web analytics
Tempo de leitura: 3 min.

Iremos reescrever em breve os livros sobre nosso lugar no universo?

Tempo de leitura: 3 min.

Ao longo do último século, vimos um aumento exponencial na compreensão do universo físico. Observatórios internacionais na Terra e no espaço produziram imagens magníficas que abrangem toda a gama, desde a pequena escala dos buracos negros até a estrutura em grande escala de todo o universo observável. Agora, estamos no meio de uma descoberta de magnitude ainda maior, mas poucos a estão reconhecendo. E, incrivelmente, é o que muitos consideram como o ícone moderno da ciência charlatã – objetos voadores não identificados, tradicionalmente rotulados de OVNIs, que podem representar equipamentos tecnológicos fabricados por uma civilização extraterrestre avançada.

Iremos reescrever em breve os livros sobre nosso lugar no universo?
Imagem ilustrativa de OVNIs sobre cidade. Crédito: depositphotos

Quase da noite para o dia, os OVNIs foram aceitos pelo governo e alguns acadêmicos como dignos de estudo científico. Com essa mudança, veio um novo rótulo dos militares dos EUA: fenômenos aéreos não identificados (de sigla em inglês, UAP). Agora, eles estão aumentando o alvo de pesquisas dedicadas, incluindo o Projeto Galileo da Universidade de Harvard em busca de equipamentos extraterrestres próximos à Terra, bem como o programa de pesquisa independente da Universidade de Stanford em materiais incomuns. Eles também são a razão por trás do estabelecimento de um novo escritório no Pentágono encarregado de estabelecer um plano de ciência para:

1) Considerar as características e desempenho dos OVNIs que excedem a ciência ou tecnologia conhecida, incluindo propulsão, aerodinâmica, materiais, sensores, contramedidas, armas, eletrônicos e geração de energia

2) Fornecer a base para possíveis investimentos, a fim de replicar essas características avançadas e desempenho

Na verdade, essa linguagem é o resultado direto da inclusão de membros do Congresso na Lei de Autorização de Defesa Nacional dos EUA de 2022.

Tudo isso partiu de três vídeos de OVNIs capturados por pilotos da Marinha e publicados oficialmente pelo Pentágono em 2020. Logo após um vídeo ter sido feito em 2015, houve uma preocupação imediata com a segurança dos aviadores navais da região. O ex-superintendente do Observatório Naval dos EUA, Tim Gallaudet, ficou extremamente intrigado, mas os vídeos foram classificados como confidenciais, impedindo qualquer investigação posterior. Desde sua desclassificação, o Congresso tem aumentado constantemente sua atenção aos OVNIs, primeiro dirigindo um relatório da Comunidade de Inteligência e agora estabelecendo um escritório dedicado no Pentágono.

Juntos, esses vídeos e avaliações dos OVNis indicam que existem recursos além de nosso conhecimento atual de ciência, tecnologia e engenharia, e também indicam que se originam de uma agência desconhecida para nós. Sem pressupor uma explicação para cada um, podemos apenas concluir que um estudo científico dedicado a esses fenômenos pode revelar novos conhecimentos sobre o universo, a física fundamental ou ambos.

Dada a magnitude de tal possibilidade, deve-se perguntar: “Por que há tão pouco interesse da comunidade científica?”

A resposta simples é que o estigma de longa data associado aos OVNIs, combinado com a aversão ao risco significativa na ciência convencional, tornou o estudo dos OVNIs quase intocável.

Isso é um problema, especialmente quando se considera o grande salto científico dado por aqueles que querem ir contra a corrente dominante. Um exemplo da área de oceanografia foi associado ao nome do Dr. Robert Ballard. Conhecido por encontrar o naufrágio do RMS Titanic, Ballard foi amplamente considerado um dissidente e desprezado como um “caçador de publicidade” por acadêmicos de carreira por seu trabalho com a National Geographic. Não obstante, ele fez algumas das contribuições mais significativas para a oceanografia durante seu doutorado. pesquisa no final dos anos 1970 no Woods Hole Oceanographic Institute. Suas primeiras observações do centro de difusão da Cadeia do Atlântico Médio e das fontes hidrotermais e dos black smokers nas Ilhas Galápagos reescreveram os livros existentes sobre oceanografia geológica, biológica e química, respectivamente. Embora bem estudado hoje, nenhum desses recursos foi sequer imaginado como existindo nas décadas anteriores ao trabalho de Ballard.

Como o escritório de OVNIs do Departamento de Defesa (DoD) está sob o braço de inteligência do departamento, a maioria ou todas as suas descobertas serão classificadas e, portanto, indisponíveis ao público. Isso deixa a comunidade científica para preencher nossa lacuna de conhecimento sobre OVNIs, mas atualmente o Projeto Galileo é o único esforço de pesquisa com uma abordagem científica sistemática para aumentar nossa compreensão desses fenômenos. Quando consideramos que a pesquisa nesta área pode gerar uma revolução na ciência, fica claro que mais instituições deveriam estar envolvidas.

O ex-conselheiro de ciências da Casa Branca e professor da Oklahoma University, Kelvin Drogemeier, disse que agora estamos em uma segunda era ousada da ciência e tecnologia (referindo-se à primeira era após a Segunda Guerra Mundial, em que o governo dos EUA financiou os principais avanços da época, como a exploração do espaço, energia nuclear e supercomputação). Hoje, estamos vendo avanços semelhantes em inteligência artificial, ciência da informação quântica, energia renovável, conservação ambiental e viagens espaciais – a diferença é que a maioria está acontecendo no setor privado e na academia com financiamento filantrópico. Com apoio semelhante, o avanço em nosso entendimento sobre OVNis pode ser a coroação desta nova era na história da humanidade.

(Fonte)


O artigo acima foi escrito pelo Contra-Almirante (reformado) Tim Gallaudet e pelo diretor do Projeto Galileo, Dr. Avi Loeb.

Detalhes sobre os autores abaixo:

Contra-almirante (aposentado) Tim Gallaudet, Ph.D., é pesquisador afiliado ao Projeto Galileo na Universidade de Harvard e ex-superintendente do Observatório Naval dos EUA. Anteriormente, Gallaudet atuou como administrador adjunto da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), foi secretário adjunto de comércio para oceanos e atmosfera e oceanógrafo da Marinha no Pentágono. Enquanto servia como comandante de uma estrela sob o Comando das Forças da Frota dos EUA em 2015, Gallaudet viu pela primeira vez um dos vídeos de OVNis posteriormente desclassificado pelo Pentágono.

Avi Loeb é chefe do Projeto Galileo de Harvard, uma busca científica sistemática por evidências de artefatos tecnológicos extraterrestres. Loeb é o diretor fundador da Iniciativa do Buraco Negro de Harvard, diretor do Instituto de Teoria e Computação do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian e preside o conselho consultivo do projeto Breakthrough Starshot. Ele é o autor do livro Extraterrestrial: The First Sign of Intelligent Life Beyond Earth.” (“Extraterrestre: O Primeiro Sinal de Vida Inteligente Além da Terra”, em tradução livre).

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!