Lua de Júpiter possui níveis de oxigênia semelhantes aos da Terra

Tempo de leitura: 2 min.

De acordo com as estimativas, o nível de oxigênio nos oceanos de Europa, uma lua de Júpiter, é o mesmo que nos oceanos da Terra, o que dá esperança de que esse oxigênio possa sustentar a vida.

Lua de Júpiter possui níveis de oxigênia semelhantes aos da Terra
Ilustração de como pode ser a crosta da lua Europa, com Júpiter ao fundo. Crédito: NASA

Uma equipe de pesquisa americana liderada por Mark Hesse, da Universidade do Texas, sugere que os oxidantes podem ser transportados através do gelo por escoamento de água salgada ou salmouras formadas durante a formação das paisagens caóticas da lua Europa. Embora de longe ela aparenta uma ter uma paisagem externa suave, de perto ela é realmente coberta com uma dispersão de intermináveis ​​rachaduras, cumes e montes de gelo cobrindo um quarto de sua superfície.

Acredita-se que o processo de formação dessas feições de superfície sob a influência das forças gravitacionais de maré de Júpiter também implica o aparecimento de grandes volumes de salmoura próxima à superfície.

Os autores de um artigo publicado na Geophysical Research Letters mostram que essas salmouras podem drenar através do gelo subjacente e transportar oxidantes em processos chamados de “ondas de porosidade”. Esses pulsos podem se propagar através do gelo por 20.000 anos.

Oxigênio e água na lua Europa: seus oceanos podem sustentar a vida?

A lua Europa é considerado um dos melhores lugares do sistema solar para procurar vida alienígena, pois os astrônomos encontraram sinais de oxigênio e água, além de produtos químicos que podem servir como nutrientes para microorganismos. No entanto, a camada de gelo de Europa, estimada em 10 a 30 quilômetros de espessura, pode ser uma barreira intransponível entre a água e o oxigênio gerados pela luz solar e as partículas carregadas de Júpiter que atingem a superfície do gelo.

Hesse explica:

“O cenário mais plausível, com base nos dados disponíveis, é que o oxigênio pode ser transportado por água salgada ou salmoura.”

Os cientistas acreditam que em áreas onde a camada de gelo de Europa está derretendo parcialmente, a salmoura se mistura com o oxigênio da superfície e o transporta para o interior daquela lua.

Um modelo de computador criado por Hesse e colegas mostrou como isso pode acontecer com a salmoura após a formação de uma paisagem caótica: a salmoura escoa na forma de “ondas de ciclo de trabalho” que fazem com que os poros do gelo se expandam momentaneamente, permitindo que a salmoura passe antes dos poros serem selados novamente.

Esse tipo de transporte de oxigênio parece ser uma maneira bastante eficiente de fornecer oxigênio através do gelo: 86% do oxigênio da superfície como resultado desses processos podem ser entregues ao oceano. No entanto, os dados atualmente disponíveis para os cientistas deixam uma gama muito ampla de níveis de oxigênio entregues dessa forma ao oceano da Europa ao longo de sua história – as estimativas diferem em 10 mil vezes.

Outro co-autor de o trabalho, Steven Vance, pesquisador do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, disse:

“De acordo com as estimativas mais otimistas, o nível de oxigênio nos oceanos da Europa será o mesmo que nos oceanos da Terra, o que dá esperança de que esse oxigênio possa sustentar a vida no oceano subglacial.”

A lua de Júpiter é o principal alvo de pesquisa

A teoria foi originalmente proposta por outros cientistas, mas agora foi testada com a criação da primeira simulação de computador baseada em física do mundo desses processos, na qual o oxigênio caminha junto com a água salgada sob as “paisagens caóticas” de Europa.

Hesse disse:

“Nosso estudo mostra que tais processos são bem possíveis. Então você pode dizer que um dos problemas não resolvidos da habitabilidade do oceano subterrâneo da Europa agora foi resolvido.”

A sonda interplanetária robótica Europa Clipper da NASA, cuja missão é descobrir se Europa tem as condições necessárias para sustentar a vida, deve ser lançada da Terra em 2024.

Numerosos instrumentos deste dispositivo, incluindo um eco-sondador de radar desenvolvido por cientistas da Universidade do Texas, ajudarão os cientistas a aprender mais sobre a presença e disponibilidade dos ingredientes da vida neste satélite de Júpiter.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO… e (importante) se puder, ajude na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo:

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!