Vida após a morte: Navegaremos pelo Cosmos?

Tempo de leitura: 3 min.

Quão estreita e limitada a ciência convencional costuma ser! De vez em quando, surge um estudo que diz que a experiência de quase morte, como a consciência deixando o corpo e encontrando um maravilhoso universo “alienígena” – é apenas um mito.

Vida após a morte: Navegaremos pelo Cosmos?
Crédito da imagem ilustrativa: depositphotos

Por Diane Tessman
Pesquisadores médicos anunciaram (novamente) que a experiência de quase morte pode muito bem ser causada por uma onda de disparos elétricos no cérebro moribundo. Esta nova pesquisa foi feita em animais; muitos de nós se opõem ao uso de animais de pesquisa dessa maneira – um assunto para outro dia.

O pesquisador Jimo Borjigin, neurocientista da Universidade de Michigan em Ann Arbor (EUA) disse:

“Se os animais percebem uma luz branca ou um túnel de luz, isso é algo que não podemos saber.”

No entanto, cérebros moribundos registraram atividade agitada definida, talvez até alucinações ou percepções estranhas; tudo isso é simplesmente o esforço desesperado do cérebro para contatar e recarregar o corpo moribundo ou morto, de acordo com a ciência dominante. E então, o cérebro morre também.

A questão é simples: o cérebro é tudo o que temos? Ou temos uma mente consciente que se aninha nas dobras físicas do cérebro por todos os anos de nossa vida?

Nosso cérebro é o que está consciente? Ou é nossa consciência única, vibrando com seu campo eletromagnético e partículas quânticas subatômicas que trazem consciência e percepção?

Em outras palavras, nosso cérebro parece ser mais como os canos de um projeto de encanamento, enquanto nossa consciência é a água que corre por esses canos. Quando os canos “morrem”, a água continua. Também não morre.

As correntes eletromagnéticas formam correntes e redemoinhos, até mesmo a ciência convencional concorda com isso. Em todo o universo, existem redes de plasma; na verdade, todas as galáxias estão conectadas com fios elétricos de plasma – redes eletromagnéticas. Sabemos pelo fenômeno do relâmpago que a eletricidade funciona em corredores ou redes de plasma. E assim, como a água escorrendo do sistema de encanamento (o cérebro morto), nossa consciência sai do corpo e começa a correr nos afluentes quânticos e rios de consciência que compõem nosso universo quântico.

Minha pergunta aos pesquisadores que recentemente anunciaram que as experiências de quase morte são apenas a reação chocada do cérebro moribundo ao morrer: Você supõe que quando o cérebro finalmente morre com o resto do corpo físico, a consciência do indivíduo morre também ou nunca existiu? Você pode realmente, considerando a incrível pesquisa da física quântica sobre a própria consciência, afirmar ainda que o cérebro é tudo o que temos?

Aqueles que passaram por uma Experiência de Quase Morte (EQM) relatam ter encontrado sua consciência expandindo-se para fora dos limites de seus corpos. Dizem que a sensação é como tirar um sapato apertado ou uma armadura desconfortável. Eles relatam que essa experiência é muito mais real do que a realidade desperta.

Milhares de casos documentados provam que os estas pessoas podem ver e relatar com precisão o que aconteceu com seus corpos quando estavam clinicamente mortos, sem ondas cerebrais e em parada cardíaca.

O texto seguinte é do artigo do Dr. Bruce Greyson no livro impressionante, “Varieties of Anomalous Experience: Examining the Scientific Evidence” (“Variedades de Experiência Anômala: Examinando a Evidência Científica”, em tradução livre) e isso também foi relatado na rádio pública:


“Pam Reynold, ‘morreu’ de um aneurisma cerebral; a única maneira de salvá-la era realizar uma cirurgia escandalosamente arriscada. Os médicos esfriaram seu corpo e depois “drenaram o sangue de sua cabeça como óleo de um motor de carro”. De acordo com seu médico, Dr. Robert Spetzler, ela estava ‘tão profundamente comatosa quanto você pode estar e ainda estar viva’.

Apesar do fato de que seu cérebro estava completamente drenado e não funcional (ela estava efetivamente com morte cerebral durante toda a operação), Reynold diz que “flutuou até o teto” e testemunhou 20 pessoas trabalhando nela em cirurgia. Posteriormente, ela pôde descrever detalhadamente os instrumentos cirúrgicos utilizados durante a operação e os comentários feitos pela equipe médica. Ela foi capaz de observar isso, mesmo que seus ouvidos e olhos estivessem cobertos por barreiras impenetráveis ​​– além de estar com morte cerebral.

Ela teve a incrível experiência de quase morte de ver um túnel com luz brilhante e parentes mortos há muito tempo. Quando a Sra. Reynold relatou sua experiência pós-morte ao Dr. Spetzler, ele ficou surpreso. “De uma perspectiva científica”, diz ele, “não tenho absolutamente nenhuma explicação sobre como isso poderia ter acontecido”. O neurocientista Mario Beauregard, da Universidade de Montreal, por outro lado, tem uma teoria baseada em seu recente estudo com 15 pessoas. que tiveram experiências de quase morte que podem oferecer uma explicação.

O Dr. Beauregard afirma que a mente vive fora da fisiologia do cérebro (grifo meu), de modo que mesmo quando o cérebro morre, a mente (em oposição ao cérebro) tem a capacidade de permanecer consciente. Em seu estudo, ele pediu aos participantes que lembrassem o que aconteceu com eles quando morreram enquanto ele media a atividade das ondas cerebrais por meio de 32 eletrodos. De acordo com suas descobertas, a EQM muda os padrões de ondas cerebrais permanentemente, conferindo ao indivíduo a capacidade de se mover para um estado delta semelhante ao experimentado por monges, iogues e meditadores de longa data”. (citação final do caso e artigos de Pam Reynold).


É emocionante perceber que estamos alcançando o passo em nossa evolução em que a Ciência e a Espiritualidade se encontram e se tornam uma – uma soma maior do que suas partes individuais! As religiões, do céu do cristianismo ao Nirvana hindu, simplesmente deram nomes diferentes ao campo quântico universal.

Em última análise, a percepção de que o Universo é a própria consciência nos unirá como uma raça humana – e então poderemos navegar para o cosmos. Teremos amadurecido!

(Fonte)


Minha opinião? Eu acho que seria um estúpido desperdício de esforço e energia se todo o drama dos bilhões e mais bilhões de vidas humanas e até mesmo animais (considerando somente na Terra) terminasse em nada. Simples assim.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo:

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!