Anos 70: Uma década de experiências extraterrestres na América Latina

Tempo de leitura: 3 min.

Naquela década, notícias sobre o avistamento de objetos não identificados no céu de países como Guatemala, Peru, Argentina e Chile eram muito comuns.

Anos 70: Uma década de experiências extraterrestres na América Latina
Imagens e recortes de imprensa em referência ao avistamento de alienígenas. (Fotos de Imprensa Livre: PL Biblioteca do jornal)

Para muitas pessoas ao longo da história, os humanos não foram os únicos seres no universo. Pesquisas, livros, filmes e até governos mostraram um grande interesse na existência de outras formas de vida além do nosso planeta, especificamente a de extraterrestres ou alienígenas.

Muitas das hipóteses em torno dessas propostas foram baseadas em avistamentos de objetos não identificados (OVNIs) ao redor do planeta. Além dessas observações, há relatos de pessoas que tiveram contato direto com alienígenas e, em outros casos, de pessoas que foram abduzidas.

Durante a década de 1970 surgiram várias notícias sobre este tipo de eventos na Guatemala e em países da América do Sul como Peru, Venezuela e Argentina. Uma exploração dos arquivos hemerográficos deste meio revela várias histórias e notícias da época.

Uma nota de 50 anos atrás, em setembro de 1972, falava de Eduardo Mendoza, especialista em eletrônica que afirmava ser a única pessoa autorizada pela organização a investigar fenômenos aéreos (APRO) e cobrir a área guatemalteca em assuntos relacionados a OVNIs.

Mendoza disse ao Prensa Libre que havia sinais da presença de alienígenas no país em lugares como Salamá, Flores, Escuintla, Quetzaltenango e no hipódromo norte da capital.

Da mesma forma, Mendoza informou que um morador de Amatitlán viu e fotografou um disco voador na cidade. Segundo a nota do Prensa Libre, o morador de Amatitlán informou à APRO o caso da suposta abdução de uma mulher guatemalteca “por seres de outros mundos“. Mendoza acrescentou que havia outras imagens de discos que foram encontrados nos vulcões Pacaya e San José Pinula.

Em outra nota publicada em janeiro de 1972 pelo Prensa Libre, foi revelado como um jovem chamado Rolando Castillo Valenzuela, morador da zona 1 da capital, havia observado discos voadores de seu próprio terraço, acompanhado de seus filhos.

A nota acrescenta que até então Castillo havia experimentado “a rara comunicação com os supostos seres de outros mundos” que o informaram quando passariam pela Guatemala “e os planos pacíficos que os encorajaram em relação aos seres da Terra“.

Anos 70: Uma década de experiências extraterrestres na América Latina
(Foto de Imprensa Livre: PL Hemeroteca)

O jovem também explicou que os alienígenas lhe haviam dito que não podiam descer tanto à Terra “por um espaço indefinido, pois havia um microrganismo na atmosfera da Terra” que havia sido desenvolvido e os colocava em risco. Por esse motivo, eles só podiam “descer por alguns minutos para sua própria segurança“.

Na América do Sul

Nos anos 70, como na Guatemala, mas de forma mais “explícita”, foram divulgados eventos atípicos na América do Sul.

Desse relato, vale destacar uma nota de julho de 1971 em que se relata como os restos de um OVNI caíram nas encostas de uma colina no Peru, que produziu “um grande barulho em um raio de setenta quilômetros“.

Anos 70: Uma década de experiências extraterrestres na América Latina

Também do Peru foi anunciado que um casal tinha visto dois membros da tripulação de um OVNI descer. De acordo com a nota de setembro de 1976, os peruanos receberam tapinhas nas costas dos seres e depois desapareceram.

Eles pareciam humanos. Eles carregavam duas lanternas poderosas que usavam para nos cegar e limitar nossa visão”, disse Leoncio Jara Torres, então com 55 anos, a uma agência internacional de notícias.

Na Venezuela, eventos semelhantes também foram registrados por alguns camponeses que explicaram ter visto seres extraterrestres de dois metros de altura, que usavam uma espécie de cinto de cor escura e usavam óculos azuis.

Anos 70: Uma década de experiências extraterrestres na América Latina

Por outro lado, da Argentina também houve histórias relacionadas a esse fenômeno. Um ferroviário de 28 anos do sul disse a agências internacionais de notícias que ficou paralisado por um raio que o impediu de gritar ‘mas eu podia ver‘. Naquela época, ele se sentiu como se estivesse sendo sugado até aparecer “dentro de uma esfera sem móveis e paredes que pareciam de plástico“.

(Fonte)

Colaboração: Laila247


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO… e (importante) se puder, ajude na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo:

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!