web analytics

O governo dos EUA quer esconder algo que veio de outro mundo?

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 3 min.
Ouça este artigo...

Quase um ano depois que o Comando Espacial dos EUA confirmou um tanto aleatoriamente que os cientistas identificaram corretamente o primeiro objeto interestelar conhecido a pousar em nosso planeta, dificuldades misteriosas ainda estão impedindo a divulgação de informações a respeito de que o governo dos EUA está acumulando e suprimindo dados relacionados à visita extrasolar.

O governo dos EUA quer esconder algo que veio de outro mundo?
Foto ilustrativa: Por que esconder dados sobre o que caiu perto de Papua Nova Guiné? Internet Archive Book Images, No restrictions, via Wikimedia Commons

Em 2019, os pesquisadores de Harvard. Amir Siraj e Avi Loeb publicaram um estudo de pré-impressão sobre sua aparente descoberta de que um meteoro interestelar pousou perto de Papua Nova Guiné em 2014. Este foi, em retrospecto, o primeiro objeto conhecido de outra estrela a entrar em nosso sistema solar. (Um objeto interestelar diferente, ‘Oumuamua – um objeto de 400 metros de comprimento considerado possivelmente uma peça de tecnologia alienígena – foi descoberto em 2017.)

Os pesquisadores, no entanto, foram frustrados em suas tentativas de confirmar a descoberta, porque dados relevantes haviam sido coletados por sensores do Departamento de Defesa (DoD) usados ​​para rastrear explosões nucleares e, portanto, classificados como secretos.

No ano passado, após vários atrasos burocráticos, o Comando Espacial emitiu um memorando afirmando que John Mozer, seu cientista-chefe, havia usado dados do DoD para confirmar que os pesquisadores estavam corretos sobre a origem do meteoro. Isso, porém, deixou em aberto a questão de saber se o governo havia suprimido por anos informações sobre essa importante descoberta e, em caso afirmativo, porquê.

Em busca de informações, o site Motherboard apresentou solicitações sob a Lei de Liberdade de Informação a diferentes agências federais. Um deles foi dado entrada no Departamento de Energia em abril de 2022 e buscava e-mails de dois cientistas do Laboratório Nacional de Los Alamos, que, entre outras coisas, projeta armas nucleares, mencionando os termos asteroide, meteoro ou detritos. Solicitamos processamento acelerado devido ao interesse do público em saber porque o governo não está compartilhando dados sobre corpos alienígenas em trânsito em nosso sistema solar.

Vários dias depois, o DoE informou ao Motherboard que o pedido havia sido encaminhado à Administração Nacional de Segurança Nuclear e, vários dias depois, um especialista em informações do governo nos informou que não havíamos demonstrado necessidade urgente de processamento acelerado. Dois meses depois, uma outra correspondente nos informou que a solicitação estava em processamento e, três meses depois, ela nos deu uma data de conclusão estimada para novembro de 2022. Em novembro, essa data foi transferida para dezembro; em dezembro, fomos informados de que a data estimada de conclusão não poderia ser cumprida porque o pedido havia sido enviado de volta a Los Alamos para “informações adicionais”.

Atualmente, é março de 2023 e o Motherboard não possui registros de cientistas de Los Alamos mencionando asteroides, meteoros ou detritos. Em janeiro, fomos informados de que “o problema é com o escritório do programa”. Esta semana, fomos informados de que não há uma data de conclusão estimada e que “houve algumas dificuldades que o escritório de campo de Los Alamos (NA-LA) e/ou laboratório da NNSA terá que resolver”.

O que são essas dificuldades permanece algo desconhecido, assim como o conteúdo de quaisquer e-mails de um período de tempo definido em que dois cientistas específicos de Los Alamos discutem asteroides, meteoros ou detritos. No entanto, a possibilidade permanece aberta de que os registros, que provavelmente não são particularmente surpreendentes, sejam divulgados ao público a tempo da estreia de julho de Oppenheimer, a nova cinebiografia de Christopher Nolan sobre o mais famoso cientista de Los Alamos de todos.

Apesar do que parece ser um consenso bipartidário de que as respostas lentas aos pedidos da FOIA tornam a lei de transparência vital quase inútil, bem como o processo ocasional, ninguém em uma posição de autoridade parece estar particularmente inclinado a fazer algo a respeito.

(Fonte)


ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Apoie o OVNI Hoje: Cada Doação é Essencial!

Agradecimentos aos colaboradores do mês: ❤️Eneias Vieira ❤️Silas Raposo ❤️Leopoldo Della Rocca ❤️Cristina Vilas Boas

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code