web analytics
Tempo de leitura: 4 min.

De acordo com registros históricos, a Terra nem sempre teve a Lua

Tempo de leitura: 4 min.

O período em que a Terra não tinha a Lua é provavelmente a lembrança mais remota da humanidade. Demócrito e Anaxágoras ensinaram que houve um tempo em que a Terra estava sem a Lua. (1) Aristóteles escreveu que Arcádia na Grécia, antes de ser habitada pelos Helenos, tinha uma população de Pelasgianos, e que esses aborígines já ocupavam a Terra antes de haver uma lua no céu acima da Terra. Por isso foram chamados de Proselenes. (2)

De acordo com registros históricos, a Terra nem sempre teve a Lua
Crédito da imagem: pixabay

Apolônio de Rodes mencionou o tempo “quando nem todas as orbes ainda estavam nos céus, antes que as raças Danai e Deukalion surgissem, e apenas os Arcadianos viviam, dos quais se diz que moravam nas montanhas e se alimentavam de avelãs, antes de haver uma lua“. (3)

Plutarco escreveu nas “Perguntas Romanas”: “Havia Arcadianos de Evander, os chamados povos pré-lunares.” (4) Ovídio escreveu de forma semelhante: “Diz-se que os Arcadianos possuíam suas terras antes do nascimento de Jove, e este povo é mais velho que a Lua. ” (5) Hipólito se refere a uma lenda de que “Arcádia gerou Pelasgus, de maior antiguidade do que a L ua.” (6) Luciano em sua Astrologia diz que “os Arcádios afirmam em sua loucura que são mais velhos do que a Lua.” (7) )

Censorinus também alude a um tempo no passado em que não havia lua no céu. (8)

Algumas alusões ao tempo anterior à existência da Lua também podem ser encontradas nas Escrituras. Em Jó 25: 5, a grandeza do Senhor que “faz as pazes nas alturas” é elogiada e o tempo é mencionado “antes que houvesse Lua e ela não brilhasse”. Também no Salmo 72: 5 é dito: “Temeu desde [o tempo do] Sol e antes [do tempo da] Lua, uma geração de gerações”. Uma “geração de gerações” significa muito tempo. É claro que não adianta contrariar esse salmo com o mito do primeiro capítulo do Gênesis, uma história trazida de fontes exóticas e posteriores.

A memória de um mundo sem a Lua vive na tradição oral dos índios. Os índios dos planaltos de Bogotá, nas cordilheiras orientais da Colômbia, relatam algumas de suas reminiscências tribais à época anterior à Lua. “Nos primeiros tempos, quando a Lua ainda não estava no céu”, dizem os homens das tribos de Chibchas. (9)

Existem atualmente três teorias sobre a origem da Llua:

1) A Lua se originou ao mesmo tempo que a Terra, sendo formada substancialmente a partir do mesmo material, agregando-se e solidificando-se.

2) A Lua foi formada não nas proximidades da Terra, mas em uma parte diferente do sistema solar, e mais tarde foi capturada pela Terra.

3) A Lua era originalmente uma porção da crosta terrestre e foi arrancada, deixando para trás o leito do Pacífico.

Todas as três teorias afirmam a presença da Lua em uma órbita ao redor da Terra por bilhões de anos. A mitologia pode fornecer a cada uma dessas visões algum suporte (Gênesis I para a primeira visão; o nascimento de Afrodite do mar para a terceira visão; a origem de Afrodite na ruptura de Urano, e também a violência de Sin – a Lua Babilônica – parece apoiar a segunda visão).

Uma vez que a humanidade dos dois lados do Atlântico preservou a memória de um tempo em que a Terra estava sem a Lua, a primeira hipótese, a saber, a Lua originando-se simultaneamente com a Terra e em suas proximidades, deve ser excluída, restando as outras duas hipóteses para competir entre si.

Vimos que as tradições de diversos povos oferecem testemunho corroborativo de que em uma idade muito precoce, mas ainda na memória da humanidade, nenhuma lua acompanhou a Terra. (10) Visto que os seres humanos já povoaram a Terra, é improvável que a Lua brotou dela: deve ter existido uma litosfera sólida, não uma terra líquida. Assim, embora eu não afirme saber a origem da Lua, acho mais provável que a Lua foi capturada pela Terra. Tal evento teria ocorrido como uma catástrofe. (11) Se a formação da Lua ocorreu longe da Terra, (12) sua composição pode ser bastante diferente.

