidas por supostos extraterrestres contra seres humanos. E mui­tos desses episódios, acrescen­tara, guardavam semelhança em um aspecto com o Caso das Máscaras de Chumbo”. “A vio­lência teria sido cometida jus­tamente quando indivíduos buscavam deliberadamente o contato com extraterrestres.
    E no mar de hipóteses que ficaram ele ainda afirmara que os dois humildes eletrotécnicos/radiotécnicos se envolveram numa misteriosa e fatal experiência com indícios da presença de UFOs no lamentável e trágico episódio. Realmente fazem parte dos 10% dos casos relatados que se tornaram mistérios.

    • PREDADOR

      Claudeir Covo trabalhou com o ex-militar Aranega que andava por aqui no OH antes de ficar seriamente doente… Aranega investigou casos de mutilação de humanos… sua historia começa quando uma criancinha foi encontrada totalmente mutilada na região Oeste do Parana, em 1984 ou 85 não lembro… era filha de um amigo seu, também militar….
      as investigações pessoais o levaram a concluir que era um caso de ataque de OVNI e não uma seita macabra ou um assassino em serie… outros casos de mutilação ocorreram depois na fronteira entre PR e SC …
      o mais conhecido é o da represa de Guarapiranga, em SP… muitos refutaram a tese de ataque de aliens dizendo que era coisa de ratos ou urubus que atacaram o sujeito bêbado depois dele ter sido atingido por um raio….
      e assim Covo, que inicialmente defendia a tese dos aliens depois repentinamente mudou de rumo e passou a atacar essa teoria… na verdade a leitura do laudo feito por legista qualificado diz claramente que os orifícios no corpo foram feitos por instrumento cortante, cortes precisos, ausência de sinais de mordidas de animais….
      Aranega continuou investigando e descobriu nos arquivos do SNI documentos que provavam que os militares sabiam que os ETs eram responsáveis pela mutilação de pessoas…, tempos depois dois meninos negros foram encontrados mutilados no interior do RIO … Covo finalmente admitiu que aquilo não era obra de humanos mas de ataque de OVNIS….

      • Kaczmarczik

        Aranega esteve no OH? Que pena, gostaria de ter conversado com ele, que Deus o tenha

    • PREDADOR

      Excelente foi a fundo para complementar a matéria….

    • PREDADOR

      O mais interessante é que um óvni foi visto mesmo em plena luz do dia pela motorista….

  • Paulo Henrique dos Santos

    Porque ir a Niterói, quase 300 km distante de Campos, para fazer uma experiencia que traria um resultado tão desastroso?
    Na época Niterói era capital do estado e Rio era a Capital do país. Campos dos Goytacazes era uma cidade que vivia basicamente da agricultura, plantação de cana de açúcar, ainda não existia o petróleo como hoje.
    Acredito que tenham ido até a capital para comprar material ou equipamentos para usarem numa experiencia, e possivelmente encontrar mais alguém que estivesse colaborando com eles. Mas quando a experiencia saiu do controle, essa terceira pessoa pode ter sumido com evidencias para não ter que se explicar depois.
    E fica evidente que faltou uma investigação mais minuciosa por parte da polícia na época, o que não é de se estranhar, ainda mais quando envolve dois cidadãos comuns em circunstancias tão peculiares.

  • Paulo Henrique dos Santos

    O estranho é não terem deixado anotações, tipo um diário onde anotassem suas experiencias. Nem terem comentado com esposa ou parentes sobre o que faziam. Qual fato despertou a curiosidade deles e os conduziu a esse fim? Misticismo, superstição ou um evento mais concreto porém desconhecido?
    E os corpos foram encontrados quase uma semana depois, mas em bom estado?

    • PREDADOR

      Tipico de mutilações de gado…. nesses casos, os animais são encontrados em outros locais de onde estavam mas é como se tivessem sido depositados ali por algo vindo do alto… não apresentam sinais de apodrecimento, larvas nem processo de decomposição.. mantém-se intactos…. a teoria é que os óvnis levam os animais fazem seus experimentos na nave e depois colocam o “corpo” em algum local, no solo…. provavelmente é em razão do experimento, alguma substancia ou radiação, que preserva o corpo da decomposição quando é colocado novamente na terra..,..

      • Kaczmarczik

        o que significa que depois de abduzidos os animais viajavam até a um ponto muito distante da Terra por isso que possuíam tais substâncias que a preservavam da deterioração

    • Johnny Deep

      Deixaram sim e muitas anotações. Pesquise ou leia o que eu postei abaixo

      • Marujo

        Cada uma delas deveria ter conduzido a uma investigação específica.
        Até onde sei, muitas (se é que foram objeto de diligências) não tiveram seus resultados registrados.

    • Marujo

      Boas perguntas.
      Muitas outras permanecem sem respostas.
      Duvido que os investigadores não as tenham feito.

