Mistérios da Lua: Bases subterrâneas e segredos do governo

Tempo de leitura: 5 min.

O fato de um grupo secreto estar interessado nos mistérios da Lua, incluindo a possibilidade de ser o lar de uma raça de extraterrestres que vivem nas profundezas de sua superfície: parece incrível, certo? Isto é, no entanto, um fato surpreendente.

Mistérios da Lua: Bases subterrâneas e segredos do governo
Há alguém mais na Lua?

Por Nick Redfern
O falecido Ingo Swann foi considerado um dos principais visualizadores remotos do governo dos EUA na década de 1970. Ele foi um desses indivíduos quase únicos cujos poderes psíquicos e percepção extra-sensorial (PES) foram aproveitados, a partir da década de 1970, para espionar a antiga União Soviética – e outras nações também.

Swann provou ser um visualizador remoto altamente qualificado, cujos talentos foram empregados em várias operações temáticas de espionagem focadas em alvos no exterior que poderiam ter se mostrado hostis aos Estados Unidos. Como resultado, Swann entrou em contato com uma variedade de figuras sombrias dentro do reino dos EUA, do sigilo do governo e do mundo da coleta de informações, incluindo um personagem verdadeiramente maquiavélico conhecido, muito misteriosamente, apenas pelo nome de Sr. Axelrod – aparentemente uma figura de liderança neste grupo oculto.

Foi em fevereiro de 1975 que Swann foi contatado, inesperadamente, pelo que ele descreveu pessoalmente como uma certa figura de alta posição que estava trabalhando em Washington, D.C., que cautelosamente avisou Swann que ele, Swann, em breve receberia um telefonema do referido Sr. Axelrod. A fonte de Swann o aconselhou discretamente que, embora ele não pudesse oferecer muito naquele momento por meio de uma explicação significativa, Swann deveria estar ciente de que o telefonema seria um assunto de grande urgência e importância.

Um Swann um tanto preocupado esperou… e esperou… e esperou. Finalmente, e cerca de quatro semanas depois, chegou um telefonema e Swann foi convidado a fazer um encontro secreto e intrigantes, apenas algumas horas depois, no Museu Nacional de História Natural dentro do Smithsonian.

Apesar da natureza um tanto tensa e de última hora da conversa um tanto sinistra, Ingo Swann concordou sem hesitar, e rapidamente – embora com certo grau de preocupação e trepidação – dirigiu-se cuidadosamente ao local do encontro, onde foi recebido por um homem que Swann disse que parecia muito com um fuzileiro naval. Embora as formalidades básicas tenham sido trocadas, Swann não sabia ao certo o que estava acontecendo: ele foi conduzido por um carro para um segundo local, onde nada menos que um helicóptero o esperava para levá-lo a um destino desconhecido. Tal era a segurança e o sigilo que cercava a viagem, que Swann estava com os olhos vendados durante o voo de aproximadamente trinta minutos. Em outras palavras, a experiência estava rapidamente se tornando uma das proporções de quase 007.

Ao pousar, Swann foi levado a um elevador que desceu por um período significativo de tempo – talvez nas entranhas de alguma instalação subterrânea secreta, pensou Swann, e provavelmente com um alto grau de justificativa lógica. Com a venda finalmente retirada, Swann se orientou e foi apresentado ao enigmático senhor Axelrod, que admitiu que aquele não era seu nome verdadeiro, mas sugeriu a Swann que era uma identidade que servia aos propósitos particulares do encontro. Muita paranóia!

Axelrod não perdeu tempo e foi direto ao ponto, fazendo muitas perguntas a Swann sobre a natureza da visão remota. Axelrod também deixou claro que desejava fazer uso das habilidades de Swann – no que era claramente uma operação secreta – por uma quantia significativa de dinheiro. Realmente foi uma daquelas ofertas que não se pode recusar. E Swann, com toda a certeza, não o recusou.

Axelrod perguntou a Swann, incisivamente, o que ele sabia sobre nossa Lua. Agora, finalmente, o propósito do estranho encontro estava ficando muito mais claro. Alguém dentro das autoridades estava secretamente procurando ter a Lua visualizada remotamente – que é precisamente o que Swann foi em frente e fez.

Pela própria admissão de Swann, ele ficou totalmente chocado com o que a visualização revelou: durante uma mira inicial, sua mente se concentrou em imagens sensacionais do que parecia ser uma enorme torre, semelhante em tamanho ao Edifício do Secretariado das Nações Unidas, mas um que subia para cima da superfície da Lua. Esta não era uma estrutura feita pelo homem, Swann foi informado: era o grande trabalho de nada menos que misteriosos extraterrestres. Mas de onde? Ninguém sabia.

Em sessões de visualização remota de acompanhamento, Swann foi capaz de perceber na superfície da Lua uma riqueza de estruturas abobadadas, máquinas avançadas, torres altas adicionais, grandes estruturas em forma de cruz, curiosas construções tubulares em toda a paisagem e até evidências do que pareciam ser extensas operações de mineração.

