Veja porque enviar mensagens para os ETs pode sim ser uma boa ideia

Tempo de leitura: 5 min.
A Telescópio Muito Grange ESO (VLT) durante observações, usando o sistema de Ótica Adaptativa (LGS), o qual permite aos astrônomos remover os efeitos da turbulência atmosférica (ESO/Serge Brunier)

Embora exista algum medo quanto enviar mensagens para hipotéticas inteligências extraterrestres, isto poderia ser uma das coisas mais importantes que a humanidade poderia fazer – falando cientificamente.

Estamos sós no Universo?  Humanos têm se perguntado esta questão por séculos, mas somente nas últimas décadas temos conseguido a habilidade de tentar encontrar a resposta.

Com o SETI – A Procura por Inteligência Extraterrestre – usamos rádio telescópios para procurar por sinais vindos de civilizações alienígenas. Este é um sistema relativamente passivo, onde sentamos e escutarmos por sinais que possam estar vindo lá de fora. Até agora (pelo menos oficialmente), ainda não conseguimos nada.

Por contraste, o “Active SETI”, chamado de Messaging Extra Terrestrial Intelligence – METI (Enviando Mensagens para a Inteligência Extraterrestre), é um sistema proativo de envio de mensagens para um local específico, com a finalidade de dizer “alô” e avisar aos astrônomos alienígenas em potencial que estamos aqui.

Mas o conceito METI é um tanto controverso. Alguns cientistas têm alertado que esta estratégia poderia ser perigosa, e o famoso físico teórico Stephen Hawking disse que alertar os alienígenas sobre nossa existência poderia ser arriscado. Hawking sugere que alienígenas avançados poderiam somente nos considerar como sendo bactérias perturbadoras, ou que a vinda de alienígenas à Terra poderia ser similar a quando Cristóvão Colombo chegou nas Américas, o que “não foi tão bem” para os povos nativos.

Contudo, alegações dos perigos sobre o METI são exageradas, diz Douglas Vakoch, um professor do Departamento de Psicologia Clinica do Instituto Califórnia para Estudos Integrais, e presidente do METI Internacional, uma instituição que tenta organizar os esforços de envios de mensagens para o cosmos. Ele disse ao Seeker:

Quando falo com outros cientistas sobre o risco potencial do METI, eles concordam que a percepção pública do perigo é exagerada. E isso é natural. Sabemos que nossos cérebros são programados para prestar atenção em imagens vívidas de perigo – mesmo quando o suposto risco não é credível. Assim, quando Stephen Hawking alerta que alienígenas poderiam dizimar os terráqueos, bem como os exploradores europeus conquistaram o Novo Mundo, essa imagem dispara nossos alarmes internos – mesmo se o cenários não seja logicamente consistente.

Vakoch diz que quando Hawking presume que de alguma forma extraterrestres avançados terão a habilidade de viajar entre as estrelas, mas eles não têm a capacidade de captar nossos sinais de TV e rádio que ‘vazaram’, isso realmente não faz sentido.

Já temos quase 100 anos de transmissões de rádio e televisão emanando de nosso planeta como radiação eletromagnética. Com esses sinais agora tendo viajado quase 100 anos-luz, a evidência de nossa existência já se espalhou pela galáxia. Com o nosso crescente banco de dados de exoplanetas conhecidos, agora sabemos que há milhares de planetas dentro do raio de 100 anos-luz. E é muito provável que alguns desses mundos sejam similares à Terra.  Vakoch ainda disse:

Qualquer civilização que tenha a habilidade de escutar nossas mensagens provavelmente já escutou nosso ‘vazamento’, assim eles já sabem que estamos aqui.

Uma imagem no site da METI Internacional sugere uma boa razão para enviar mensagens aos alienígenas: “Procurando pelo Universo para descobrir a nós mesmo”.

Então, por que absolutamente se importar com o envio de mensagens? Devido a ciência.

Quando considerando-se os prós e os contras do METI, Vakoch raciocina que é importante usar os princípios da ciência – e não argumentos emocionais – por várias diferentes razões.

Um princípio da ciência é a importância de continuamente olharmos as suposições que impulsionam nossas ações e se essas suposições não forem asseguradas, estarmos dispostos a mudar a trajetória. Vakich disse:

Não conheço quaisquer astrônomos que estejam na verdade engajados nas observações do SETI, achando que seja perigoso transmitir.  Mas quando até o mais brilhante cosmólogo do mundo [Hawking] evoca imagens que simplesmente não são plausíveis, criando temor que atrasa a pesquisa científica inovadora, precisamos dar um passo atrás e olhar para uma forma mais racional de avaliar a situação. É importante descobrir formas de seriamente considerar os riscos do METI, e não somente confiar em imagens apavorantes de conquista alienígena.

E na escolha de méritos de específicos projetos METI, deveríamos usar um método científico verdadeiro e testado para ajudar a fazer julgamentos lógicos: a revisão por pares. Vakoch ainda disse:

Quando falo com outros cientistas sobre fazer decisões a respeito as transmissões METI através do processo de revisão por pares, eles dizem: “Isto faz muito sentido”.  Por que criar um processo totalmente novo para a avaliação de projetos científicos quando a forma normal de fazer ciência já tem isto embutido?  Através do processo da revisão por pares, os cientistas podem avaliar ‘desapaixonadamente’ a proposta específica em suas frentes.

Vakoch disse que a revisão por pares também ajudaria os cientistas irem além do pensamento simplístico se vale a pena ou não executar o METI:

É importante avaliar o específico projeto METI que está sendo proposto, para ver se vale a pena implementá-lo.  Por exemplo, poderíamos testar uma versão da Hipótese do Zoológico, a qual declara que a inteligência extraterrestre pode ser muito mais difundida do que imaginamos – talvez habitando as até mesmo as estrelas próximas, mas que não estamos os escutando, porque eles requerem que tomemos a inciativa para fazer contato. Bem, podemos testar essa hipótese através da transmissão de sinais intencionais poderosos até estrelas mais próximas.  Ao longo de algumas poucas décadas, podemos ver, muito concretamente, se receberemos respostas.

Isto leva a Vakoch apontar que práticas e princípios científicos deveriam ser usados para ajudar a determinar os melhores métodos nos quais conduzir o METI.

Desde os meados da década de 1970, aproximadamente duas dúzias de mensagens foram enviadas para o cosmos. Estas foram uma só mensagem, enviada repetidamente para um alvo em específico no espaço. Vakoch disse que essa abordagem precisa ser modificada. Ele disse num anIdea City Talk no ano passado:

No SETI, quando vemos um sinal, e o vemos somente uma vez, isto não é convincente.  Se outras civilizações possuem o mesmo primeiro conceito que a ciência precisa para ser repetida e verificável, deveríamos estar transmitindo repetidamente, se for para isto ser levado de forma séria.

 

Além disso, proponentes do METI dizem que as mensagens deveriam ser direcionadas às estrelas em nossa própria vizinhança.

Por que? Por exemplo, em 1974 uma breve imagem simbólica foi transmitida em direção ao agrupamento de estrela M13, a aproximadamente 25.000 anos-luz daqui. Vakoch declarou:

Ao invés de enviar mensagens onde demoraria 50 mil anos para receber uma resposta, deveríamos enviar mensagens às estrelas mais próximas do que isto, mesmo se levar uma década ou duas para receber uma resposta; pelo menos isto seria durante o tempo de vida de uma pessoa. Dessa forma, você poderá realmente testar sua hipótese.

Além disso, já que o papel da ciência é o de testar hipóteses, Vakoch disse que através do METI poderíamos testar empiricamente várias ideias e teorias, tais como a Hipótese do Zoológico anteriormente mencionada, e várias outras explicações para o Paradoxo de Fermi, o qual especula que, se o Universo é cheio de raças e civilizações sofisticadas, por que ainda não recebemos notícias delas ainda?

Responder a essa questão – e receber uma resposta para nossa mensagem enviado ao cosmos – poderia ser um dos eventos mais profundos da história da humanidade.

Vakoch e aqueles que apoiam o METI esperam organizar os primeiros esforços para enviar mensagens intencionais, potentes e repetitivas aos sistemas estelares próximos, mas sabem que precisam fazer discussões científicas adicionais para que isto aconteça. Vakoch disse:

No METI International estamos comprometidos a encorajar um debate mais amplo sobre os prós e os contras das transmissões de mensagens intencionais ao espaço.

Ele explicou como o METI International recrutou um ilustre Conselho Consultivo de mais de 50 importantes estudiosos de 16 países, representando uma ampla gama de disciplinas nas ciências e artes, para fornecer discernimentos.  E haverá eventos e discussões disponíveis ao público.

Em 25 de março de 2017, haverá uma oficia de trabalho o dia todo na cidade de St. Louis, Missouri (EUA), a qual irá discutir sobre dois assuntos METI inter-relacionados. De acordo com Vakoch, os assuntos serão:

Primeiro, o quão detectável já é a vida na Terra – seja ela vida microbiana, ou tecnológica, vista através de nosso vazamento de radiação?  Em resumo, seria tarde demais para nos silenciarmos?  Segundo, como equilibraremos os riscos e benefícios do METI, e quais são os assuntos éticos e políticos relacionados?  Estes são assuntos profundamente científicos e técnicos, e também possuem um amplo impacto na sociedade.

Você enviaria uma mensagem para as civilizações alienígenas?  E se sua resposta é sim, o que você diria a eles?

 

n3m3

Fonte

civilização extraterrestreMETIOHSETIvida extraterrestre
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (29)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
    • Carlos Eduardo

      Sim, mas pode ser que existam civilizacoes num grau parecido com o nosso de desenvolvimento tecnlogico, que utilizam algum tipo de tecnologia parecida. Sendo assim estariam aptos para receber essas mensagens e talvez respondelas

    • Guerreiro

      Ou talvez existam civilizações mais avançadas, que utilizam métodos mais avançados, mas que também são capazes de captar os nossos sinais, se eles vão entender ou não, é provável que não, mas eles podem achar estranho.

      • Carlos Eduardo

        Exatamente

  • Marujo

    MÉTI o Dr. Vakoch no Zoológico.

  • Lênio™

    Pra mim são coisas diferentes Os sinais de tv e rádio estão a 100 anos luz daqui mas eles se dissipam (tornam-se menos densos) com o aumento da bolha se tornando difíceis de captar, já uma transmissão direta de alta potência seria mais fácil.

  • Messier 45

    Boa tarde OH!
    Os sinais que saem da Terra para o espaço, ao contrário do que muita gente pensa, vão perdendo intensidade quanto mais longe se afastam.
    Sinais de rádio e televisão são relativamente fracos quando falamos de potência para distâncias astronômicas.
    Isso se dá porque o espaço não é vazio, mas possui muito gás, poeira e partículas eletromagnéticas, que vão corrompendo o sinal que foi emitido daqui.
    Assim, é possível que a uma distância maior tudo o que se pode captar da Terra seja apenas ruído corrompido, apenas estática ininteligível.
    Quanto mais obstáculos existirem no caminho do sinal, menor a distância que ele percorrerá ileso.
    É por isso que a mensagem de Arecibo foi enviada com uma potência grande (20 trilhões de watts!) para garantir que o sinal chegue em “Messier 13” (que fica a 25 mil anos-luz).
    Portanto, um sinal de rádio ou tv que a Terra deixa vazar para o espaço não vai tão longe quanto um sinal potente emitido por um radiotelescópio como o de Arecibo.
    E Hawking sabe disso, é claro!
    Eu continuo achando mandar convites para o espaço através do ASETI (ou METI) algo arriscado, como convidar um total estranho(a) para entrar na sua casa.
    Pode-se fazer uma bela amizade ou pode-se terminar morto. Vale a pena o risco para a espécie humana?
    Obs.: Mas como parece que os “aliens” já estão por aqui é tarde demais para essas preocupações.

  • RadicalLivre

    Cada vez que leio sobre o SETI e agora o METI, não consigo deixar de lembrar de um cartum que mostra um telescópio gigante apontado pro céu, com um et sentado em cima…
    Se colocassem todos os recursos dispendidos nesses programas no estudo sério de ufologia, teríamos muito mais resultado, e muito mais rápido.
    Mas parece que a resistencia da ciencia em admitir que eles sempre estiveram por aqui só acabará quando pousarem no gramado da Casa Branca, sair no New York Times, e o Papa receber um alien para um chá no vaticano…

  • Ademilson Ferreira

    Quando eu leio uma matéria desta eu fico imaginando, e os avistamentos que milhares de pessoas já presenciaram ao redor do m undo seria o que então? Já conversei com pessoas que já avistaram um objeto voador em forma de prato 50 metro acima do solo e com mais testemunhas, o que seria então? E avistaram anos atrás quando não tinha as tecnologia que temos hoje, será que as pessoas estão ficando loucas ou algumas estão mentindo para os demais? Se eles procuram vidas lá fora então os avistamentos aqui na terra é pura fantasia?????..

    • edson guimarães

      Creio eu que até o ano 2020 isso vai vir a tona e vão nos revelar a verdade…

  • Cartman

    Então, o SH é um simplista e manipulador?
    Não creio.
    Ele está fazendo o que todos fazemos, pelo menos alguma vez: simplificando para sermos entendidos e/ou fazendo propaganda.
    É lógico que o raciocínio do SH, para concluir pelo potencial perigo não foi exposto totalmente, e se tivesse sido 80% das pessoas não entenderia nada.
    Os cientistas frequentemente usam abordagem idêntica, especialmente quando buscam recursos públicos.
    Vejam os argumentos do próprio SETI e da NASA: muita simplificação e propaganda também. Sem o apelo à fantasia, como obteriam o apoio da opinião pública a projetos com pouco sentido para o homem comum?

    • Tmago

      E quanto irá render os planetas q encontraram em Aquário ? Dias difíceis pairam nos orçamentos, é preciso angariar doações diretamente do povo, q já está escaldado.

    • Márcia Ski

      Exatamente isso! Nada mais!

  • Tmago

    Bom e ruim, essa é a probabilidade. A única dúvida é se os militares do mundo estão de acordo c ela. Trazem os Et’s até aqui p contato e os recebem com tiros ? E o povo ? Imagine ser convidado p um baile e chegando lá, as mulheres se escondem ou começam um quebra-quebra entre elas ?

  • DARK9

    Eu sou totalmente contra mandar sinais para fora esperando que alguém nos ache…Muito provavelmente iremos chamar a atenção de alguma raça pior que os humanos.

  • Robson Vasconcelos

    Temos que enviar mensagens sim,pois so assim teremos mais chances de encontrar vida extra inteligente,pois com a tecnologia que temos hoje,so podemos ir ate Marte e sem volta.

  • sergio_ntl@hotmail.com

    SE ISSO FOSSE VERDADE O CONTATO QUE O INDIO TEVE COM O HOMEM BRANCO TERIA SIDO BOM . MAS NA VERDADE SO SERVIU PARA DESTRUIR A ESPECIE. E ISSO CERTANENTE SE REPETIRA COM O HOMEM. BEM FEITO SERÁ

  • sanduul

    uma coisa que voces nao pensaram… os “cientistas” nao tao querendo achar ETS e sim sua TECNOLOGIA.

    • Kaczmarczik

      isso porque os cientistas envolvidos estão subordinados aos mandos e desmandos do governo dos 3u4

  • DARK9

    Na minha opinião, raças violentas nunca deveriam ter contato com outras raças. Sendo assim, os humanos se enquadram nesse perfil.

  • Aldo

    O quanto Vakich e outros cientistas efetivamente se preocupam com o impacto e as consequências de suas experiências em outros seres humanos? A nossa história comprova que nos mais das vezes essas questões estão sempre relegadas a um segundo, terceiro, quarto… plano. As pessoas comuns (em relação a eles, gênios científicos) são meras estatísticas!

  • Henrique Marconi Cardoso

    Boa tarde a todos.
    Isso tudo é conversa pra boi dormir. Desde a 2 guerra que alguns governos e mais o Vaticano tem recebido visitas deles. Infelizmente eles procuraram os governos errados que não estão nem ai pra a evolução da humanidade e sim do próprio ego,bolso, doutrina. Não precisa ir tão longe pra fazer contato, pois eles estão na lua desde a colonização da terra. Se você tiver um telescópio possante em mãos, é só olhar pra lua que você vera espaçonaves saindo e entrando, pois a lua é uma base de transição para aqueles que estão em viagem longa ou que vieram visitar a terra. Em relação a eles serem perigosos: sim, tem alguns que não segue os ensinamentos de Cristo, ao receber essas mensagens podem vim para invadir a terra, tipo o filme BattleShips: a batalha dos mares,. Infelizmente existe essa possibilidade. Para vocês que tem a mente aberta e gosta de ler, informa-se, esta ciente das coisa, eu recomendo os livros: NEPHILIS; a origem e a trilogia O FIM DA ESCURIDÃO de Robson Pinheiro, esses livros abordam a colonização do planeta, a construção das pirâmides,falam quem é realmente o diabo, ele destruiu um planeta antes de ser preso na terra(tem um livro com o nome O 13º planeta,é antigo,mais fala desse planeta que foi destruído,por isso tem um cinturam de asteroides na via láctea) ,esse alienígena que se dizia deus, só por que viviam mais de 3 mil anos, eram altos e brancos .Por que eu recomendo? Bem, uma pessoa que eu admiro muito, que vendeu mais de 40 milhões de livros e não ficou com nenhum centavo para si, dou tudo para os necessitados, disse: acharam achar agua na lua(foi achado), o inferno foi fechado no ano de 2000, confirmado por essa pessoa antes de morrer(nesse ano o mundo iria sofrer uma grande destruição, mais graças aos guardiões que zelam por nos e estão na lua, tivemos mais essa oportunidade até 2019)iremos fazer contato em breve( creio que em 2019, caso o doido do coreano não comece uma 3 guerra), Se você ler confirme comigo se estou certo. O ano de 2019 faremos contato. A transição planetária começou, a separação do trigo do joio esta em andamento. Se informe para você não ficar pra traz. Depois não vai dizer que ninguém falou nada!! ” A VERDADE ESTA LÁ FORA”

  • Kaczmarczik

    ***************************************** Boa Noite a Todos*****************************************.
    …………………………………. Um programa METIdo a xereta vai perturbar a paz de raças aliens desconhecidas então elas decidem ver quem está incomodando a vizinhança até verem que são os terráqueos…. Três reações possiveis dos aliens incomodados: 1- eles voltariam ao planeta deles ao observarem a insignificância da tecnologia da raça humana e fariam meios de que os sinais enviados não fossem recebidos no planeta deles; 2- Furiosos por terem sua paz sabotada, pensam em provocar danos em humanos, mesmo sabendo o quanto a tecnologia é defasada; 3- ao verem a insignificância da tecnologia humana decidem de algum modo ajudar a melhorá-la, mas ajudam justo quem não deveriam ajudar: militares de potências mundiais…
    *********************************************************************************************************

  • Charles Silva

    Pra mim, extremamente perigoso o envio de mensagens “O convite” para outras civilizações. Mas quem sou eu né. E quem é Hawking…. também… somos meros mortais perto da inteligência da NASA e do METI. Rsrsrs….quero nem estar vivo pra ver o que acontece.

  • Marujo

    Clipe baseado em “fatos reais”, durante o “primeiro (e único) simpósio realizado por aqui”.
    Após 20 minutos de intensas discussões e apresentações de casos verídicos, seguiu-se um momento de confraternização entre os pesquisadores, que se estendeu um pouco mais (do que devia), pela madrugada, durante a vigília. Muitos ainda “pesquisam” por aqui, mas negaram sua identificação, por conta de terem assinado “pesados” termos de confidencialidade. A gravação original, segundo se sabe, foi inexplicavelmente perdida, pela manhã. Reproduzimos, visualmente, esse “registro, com base em testemunhos de pessoas que, em juízo, garantiram que confirmarão os fatos ora “dramatizados”.
    E viva Orson Welles.

  • Lúcio Flávio Cavalcante

    o problema não é o perigo que eles representam, e sim o mau que poderíamos causar a eles, já que somos uma raça hostil.