  • PREDADOR

    So teriam se…. fosse um caso envolvendo Ets e óvnis reais … ataques a humanos por OVNIS são registrados pelo menos desde a guerra do Vietnam…. portanto nos anos 60….

    • PREDADOR

      Leonard H. Stringfield, veterano pesquisador UFO de Ohio e especialista em acidentes/recuperação de OVNIS, relata um caso de mutilação humana.
      Um alto oficial do Exército que Stringfield conheceu há vários anos escreveu-lhe em abril de 1972, relatando que membros de um grupo de Operações Especiais do Exército dos EUA, operando no Camboja, se envolveram em uma luta com ocupantes de uma nave alienígena.
      O resultado desta ação foi várias vítimas alienígenas e uma morte humana.
      Além disso, vários outros soldados humanos foram infligidos com lesões decorrentes da queimadura por uma arma desconhecida.
      A parte horrível da história é que o grupo de soldados encontrou os aliens na selva por acaso, e justo no momento em que eles pareciam estar classificando partes de corpos humanos e colocando em uma espécie de caixas, selando-as.
      Depois do confronto com os soldados, os alienígenas “empacotaram” o máximo possível e carregaram as “caixas” para a sua nave, que se levantou rapidamente e desapareceu de vista.
      Para mais detalhes ver o livro de Stringfield, Leonard H., “UFO Crash/Retrievals: The Inner Sanctum”.

      • PREDADOR

        Há que afirme que o filme “Predador” que conta o encontro de soldados das forças especiais americanas na selva, na américa Central, com um alien que atacava e mutilava pessoas para fazer troféus tenha sido inspirado em casos de humanos encontrados mutilados atribuídos a OVNIS… qualquer semelhança NAO É MERA COINCIDÊNCIA…..

        • Kaczmarczik

          entendo, o filme “Predador” é diferente daquele com Chuazeca

      • PREDADOR

        Em outro caso reportado a um investigador de fenômenos anômalos americano, um ex-membro de uma equipe dos boinas verdes afirma que em 1969 seu grupo foi enviado à selva do Laos durante a Guerra do Vietnam para recuperar um avião B-52. Pelo rádio, o avião, antes de cair, enviou uma mensagem afirmando que estavam sob ataque de um objeto desconhecido que emitia uma forte luz…
        O avião foi encontrado intacto, mas a primeira coisa estranha que notaram é que parecia que tinha pousado suavemente na selva.
        Não havia nenhuma evidência de um pouso acidentado. Apenas a parte inferior da fuselagem mostrou alguns danos.
        Embora o avião estivesse completamente intacto, a tripulação estava morta. Eles foram encontrados sentados ainda com os seus cintos de segurança, mas estavam todos terrivelmente e inexplicavelmente mutilados – anus retirado, partes da pele do pescoço e mandíbula tinha sido retirada por uma espécie de incisão…olhos e genitália tinham sido removidos por um procedimento que parecia uma cirurgia de precisão… apesar disso não havia uma só gota de sangue nos corpos ou ao redor…

        • Kaczmarczik

          então o filme “O Predador” era um recado sutil de que aconteceram batalhas reais entre humanos e aliens nas selvas tropicais!!!!!!!!!!!

      • Lâmpada

        Preda, a menos que tenha ocorrido um lapso ao escrever, vejo um aspecto inconsistente nesse relato:”várias vítimas alienígenas e uma morte humana”. Então os ETs levaram a pior?
        Se for isso, me parece um absurdo. Fazendo um paralelo: que chance teriam uns trogloditas ao encontrar um grupo dos navy seals?

      • dora petris

        Nossa, incrível e assustador.

      • Kaczmarczik

        caso raro e incrível de combate entre aliens e humanos, parabéns @disqus_G5UocVou0y:disqus !!!!!

      • Kaczmarczik

        aposto como esse caso foi inspiração para o filme “O Predador”, não foi @disqus_G5UocVou0y:disqus ?????

  • Guerreiro

    Bem, se uma grande luz circular foi avistada dias antes do acontecido, ao meu ver essa luz pode ter sido a causa da morte das vítimas. Seria interessante se voltassem ao local a procura de novos relatos de testemunhas que poderiam ter visto algo estranho na época.
    Com certeza é mais um grande mistério que provavelmente nunca será solucionado.

    • Marujo

      Provavelmente não (será solucionado).
      Pelo menos, enquanto o caso permanecer “arquivado” com o carimbo “insolúvel”.

      • Kaczmarczik

        e com classificação top secret porque até agentes norte-americanos vieram acompanhar o caso

  • PREDADOR

    Exato.. e o legista, homem experiente pois é profissional e lida com morto todo dia não viu ali nenhum ataque de animal ou marca deixada por uma decomposição natural seguida desse tipo de ação de ratos, urubus ou vermes… não havia nadas disso…
    havia estranhas incisões feitas de forma precisa e os órgãos internos, como consta no laudo, so podiam ter sido retirados da forma que estava o corpo pela sucção poderosa de um tipo de equipamento….
    do mesmo modo ele afirma que as incisões eram cirúrgicas pois eram retas e precisas sem as lacerações típicas de mordida de algum animal…. as autoridades se apressaram a encerrar o caso e lançaram a ideia de que tudo não passava de uma morte natural e depois criaram a farsa de que foi atacado por ratos …
    o Covo que de inicio investigava o caso como caso legitimo de ataque de OVNI depois mudou de lado e passou a atacar furiosamente essa ideia – estranho mas parece que alguém ameaçou ele para fazer isso… IGUALZINHO AO CASO VARGINHA com o Pacaccini e o Ubirajara….
    mas o Aranega, o ex-militar que citei acima e que andava aqui pelo OH nunca se converceu dessa historia pois já vinha estudando isso há tempos e visto no PR casos idênticos de mutilação que não pareciam obra de simples ataques humanos ou de animais, mas de alguma tecnologia de cirurgia sofisticada…. so mais tarde como ele conta o Covo admitiu quando de dois casos no interior do Rio que eram eventos ligados aos OVNIS….

  • PREDADOR

    Esse caso que vc postou não é o de Guarapiranga, São Paulo, mas no Rio Grande do Sul…. esse é outro caso que tenho certeza está ligado a um ataque dos Óvnis… nesse caso a vitima sobreviveu mas os olhos foram retirados cirurgicamente… e também aqui as autoridades tentaram abafar o caso… o delegado que investigava foi sumariamente afastado sem explicações!!!! Alguem não gostou do rumo que estavam tendo as investigações… alguém queria esconder alguma coisa….
    Há um elemento sutil mas que pode ser um indicio da relação com aliens nesse caso… lembro de ter lido na epoca do caso na Revista Época, que a população da cidade conta que durante alguns dias um estranho “homem” louro e alto numa bicicleta foi visto na área e ninguém nunca tinha visto ele antes ali…. cidade pequena todos se conhecem e qualquer estranho logo é notado… não é impossível que fosse um alien disfarçado de humano … conheço um outro caso em que uma testemunha passava por uma estrada quando passou por ela um homem alto e louro numa bicicleta … ela sorriu para ele e continuou mais adiante perdeu os sentidos e acordou numa nave em que estavam vários seres louros e ela reconheceu aquele “sujeito” na bicicleta….

    • dora petris

      Meu Deus!!

  • Joao Paulo Jesus Flores

    VIAJANDO UM POUCO, EM MINHA OPINIÃO ESTES DOIS ERAM ESPECIALISTAS EM ESTUDAR FENOMENOS OCULTOS, INCLUINDO O TEMA EXTRATERRESTRES, E DEPOIS DE ANOS DE ESTUDOS ESTES FINALMENTE FORAM CONTATADOS POR EXTRATERRESTRES, MÁS ALGUÉM (NÃO SEI SI HUMANO OU NÃO) QUE DESCOBRIU ISSO RESOLVEU DAR UM FIM A ESTES DOIS, SI PASSANDO PELOS ETS QUE ESTES CONTATAVAM E DEPOIS OS MATARAM. desculpe pela viajada na maionese mas é o que penso

  • Oni maru

    E quando eu penso que já vi todos os casos aparece mais um interessante
    Agora estou curioso, pra que os óculos de chumbo se a intenção era morrer pelas pílulas? Ou se não era pra morrer, o que deu errado?

    • Marujo

      Entra na fila, Oni.
      Pra começar, não dá nem pra afirmar que “deu errado”.

    • Kaczmarczik

      talvez as pilulas fosse para amenizar os efeitos da radiação ou da exposição ao que encontraram, ou quem sabe planejavam dopar os extras e se deram mal, muito mal…….

  • Marujo

    É preciso lembrar que o caso ocorreu em 1966.
    O jornalismo investigativo estava entrando no eclipse.
    – Circulando, circulando …

  • Eduardo Santos

    Bom dia O.H.
    Sempre é bom lembrar:

    “Qualquer prova “zinha”,”inha” de civilizações ou dimensões em que se observe “inteligência”,, nossas magníficas sociedades e doutrinas da fé e da ciência ruiriam, portanto…
    É lógico…!!!

  • Kaczmarczik

    —————————————– Boa Tarde a Todos!!! ——————————————–
    ______________ Um dos casos mais famosos da ufologia brasileira, e o resultado da autópsia esclarece sim que estavam fazendo algum experimento bastante arriscado. Mas me lembro que o @disqus_G5UocVou0y:disqus havia contado mais detalhes do caso, como a presença de um misterioso homem que seria um MIB alien!!!!
    ——————————————————————————————————————-