Alguém, ou alguma coisa, havia construído secretamente nada menos que uma base lunar. Curiosamente, Swann também foi capaz de concentrar sua mente no que parecia ser um grupo de pessoas – que pareciam muito humanas – alojadas em algum tipo de recinto na Lua, que estavam ocupadas se enterrando na lateral de um penhasco. A única estranheza: estavam todos completamente nus.

De maneira bastante ameaçadora, e muito rapidamente, nesse ponto Axelrod encerrou o experimento, em meio a alusões sombrias e perturbadoras à possibilidade de que as entidades baseadas na Lua estivessem possivelmente conscientes de que estavam sendo espionadas por meio de viagens astrais. Estava até implícito que as próprias ações de Swann agora poderiam colocá-lo em grave perigo, se os seres decidissem virar a mesa e lhe fazer uma visita de tipo mortal e cósmico – o que, felizmente para Swann, eles não fizeram.

Notavelmente, Axelrod também perguntou a Swann se ele conhecia um homem chamado George Leonard. Swann respondeu que não, não conhecia o nome. Aconteceu que durante esse mesmo período de tempo em que o sombrio Axelrod estava empregando Swann para procurar os mistérios da Lua, Leonard, um autor, estava trabalhando duro, labutando em um manuscrito intitulado “Somebody Else is on the Moon” (“Alguém mais está na Lua”, em tradução livre). Em 1977, o manuscrito de Leonard apareceu em forma de livro e, em um grau significativo, concentrou sua atenção no próprio assunto pelo qual Axelrod estava tão profundamente preocupado: a saber, estruturas ou instalações incomuns e inteligentemente projetadas na Lua. O fascinante material de base do livro de Leonard diz o seguinte:

“Poucas pessoas notaram as palavras-chave secretas usadas por nossos astronautas para descreverem a Lua. Até agora, poucos sabiam sobre as estranhas luzes em movimento que eles relataram. George H. Leonard, ex-cientista da NASA, que lutou através do véu oficial do sigilo e estudou milhares de fotografias da NASA, conversou abertamente com dezenas de funcionários da NASA e ouviu horas e horas de fitas de astronautas. Aqui, Leonard apresenta as evidências impressionantes e inescapáveis ​​descobertas durante sua investigação aprofundada: imensas plataformas mecânicas, algumas com mais de um quilômetro e meio de comprimento, trabalhando na superfície lunar. Marcações e símbolos geométricos estranhos no solo. Construções lunares várias vezes mais altas do que qualquer coisa construída na Terra. Veículos, trilhos, torres, tubos, conduítes e correias transportadoras que passam pelas crateras lunares.

Alguém está de fato na Lua e envolvidos em atividades em grande escala. Nossas agências espaciais, e muitos dos principais cientistas do mundo, sabem há anos que há vida inteligente na Lua.”

O livro de Leonard é tão importante agora quanto era naquela época.

Os encontros estranhos entre Swann e Axelrod – sobre a natureza do que estava acontecendo na Lua – continuaram até 1977, após o qual chegaram a um fim abrupto, com Swann, sem surpresa, coçando a cabeça sobre a sequência distintamente estranha de eventos.

Será que Swann realmente acessou psiquicamente uma base fantasticamente avançada na Lua que havia sido construída por extraterrestres viajantes do espaço? Ou o fato de que Swann lembrou aqueles que trabalhavam na instalação pareciam membros comuns da Raça Humana – embora nus! – quer dizer que esta era uma instalação secreta de origens muito terrestres, sobre a qual Axelrod estava tentando aprender mais, por ter sido deixado de fora de um circuito governamental particular e altamente classificado?

As perguntas são muitas. As respostas? Ainda estamos procurando. E não terminamos. De fato, há outro ângulo a ser abordado.

Essa questão um tanto assustadora de alienígenas usando secretamente nossa Lua me faz pensar também em alegações de ETs usando secretamente nossa Terra. Em seu livro “Remote Viewers” (“Visualizadores Remotos”,em tradução livre) de 1997, Jim Schnabel contou a história do envolvimento da comunidade de Inteligência dos EUA na controversa questão da espionagem psíquica que começou em grande parte no início e meados da década de 1970. Comentando sobre as habilidades de um observador remoto talentoso em relação a assuntos de natureza OVNI – chamado Pat Price – Schnabel observou que Price era da opinião de que “… o Monte Hayes do Alasca, a jóia de uma cadeia glacial a nordeste de Anchorage, abrigou uma dos as maiores bases dos alienígenas.”

De acordo com Pat Price, os alienígenas que viviam nas profundezas do Monte Hayes tinham aparência muito humana, diferindo apenas em seu coração, pulmões, sangue e olhos. De forma ameaçadora, ele acrescentou que os alienígenas usam “transferência de pensamento para o controle motor nosso”.

Price acrescentou:

“O local também foi responsável por atividades estranhas e mau funcionamento de objetos espaciais americanos e soviéticos.”

Se nada mais, tudo isso soa decididamente sinistro.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO… e (importante) se puder, ajude na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo:

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!