web analytics
Tempo de leitura: 4 min.

A estranha saga da filmagem de OVNIs de Nick Mariana

Tempo de leitura: 4 min.

Vídeos e filmagens de OVNIs vêm e vão ao longo dos anos, variando de algo convincente ao total e obviamente falso. Em tempos mais recentes, a ampla disponibilidade de Photoshop e outros meios de adulterar fotos e filmagens tornou essas evidências praticamente inúteis, mas houve um tempo antes do advento dos truques do computador em que fotos e filmagens podiam ser consideradas como sendo reais, e um dos mais surpreendentes dos pedaços de filmagem de um OVNI da época não é apenas um dos primeiros filmes de um OVNI, mas também um dos mais intrigantes e frequentemente discutidos.

A estranha saga da filmagem de OVNIs de Nick Mariana
Um quadro da filmagem de Nick Mariana.

Em 15 de agosto de 1950, um modesto gerente de beisebol da liga secundária chamado Nick Mariana, de Great Falls, estado de Montana (EUA), estava tendo um dia normal. Nesse dia ele foi ao estádio de beisebol para inspecionar o local antes de um grande jogo de seu time, o Great Falls Electrics, e era completamente rotineiro, não havia razão para suspeitar que o dia estava prestes a ficar muito estranho, de fato. Ele estava lá com sua secretária de 19 anos, Virginia Raunig, e enquanto eles faziam a inspeção por volta das 11h30, um grande clarão no céu chamou a atenção de Mariana. Quando ele olhou para cima, ele viu dois objetos prateados brilhantes que pareciam estar girando e acelerando a uma velocidade estimada entre 320 e 640 quilômetros por hora, com cada um dos objetos em torno de 15 metros de diâmetro. Raunig tinha visto os objetos estranhos também, e por alguns momentos eles apenas olharam incrédulos. Incrivelmente, Nick Mariana foi capaz de superar seu espanto e fascínio ao lembrar que ele tinha uma câmera 16mm atrás de seu carro e correu para pegá-la.

Ao retornar ao campo, os objetos anômalos ainda estavam lá em cima se movendo em formação e mantendo uma distância constante de cerca de 15 a 30 metros entre eles. Mariana ligou sua câmera e conseguiu 16 segundos de filmagem colorida dos misteriosos objetos, que no dia seguinte estava circulando no noticiário, aparecendo no jornal local Great Falls Tribune, e de lá atrairia uma grande quantidade de atenção de todos os lados. A filmagem teve cobertura nacional, com Mariana espalhando ainda mais a palavra por meio de exibições privadas em vários grupos comunitários locais.

Na época, os OVNIs eram um tema quente, com o final dos anos 1940 realmente dando início à loucura de ‘discos voadores’ e histórias sobre invasões alienígenas em alta, então o que estava sendo chamado de “filmagem de Mariana” realmente atingiu um nervo e despertou muito empolgação, controvérsia e medo. Na época, a filmagem era muito importante. Você pode ver algumas da filmagem abaixo:

Entre aqueles que se interessaram pela filmagem estava a Força Aérea dos Estados Unidos, e o Capitão da Força Aérea dos Estados Unidos, John P. Brynildsen, chegou a Great Falls para entrevistar Mariana sobre o incidente. Ele ficaria sabendo que ambas as testemunhas também tinham visto dois caças a jato sobrevoar o estádio logo depois de Nick Mariana fazer a filmagem, que eles presumiram ser os militares talvez perseguindo os objetos. Era um detalhe curioso, pois sugeria a Brynildsen que talvez o que eles tivessem visto fossem apenas os dois jatos. Ele conseguiu obter uma parte da filmagem e enviá-la para a Base Aérea Wright-Patterson para análise, onde foi rapidamente descartada como meros reflexos dos dois caças F-94 que foram oficialmente confirmados como tendo sobrevoado na época. No entanto, essa explicação não agradou a todos.

