web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Porque precisamos mudar nossa abordagem quanto ao fenômeno OVNI

Tempo de leitura: 2 min.

Por Cesare Valocchia

Nos últimos anos, tem-se falado diariamente sobre veículos aéreos não identificados nos céus dos Estados Unidos da América, desde o Tic-Tac do Encontro com o porta-aviões Nimitz, aos vídeos de radar dos contratorpedeiros Peralta, Kid e Finn, até o OVNI em formato de pirâmide do USS Omaha, a mensagem está sendo transmitida de que esses objetos não identificados, devido aos seus ataques não autorizados nos céus ao redor do mundo, são uma ameaça.

Porque precisamos mudar nossa abordagem quanto ao fenômeno OVNI
Talvez devêssemos tentar contato, ao invés de atacar.

Hoje quero contar um dos poucos eventos em que talvez tenham sido uma ameaça, porque convenhamos, em centenas de casos em que os combatentes terrestres interceptaram veículos desconhecidos nada aconteceu 9 em cada 10. Esses objetos se limitaram a observar nosso comportamento sem cometer nenhum ato hostil para conosco.

Como não falar do caso do piloto peruano Oscar Santa Maria Huertas, que se deparou com um veículo desconhecido em 11 de abril de 1980, quando estava estacionado na base aérea de La Loya em Arequipa, alegando ter disparado 64 tiros de 30 mm, muitos dos quais teriam atingido o alvo, mas que estes não mostraram causar danos e que não só o OVNI não revidou o ataque, como até ignorou o caca de Santa Maria.

Então, por que considerar os OVNIs como uma ameaça quando até agora eles não foram na maioria dos casos? Em um nível cognitivo não podemos fingir que nossa lógica é a mesma deles. Porque estamos falando de algo completamente novo para a humanidade, não podemos nem mesmo tentar prever ou antecipar o pensamento de seres que são completamente desconhecidos para nós e apenas o simples conceito de fronteiras pode ser estranho para eles.

Tendo dito isso, retornamos como previsto a um dos poucos encontros hostis com OVNIs.

Em março de 1967, os operadores de radar da Estação da Força Aérea Naval de Key West, na Flórida, interceptaram uma comunicação de colegas da defesa aérea cubana na qual relataram um objeto voador desconhecido entrando no espaço aéreo cubano vindo do nordeste a aproximadamente 10.000 metros de altitude.

A defesa imediatamente lançou dois caças MIG 21 para interceptá-lo. O comandante de um dos dois caças cubanos declarou que se aproximava de um objeto esferoide metálico brilhante sem sinais visíveis de identificação ou asas. Depois de uma tentativa fracassada de contato por rádio, o quartel-general cubano ordenou para armar os mísseis e abater o objeto. O piloto fez o que foi ordenado e disse que estava pronto para atirar. Alguns segundos depois o MIG 21 de apoio gritou para o controle do radar de solo que o jato do comandante à sua frente havia explodido, havia sumido! Sem fumaça, sem chamas, havia se desintegrado.

O radar cubano informou que o OVNI acelerou rapidamente para 30.000 metros e no último relatório estava indo para o sudeste, para a América do Sul. Em poucas horas, o pessoal de radar cubano recebeu ordem de enviar todas as fitas, rastros de radar e dados de incidentes à Agência Nacional de Segurança e relatar a perda do caça como decorrência de “mau funcionamento do equipamento de bordo”.

Entendemos que mesmo neste incidente fomos os primeiros a atirar, provavelmente o objeto não identificado percebeu que estava na mira do caça e simplesmente se defendeu.

Interpretar uma invasão territorial a priori como um ato hostil nos custou muito caro. Na minha opinião as regras de engajamento de nossos veículos com os deles deveriam ser completamente revolucionadas, e eu digo que talvez simplesmente mostrar curiosidade poderia salvar a vida de pilotos terrestres que iriam Inevitavelmente sucumbir em caso de conflito aéreo.

É um conselho.

(Fonte)


Concordo com o autor acima, pois talvez uma postura mais amigável dos pilotos que têm esses encontros poderá até mesmo ser retornada com alguma tentativa de contato. Mas realmente, não sabemos se “eles” querem conversa conosco, pois nossa história, perfeitamente ilustrada em nossos filmes, mostram ao Universo o perigo que somos.

– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol