A telepatia ou a interação direta mente a mente é real

Tempo de leitura: 3 min.

Muitos “contatados” alegam ter conversado com seres extraterrestres através da telepatia, ou seja, uma interação direta entre as mentes sem o uso de sons. A ciência convencional, pela maior parte, duvida desse tipo de comunicação (e muito menos a comunicação com seres de outro mundo – seja de que forma for). Contudo, há alguns “bravos” pesquisadores que apoiam a possibilidade da comunicação direta mente a mente:

A telepatia ou a interação direta mente a mente é real
Crédito: depositphotos

Por Robert Schoch
A telepatia é real. Os pensamentos têm asas. Disso tenho certeza. É uma pena que a telepatia, interação direta mente a mente independente dos sentidos conhecidos (visão, audição, olfato, paladar, tato, equilíbrio e assim por diante), ainda seja evitada e ridicularizada por muitas pessoas.

Isso apesar dos extensos estudos de telepatia, precognição e fenômenos mentais semelhantes, realizados por mais de um século por algumas das melhores mentes, incluindo Ph.D. cientistas e ganhadores do Nobel, por exemplo, Charles Richet, Prêmio Nobel de Fisiologia/Medicina, 1913, e Brian Josephson, Prêmio Nobel de Física, 1973.

Os fenômenos básicos da telepatia foram demonstrados repetidamente, e até mesmo colocados em uso prático. Existe uma vasta literatura científica sobre parapsicologia (que engloba o estudo da telepatia), com revistas e sociedades especializadas. (Veja artigos reimpressos e referências citadas em Robert M. Schoch e Logan Yonavjak, compiladores e comentaristas, The Parapsychology Revolution: A Concise Anthology of Paranormal and Psychical Research, New York: Jeremy P. Tarcher/Penguin, 2008.)

Há fortes evidências de laboratório para a telepatia, desde estudos clássicos de cartas até experimentos controlados onde um agente insere material telepaticamente nos sonhos de um sujeito, através de testes mais sofisticados para transferência de informações telepáticas no estado plenamente consciente ou no limiar da consciência entre o sono e o despertar (hipnagogia).

Um grande e convincente corpo de evidências de casos espontâneos apóia a realidade da telepatia, como eventos de crise quando uma pessoa tem consciência telepática, ou mesmo “vê” uma aparição, de um ente querido experimentando turbulência emocional, dor, sofrimento ou morte. A telepatia e fenômenos parapsicológicos relacionados têm sido aplicados com sucesso à coleta de inteligência. Jimmy Carter, 39º presidente dos Estados Unidos (1977-1981), testemunhou sua eficácia.

Os resultados comprovados dessas trocas entre nossos serviços de inteligência e parapsicólogos levantam algumas das questões mais intrigantes e irrespondíveis da minha presidência… Eles desafiam a lógica, mas os fatos são inegáveis.

Recentemente, o Dr. Daryl J. Bem, da Cornell University, divulgou os resultados de nove experimentos, envolvendo mais de mil participantes, documentando resultados positivos consistentemente significativos para precognição e influências retroativas, componentes importantes da parapsicologia (Daryl J Bem, “Feeling the Future: Experimental Evidence for Anômalous Retroactive Influences on Cognition and Affect”, Journal of Personality and Social Psychology.)

Apesar da esmagadora evidência de telepatia e fenômenos relacionados, muitos cientistas não consideram a parapsicologia uma ciência e, não sabendo nada sobre o assunto, sentem-se à vontade para fazer declarações depreciativas sobre o campo e seus praticantes.

Neste ponto, acredito que é hora de ir além de aplacar os desmistificadores e escarnecedores, pois nenhuma quantidade de evidências jamais convencerá alguns de que a telepatia é genuína. Concentremo-nos em estudar os fenômenos e desvendar os segredos da telepatia. Os pensamentos podem ter asas, mas até onde podem voar?

A telepatia é muitas vezes considerada independente da distância; isto é, os pensamentos são livres para voar até onde desejam. Mas, este é realmente o caso? Existem casos bem comprovados de telepatia ocorrendo ao longo de milhares de quilômetros, mas concluir que toda telepatia é literalmente independente da distância é prematuro.

É extremamente difícil medir a força de um sinal telepático além da entrega da mensagem (em analogia, uma mensagem audível pode ser recebida em uma sala, seja gritada ou sussurrada).

Alguns estudos controlados indicam que pelo menos às vezes a telepatia pode se atenuar com a distância. A atenuação pode ser esperada, a menos que talvez a telepatia seja um fenômeno mecânico quântico não local.

Possivelmente, existem várias formas de telepatia: informações transportadas em ondas eletromagnéticas de frequência extremamente baixa, informações transferidas por meios mecânicos quânticos e informações propagadas por algum outro mecanismo.

Devemos também considerar os aspectos psicológicos da telepatia. Uma pessoa pode se concentrar telepaticamente preferencialmente nos pensamentos e emoções de alguém que está psicologicamente “próximo”, mesmo que distante no espaço físico.

Há outro aspecto muito curioso da telepatia. Os fenômenos do tipo telepático não se limitam ao presente, mas transcendem os limites do tempo. Informações telepáticas podem ser recebidas do futuro e do passado, com a condição de que as experiências telepáticas diminuam drasticamente à medida que nos afastamos temporalmente do presente.

Várias formas de precognição, como as confirmadas pelo Dr. Bem, podem ser explicadas em termos de informações telepáticas recebidas do futuro, sendo o futuro agente em alguns casos a mesma pessoa que o receptor (o percipiente) no presente.

Você pode receber informações telepáticas de seu eu futuro! Talvez isso soe estranho, mas pode ser apenas a forma como o mundo é. De fato, se você pensar sobre isso, quem está mais próximo emocional e psicologicamente de você do que você mesmo?

Sobre o autor: Com formação clássica (Ph.D. em geologia e geofísica pela Universidade de Yale), o Dr. Schoch é membro do corpo docente em tempo integral da Universidade de Boston desde 1984. Por mais de duas décadas, o Dr. Schoch vem estudando civilizações antigas ao redor do mundo, em países tão diversos como Egito, Turquia, Bósnia, Romênia, etc. No início da década de 1990, as análises geológicas do Dr. Schoch da Grande Esfinge demonstraram que a estátua é milhares de anos mais velha do que a datação convencional de 2500 a.C., trazendo-o para a fama mundial.

(Fonte)


E você, já teve alguma experiência que lhe convenceu da possibilidade de mentes se comunicarem diretamente?

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores dos últimos meses: Edward de Lima, José de Castro, Teogenis de Oliveira, Egídia dos Santos, Silas Raposo, Reinaldo Galhardo, Luiz Buria, Silas Raposo, Maria Dorotea Soares.

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!