Em 1952, o governo dos Estados Unidos lançou uma investigação oficial sobre objetos voadores não identificados chamado Projeto Blue Book, que evoluiu de outro estudo de OVNIs iniciado em 1949 chamado Projeto Grudge. Embora o Projeto Grudge tivesse concordado que as filmagens de Mariana eram apenas aviões de combate, quando o oficial da Força Aérea Edward J. Ruppelt assumiu as rédeas do recém-criado Projeto Blue Book, ele não tinha tanta certeza, pensando que talvez as filmagens tivessem sido descartadas prematuramente. Curiosamente, enquanto tudo isso acontecia, Mariana reclamava que faltavam trechos da filmagem que ele havia enviado à Força Aérea, especificamente quadros que provavam que os objetos estavam girando, algo que os militares negaram.

Ruppelt não só conseguiu fazer outra análise mais detalhada do filme, mas também conseguiu a permissão de Mariana para reenviar a filmagem. Desta vez, os analistas chegaram à conclusão de que os objetos vistos no filme não eram pássaros, balões ou meteoros, e também descartaram a ideia original de que se tratava apenas de jatos F-94. Ruppelt também foi capaz de verificar que os jatos não estavam em nenhum lugar perto do estádio no momento do avistamento, tornando ainda menos provável que eles pudessem ser responsáveis ​​pelo que foi visto no filme.

Considerando que a primeira análise explicou tudo rapidamente, desta vez a Força Aérea não teve escolha a não ser admitir que era “um desconhecido”.

Em 1954, a filmagem estava sob o microscópio novamente quando foi usada em um documentário de OVNIs para as produções de Greene-Rouse. O documentário contratou um cientista e engenheiro para a empresa Douglas Aircraft com o nome de M.L. Baker Jr. para dar uma olhada no filme, que também rejeitou a hipótese de que os objetos fossem reflexos de aviões de caça. Baker concluiria em uma audiência no Congresso sobre OVNIs a respeito da filmagem de Nick Mariana:

“A análise preliminar excluiu a maioria dos fenômenos naturais. Um estudo mais detalhado indicou que o único candidato a fenômeno natural remanescente para o filme de Utah foram os pássaros em voo, e para o filme de Montana foram os reflexos do Sol na fuselagem do avião. Após cerca de 18 meses de estudo bastante detalhado, embora não contínuo, usando vários equipamentos de medição de filme da Douglas e na UCLA, bem como a análise de um experimento fotogramétrico, parecia que nenhuma dessas explicações hipotéticas de fenômenos naturais tinha mérito.”

No final, na opinião de Baker, os objetos eram desconhecidos.

Durante a década seguinte, a filmagem de Mariana foi muito discutida e debatida, e então em 1966 ela se tornou o assunto de outra investigação oficial, desta vez por um estudo financiado pela Força Aérea do fenômeno OVNI baseado na Universidade do Colorado em Boulder e administrado pelo físico, Dr. Edward U. Condon. Chamado de Relatório Condon, o estudo analisou todos os tipos de relatos de OVNIs, e desta vez eles tinham seus olhos postos na filmagem de Mariana. Condon recrutou o físico Dr. Roy Craig e o psicólogo Dr. David Saunders para reexaminar a filmagem e eles chegaram a resultados mistos. Embora Saunders achasse que a filmagem tinha mérito, Craig estava cético em relação a tudo isso, duvidando de vários elementos da história de Mariana, incluindo quando foi realmente filmado e suas afirmações de que partes do filme foram tomadas pela Força Aérea. Outro especialista chamado pelo Relatório Condon foi o Dr. William Hartmann, astrônomo da Universidade do Arizona, que também analisou as imagens e não pôde descartar que os objetos vistos são aviões.

Na verdade, a identidade dos objetos na filmagem de Mariana nunca foi adequadamente resolvida e, mesmo agora, é desmontada e debatida. Que um pedaço de filmagem de tantas décadas atrás ainda não tenha sido resolvido e édiscutido até hoje é bastante impressionante, especialmente porque esses eram os dias antes do Photoshop e da manipulação digital do filme, e a filmagem de Nick Mariana ainda é de muito interesse no campo dos OVNIs.

Cópias do filme residem nos Arquivos Nacionais dos Estados Unidos e ainda tem um papel importante em documentários e programas de TV de OVNIs, e seja real ou não, ganhou um lugar de destaque entre as incontáveis ​​peças de filmagem de OVNIs por aí. Real ou não, a filmagem de Mariana tem seu lugar na tradição OVNI e nunca foi totalmente explicada.

Brent Swancer

(Fonte)



P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol