web analytics
Tempo de leitura: 3 min.

A bizarra história dos OSNIs – Objetos Subaquáticos Não Identificados

Tempo de leitura: 3 min.

Em outubro de 2019, o Comandante da Marinha dos EUA, David Fravor, que foi o assunto de um artigo do New York Times sobre seu avistamento de OVNIs em 2004, discutiu um novo avistamento assustador que um colega piloto revelou a ele depois que ambos estavam fora da Marinha.

A bizarra história dos OSNIs - Objetos Subaquáticos Não Identificados
Aparentemente OSNIs e OVNIs são as mesmas naves, e elas estão por todo o planeta. Crédito da imagem ilustrativa: depositphotos

De acordo com Fravor, a testemunha ocular era um ex-piloto do MH-53E Sea Dragon, a versão da Marinha do CH-53E Sea Stallion do Corpo de Fuzileiros Navais, baseado na Naval Station Roosevelt Roads, na ilha de Porto Rico. Duas vezes enquanto recuperava as munições de prática gastas da água, o piloto avistou um estranho objeto subaquático.

No primeiro incidente, o piloto viu uma ‘massa escura’ debaixo d’água enquanto ele e sua equipe recuperavam um drone de prática de voo. O piloto descreveu o objeto como uma massa “grande”, “meio circular”, e ele tinha certeza de que não era um submarino. No segundo avistamento do piloto, um torpedo de prática que o piloto foi enviado para recuperar foi “sugado” para as profundezas do oceano na presença de um objeto subaquático semelhante. O torpedo nunca mais foi visto.

Em outra parte da entrevista, Fravor revela que uma mulher de 79 anos o contatou depois que seu avistamento veio a público. A mulher explicou que seu pai, um oficial da marinha, certa vez trabalhou na estação naval de San Francisco na década de 1950. Quando ela era criança, seu pai mostrou-lhe um telegrama que afirmava que objetos não identificados haviam sido avistados entrando e saindo da água em um conjunto esquecido de coordenadas de latitude e longitude. O pai da mulher disse a ela:

“Vemos isso o tempo todo e está sempre na mesma área.”

Esses avistamentos são semelhantes aos avistamentos do próprio Fravor. De acordo com o piloto aposentado da Marinha, a única razão pela qual ele viu o agora famoso OVNI “Tic Tac” foi porque ele estava pairando sobre um misterioso objeto maior que foi avistado debaixo d’água. Fravor descreve o objeto como uma cruz e aproximadamente do tamanho de um jato Boeing 737. Ele também descreveu a água acima dela como se estivesse “fervendo” ou ‘espumando’, e disse que o objeto desapareceu depois de chamar sua atenção.

Em 1970, o biólogo Ivan Sanderson publicou o livro “Invisible Residents” (“Moradores Invisíveis”, em tradução livre). Sanderson, um notável estudante de fenômenos incomuns, dedicou o livro a avistamentos do que mais tarde foi chamado de Objetos Subaquáticos Não Identificados, ou OVNIs. Os OSNIs são definidos como embarcações desconhecidas que são avistadas na água, avistadas subindo da água ou mergulhando na água. Sanderson catalogou dezenas de relatórios de OSNIs:

No dia 19 de abril de 1957, tripulantes a bordo do Kitsukawa Maru, um barco de pesca japonês, avistaram dois objetos prateados e metálicos descendo do céu para o mar (sic). Os objetos, estimados em dez metros de comprimento, não tinham asas de nenhum tipo. Ao atingirem a água, criaram uma turbulência violenta. A localização exata foi relatada como 31 ° 15 ‘N e 143 ° 30’ E.

Sanderson também relata um incidente que teria ocorrido na costa de Porto Rico em 1963 durante um exercício de guerra anti-submarino:

As manobras foram realizadas ao largo de Porto Rico, no Atlântico, cerca de 800 quilômetros a sudeste do território continental dos Estados Unidos. Todos os relatórios parecem concordar que havia cinco embarcações navais “pequenas” envolvidas, mas em mais de um relato o porta-aviões Wasp foi declarado como o navio de comando …
Um operador de sonar em uma das pequenas embarcações, também listado como um cotratorpedeiro, relatou a sua ponte que um dos submarinos havia quebrado a formação e disparado no que parecia ser a perseguição de algum objeto desconhecido. Este operador não sabia, é claro, se se tratava de um “chamariz”, pois as manobras em que estavam envolvidos eram exercícios destinados a treinar o pessoal na detecção de embarcações inimigas … No entanto, o relatório deste operador não estava totalmente dentro dos limites de qualquer simulação. O problema era que o referido objeto subaquático estava viajando a “mais de 150 nós” (280 km/h)!

De acordo com Sanderson, “nada menos que [13] naves”, incluindo aeronaves de patrulha de guerra anti-submarina, rastrearam o objeto desconhecido em alta velocidade. Além disso:

Diz-se que os técnicos acompanharam este objeto durante quatro dias e que ele manobrou em volta e a profundidades de 27.000 pés (8.200 metros).

O USS Wasp era de fato um porta-aviões de guerra anti-submarino em 1963 e serviu na Frota do Atlântico até o descomissionamento em 1972. Infelizmente, Sanderson não fornece nenhuma fonte para o incidente nem há qualquer outra informação publicada na Internet.

O National UFO Recording Center (NUFORC, Centro Nacional de Registros de OVNIs) mantém um banco de dados de avistamentos relatados a ele, tanto por e-mail quanto por linha direta. Existem muitos relatos de objetos do tipo OVNI vistos saindo ou indo para o oceano.

Na costa de Half Moon Bay, Califórnia, uma testemunha ocular relatou que em 2007 ela observou a bordo do navio de cruzeiro Dawn Princess (rebatizado em 2017 de Pacific Explorer) três OVNIs.

“Após cerca de 5 minutos, três objetos suavemente brilhantes apareceram – três objetos uniformes, quase esféricos, uniformemente espaçados em uma linha paralela ao casco do navio e pairando um pouco acima da superfície da água … Eles pareciam permanecer em um lugar enquanto o navio se movia por eles. Eles estavam pairando, mas não perturbaram a água abaixo deles. Assim que eles saíram da minha vista, o esquerdo (em direção à proa) caiu na água e desapareceu.”

Um relatório registrado em abril de 2019 afirma que um objeto semelhante a um “pequeno barco branco” voou para fora da água perto de Imperial Beach, Califórnia, “a cerca de [500] pés” (150 metros). O objeto prontamente “voou para o sul a uma velocidade muito alta“.

Seja lá o que forem os OSNIs – invenções da imaginação, defeitos mecânicos, projetos secretos do governo ou mesmo o trabalho de extraterrestres – há uma longa história de avistamentos. O piloto de helicóptero anônimo de Fravor é apenas o mais recente em uma longa linha de mistérios.

(Fonte)


E os casos não param aí e não são ocorrências da era moderna. Até mesmo Cristóvão Colombo relatou ter avistado misteriosos objetos durante sua viagem para as Américas.

Já passou da hora de sabermos que está por trás disso e o que querem aqui.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

USE O CUPOM OVH10 E GANHE 10% DE DESCONTO!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.

Plugin Kapsule Corp