Não há evidências que sugiram se a Lua era um planeta, um satélite de outro planeta ou um cometa no momento de sua captura pela Terra. Qualquer que seja a atmosfera que ela pudesse ter (13), foi puxada pela Terra, por outros corpos em contato, ou dissipada de alguma outra forma.

Desde o momento em que a Lua passou a acompanhar a Terra, ela sofreu a influência de contatos com cometas e planetas que passaram perto da Terra nas idades subsequentes. Sendo a massa da Lua menor que a da Terra, a Lua deve ter sofrido maiores perturbações nos contatos cósmicos. Durante esses contatos, a Lua não foi levada: isso se deve ao fato de que nenhum corpo mais poderoso do que a Terra chegou suficientemente perto da Lua para tirá-la da Terra para sempre; Mas nos contatos que ocorreram, a Lua foi removida repetidamente de uma órbita para outra.

As variações na posição da Lua podem ser lidas nas variações na duração do mês. A duração do mês mudou repetidamente em eventos catastróficos subsequentes – e para isso existe uma grande quantidade de evidências de apoio. Nessas ocorrências posteriores, a Lua desempenhou um papel passivo, e Zeus na Ilíada a aconselhou (Afrodite) a ficar fora da batalha na qual Atenas e Ares (Vênus e Marte) eram os principais competidores.

-Immanuel Velikovsky

Referências:

HippolytusRefutatio Omnium Haeresium V. ii.

Aristotle, fr. 591 (ed. V. Rose [Teubner:Tuebingen, 1886] ). Cf. Pauly’s Realencyclopaedie der classischen Altertumswissenschaft, article “Mond” ; H. Roscher, Lexicon d. griech. und roemisch. Mythologie, article “Proselenes.”

Argonautica IV.264.

Plutarch, Moralia, transl. by F. C. Babbit, sect. 76.

Fasti, transl. by Sir J. Frazer, II. 290.

Refutatio Omnium Haeresium V. ii.

Lucian, Astrology, transl. by A. M. Harmon (1936), p. 367, par. 26.

Liber de die natali 19; also scholium on Aristophanes’ Clouds, line 398.

A. von Humboldt, Vues des Cordillères (1816), English transl.: Researches Concerning the Institutions and Monuments of the Ancient Inhabitants of America, (1814), vol. I, p. 87; cf. H. Fischer, In mondener Welt (1930), p. 145.

[In addition to the sources cited above, cf. The Nihongi Chronicles of Japan (I.ii, in Transactions and Proceedings of the Japanese Society, vol. I [1896]) which recount how “Heaven and Earth . . . produced the Moon-god.” The Kalevala of the Finns recalls a time “when the Moon was placed in orbit.” (Rune III.35)]

[Cf. the effects of such an event on the Earth’s rotation calculated by H. Gerstenkorn in Zeitschrift fuer Astrophysik, 36 (1955), p. 245; cf. idem, in Mantles of the Earth and the Terrestrial Planets, S. K. Runcorn ed., (New York, 1967); also idem in Icarus 9 (1968), p. 394.]

[Cf. H. Alfven and G. Arrhenius, “Two Alternatives for the History of the Moon,” Science 165 (1969), 11ff.; S. F. Singer and L. W. Banderman, “Where was the Moon Formed?” Science 170 (1970), 438-439: “ . . . The moon was formed independently of the earth and later captured, presumably by a three-body interaction, and these events were followed by the dissipation of the excess energy through tidal friction in a close encounter.” More recently, a study of lunar paleotides has shown that “the Moon could not have been formed in orbit around the Earth” (A. J. Anderson, “Lunar Paleotides and the Origin of the Earth-Moon System,” The Moon and the Planets, 19 [1978], 409-417). Because of a certain degree of instability in the Sun-Earth-Moon system, “the planetary origin and capture of the Moon by the Earth becomes a strong dynamic possibility.” (V. Szebehely and R. McKenzie, “Stability of the Sun-Earth-Moon System,” The Astronomical Journal 82 (1977), 303ff.].

[Cf. Yu. B. Chernyak, “On Recent Lunar Atmosphere,” Nature, 273 (15 June, 1978), pp. 497ff. The author found “strong theoretical evidence of a considerable atmosphere on the Moon during the greater part of its history.”]

(Fonte)


A Lua, por mais que tenha sido extensamente estudada, ainda é um mistério. Muitas são as teorias sobre sua formação, inclusive há uma que diz que a Lua é artificial.

– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol