web analytics

Novas evidências encontradas em Roswell podem provar que OVNI caiu em 1947

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 5 min.
Ouça este artigo...

O caso de OVNI mais famoso dos Estados Unidos ainda está produzindo mais evidências, enquanto cientistas e civis estão em uma missão para provar que a queda de Roswell não foi deste mundo.

Novas evidências encontradas em Roswell podem provar que OVNI caiu em 1947
Crédito: Discovery Channel.

O incidente de 1947 ganhou as manchetes quando a Força Aérea do Exército dos EUA emitiu um comunicado de imprensa afirmando que havia recuperado destroços de um ‘disco voador’ – só mais tarde para reverter o curso, alegando que o material na verdade pertencia a um balão meteorológico caído.

O geólogo Frank Kimbler está entre os muitos especialistas que desafiaram a versão oficial dos militares sobre o que caiu nos arredores desta cidade do estado do Novo México, onde ele vasculha o local do suposto acidente do OVNI com um detector de metais desde 2010.

Desde então, Kimbler descobriu mais de 20 fragmentos incomuns de material metálico, a maioria do tamanho de uma unha, e agora enviou um metal excepcionalmente estranho para teste na nova série do Discovery ChannelAlien Encounters: Fact or Fiction“.

Os testes revelaram que o metal era “alumínio 100% puro”, o que os especialistas disseram ser uma “evidência convincente” que poderia provar que alienígenas caíram na área décadas atrás.

Chrissy Newton, co-apresentadora da nova série, disse ao DailyMail.com, acrescentando que ela não tinha medo de desmascarar alguns casos célebres de OVNIs, se é aí que os fatos levaram:

“Eu estava realmente tentando defender a verdade o tempo todo. Quero provar que é identificáve. nem todo mundo vai gostar disso.”

No entanto, Newton achou os testes sobre o metal misterioso de alumínio puro convincentes, disse ela, em parte porque um ex-investigador de OVNIs do Pentágono disse a ela que “o alumínio puro foi conectado a vários outros locais de queda de OVNIs”.

Embora Newton não tenha identificado sua fonte no Pentágono, ela a descreveu como “uma fonte anteriormente do AATIP”, o Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais dos militares dos EUA, que de 2007 a 2012 foi encarregado (em parte) de estudar OVNIs.

Kimbler, que ensina ciências da terra e geologia no Instituto Militar do Novo México, disse a Newton e seu co-apresentador que ele havia retirado esse fragmento de metal específico, com cerca de um quarto de polegada de comprimento, de um formigueiro no campo de destroços de Roswell.

Testar formigueiros em busca de metais colhidos por formigas, observou o geólogo, tem sido uma tática comum para garimpeiros, geólogos de mineração e entusiastas de detectores de metais.

As colônias de insetos são conhecidas por coletar materiais resistentes e às vezes enterrados para construir seus sistemas de túneis, de acordo com Jim Davis, da pesquisa geológica de Utah.

Davis disse:

“Graças aos esforços da formiga, os garimpeiros descobriram ricos veios de ouro, cobre, níquel, turquesa, diamantes e muitos outros minerais.”

Ao longo dos anos, Kimbler deixou claro que muitos dos fragmentos de metal que ele recuperou do infame local do acidente podem ter uma explicação mais terrena.

Ele disse à KRQE em 2018, depois que o Bureau of Land Management descobriu seu hobby:

“Parte disso pode ser lixo, lixo de campista, mas parte disso pode ser interessante.”

Para confirmar o que Kimbler realmente descobriu, a nova série do Discovery Channel enviou a amostra de metal para testes químicos por meio de espectrometria de massa a especialistas independentes da empresa Cerium Labs, com sede no Texas, especializada em metalurgia de alumínio.

Dr. Tom Hossain, cientista-chefe da Cerium Labs, relatou que o fragmento metálico de alumínio não era apenas incomum por sua pureza, mas também diferia do alumínio industrial típico usado na fabricação.

O Dr. Hossain disse:

“A maior parte do Al [alumínio] em uso é Al anodizado.”

A anodização é um processo eletroquímico que converte a superfície do metal em um acabamento decorativo, durável e resistente à corrosão, conhecido como óxido anódico.

Ele protege o metal por baixo do acabamento contra corrosão em reações com as moléculas de oxigênio presentes no ar e na água.

O Dr. Hossain escreveu:

“Isto não é uma liga. Isso é alumínio puro.”

A descoberta de Kimbler junta-se a um crescente conjunto de depoimentos de testemunhas oculares, e até mesmo a registros governamentais desclassificados, que parecem indicar que o acidente de Roswell incluiu alguma forma de materiais metálicos exóticos.

Mais de 40 testemunhas do acidente de Roswell mencionaram que um material semelhante a metal do local poderia “lembrar-se de si mesmo” quando dobrado ou fisicamente alterado, de acordo com o pesquisador de OVNIs Anthony Bragalia.

Bragalia obteve mais de 150 páginas da Agência de Inteligência de Defesa dos EUA (DIA) em 2021 por meio de um pedido da Lei de Liberdade de Informação (FOIA), que, segundo ele, incluía novas evidências sobre onde esse ‘metal de memória’ pode ter ido parar.

Os registros incluíam páginas que mencionavam repetidamente “relatórios de tecnologia avançada” em torno do Nitinol, descrito como uma liga de recuperação de forma.

O nitinol tinha propriedades semelhantes às do “metal de memória” encontrado perto do local do acidente de Roswell, segundo Bragalia.

As páginas da resposta da FOIA indicam que o Pentágono estava explorando se o Nitinol poderia ser integrado ao corpo humano para a melhoria da saúde, escreveu o pesquisador em seu blog, UFO Explorations.

Bragalia disse:

“Embora muitos dos detalhes dos relatórios tenham sido ocultados, o que se pode concluir é que estas tecnologias representam um salto quântico literal para além das propriedades de todos os materiais existentes conhecidos pelo homem.

Com base na documentação recebida, parece que os destroços recuperados apresentam outras capacidades extraordinárias.

Além de ‘lembrar’ sua forma original quando dobrados ou esmagados, alguns desses materiais futuristas têm o potencial de tornar as coisas invisíveis, ‘comprimir’ a energia eletromagnética e até mesmo diminuir a velocidade da luz.”

Hoje, até mesmo o principal autor do relatório oficial da Força Aérea de 1994, o coronel Richard Weaver, que revisou o caso Roswell, se apresentou para alertar que a atual explicação oficial dos militares não é de forma alguma conclusiva.

O coronel Weaver disse em um podcast de 2020:

“Dissemos que era 100 por cento? Sem chance. Nós não dissemos isso.”

O coronel Weaver também aludiu ameaçadoramente à “política e muita manipulação acontecendo nos bastidores” de sua investigação de 1994, mas acrescentou que ainda está confiante na explicação de seu relatório -que um balão espião militar secreto foi o que caiu em Roswell.

No entanto, nem todos os casos que chegam aos apresentadores da nova série do Discovery atingem esse nível de evidência física e documentação fascinantes, já que o programa examina cada ‘encontro com alienígenas’ submetido aos mesmos altos padrões de investigação.

A estreia do programa incluiu dois outros casos: um provou ser explicável e o outro parecia permanecer um mistério genuíno.

Publicando no The Variety, um bar local de longa data em Roswell, Novo México, Newton entrevistou vários que se autodenominavam ‘experimentadores’ de OVNIs e alienígenas diante das câmeras para examinar mais detalhadamente suas histórias.

Seu co-apresentador neste processo, o estudioso e autor do ocultismo Mitch Horowitz, chamou Kimbler de “inspiração” pela disposição do geólogo local de fazer “perguntas puras” e por adotar uma abordagem proativa na investigação desses eventos inexplicáveis.

Newton disse ao DailyMail.com:

“Junto com Mitch, nós dois expressamos nossa opinião, se achamos que é um OVNI ou não. Mas olhando para os fatos, [às vezes] não há dados suficientemente fortes para sequer chegar a uma conclusão.”

Newton disse que a base de Horowitz em aspectos mais sociais e culturais desses fenômenos complementava sua própria abordagem mais científica aos casos.

Ela disse:

“E também uma perspectiva feminina, que eu acho legal também, ao conversar com diferentes experiências.”

Newton é sócia da start-up de notícias de tecnologia The Debrief e membro de um grupo de pesquisa civil dedicado à investigação de OVNIs, a Coalizão Científica de Estudos de OVNIs (SCU).

Nos últimos anos, a SCU publicou uma série de estudos baseados em dados ligando muitos relatos de OVNIs relatados por militares e pela polícia a locais sensíveis de armas nucleares dos EUA.

Newton disse:

“Sempre seguirei os dados, você sabe, sendo membro da Coalizão Científica de Estudos de OVNIs.

É muito importante para mim compreender os dados como qualquer outra pessoa que realmente ama a ciência por trás deles.”

Newton disse que se juntou aos produtores da nova série documental em um esforço para ajudar a aproveitar seus anos de experiência entrevistando cientistas e acadêmicos em seu podcast para o The Debrief,  Rebelliously Curious, investigando mais casos de OVNIs.

Ela disse ao DailyMail.com:

“Acho que eles vieram até mim porque entrevistei pessoas de todos os graus diferentes, obviamente acadêmicos e cientistas com meu podcast, e estive com tantos experimentadores de OVNIs diferentes.”

Nos próximos episódios, a série ‘Alien Encounters‘ provoca que o programa investigará uma possível abdução alienígena ocorrida por dois amigos dirigindo na Califórnia, um incrível OVNI documentado por uma mulher caminhando em Machu Picchu, no Peru, e ainda mais casos desconcertantes.

Mas Newton enfatizou que mesmo os casos que ela e seus colegas revelam serem comuns são tão importantes quanto os casos que poderiam ser extraordinários.

Ela disse:

“Queremos identificar OVNIs. Isso torna mais fácil para nós eliminarmos outros dados de OVNIs que não podemos explicar.

Identificar algo e dizer, ‘esta é a ISS’ [a Estação Espacial Internacional] ou ‘este é um satélite Starlink‘, isso nos dá melhores análises e ferramentas, melhor ciência e tecnologia que outros especialistas podem enxergar.”

(Fonte)

Colaboração: Mestre Pantera Negra


ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Apoie o OVNI Hoje: Cada Doação é Essencial!

Agradecimentos aos colaboradores do mês: ❤️Eneias Vieira ❤️Silas Raposo ❤️Leopoldo Della Rocca ❤️Cristina Vilas Boas

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code