web analytics
Tempo de leitura: 3 min.

Como a humanidade mudaria se soubéssemos da existência de ETs?

Tempo de leitura: 3 min.

Por George Dvorsky

Ainda não descobrimos quaisquer sinais de uma civilização extraterrestre – uma perspectiva que pode literalmente mudar da noite para o dia.

Como a humanidade mudaria se soubéssemos da existência de ETs?
Crédito da imagem: depostiphotos

Se isso acontecer, nosso senso de nós mesmos e nosso lugar no cosmos serão abalados para sempre. Pode até mudar o curso da história humana. Ou não?

Encontrando um mundo muito parecido com o nosso

Ao pensar nisso, assumi um cenário com três elementos básicos.

Primeiro, que a humanidade faria essa descoberta histórica nos próximos anos ou mais.

Em segundo lugar, que não faríamos contato com a outra civilização (apenas o recebimento, digamos, de uma transmissão de rádio – algo como um sinal que nos indicaria sua existência).

E terceiro, que a inteligência ET em questão estaria aproximadamente no mesmo nível de desenvolvimento tecnológico que o nosso (então eles não são muito mais avançados do que nós; isso dito, se o sinal viesse de uma distância extrema, como centenas ou a milhares de anos-luz de distância, esses alienígenas provavelmente já teriam avançado consideravelmente até agora (ou poderiam ter ido embora, vítimas de um desastre auto-infligido).

Fiz esta pergunta ao nosso amigo Milan Cirkovic. Ele é Pesquisador Associado Sênior do Observatório Astronômico de Belgrado e um dos principais especialistas no assunto.

Ele respondeu:

“Bem, essa é uma questão muito prática, não é? Porque as pessoas estavam esperando algo assim desde 1960 – elas realmente não esperavam encontrar supercivilizações de bilhões de anos ou apenas algumas bactérias estúpidas.”

Na verdade, a filosofia subjacente ao longo de seus 50 anos de história é que provavelmente detectaremos uma civilização quase igual à nossa – para melhor ou pior.

E sem dúvida, em retrospecto, começou a parecer “para pior” quando as esperanças de um sucesso inicial foram frustradas. Frank Drake e seus colegas pensaram que encontrariam sinais de inteligências ETs com bastante rapidez, mas acabou não sendo o caso (embora o eco de Drake ainda possa ser ouvido no otimismo de contato injustificado de Seth Shostak).

“Implicações enormes”

Cirkovic acrescentou:

“Algumas pessoas argumentaram que um simples sinal não significaria muito para a humanidade, mas acho que Carl Sagan, como sempre, teve uma boa resposta a isso”.

Especificamente, Sagan disse que o próprio entendimento de que não somos os únicos no universo teria enormes implicações para todos os campos em que o antropocentrismo reina supremo.

Cirkovic continuou:

“O que significa, eu acho, metade de todas as ciências e cerca de 99% do outro discurso não científico.”

Sagan também acreditava que a detecção de um sinal reacenderia o entusiasmo pelo espaço em geral, tanto em termos de pesquisa quanto, eventualmente, da colonização do espaço.

Cirkovic ainda acrescentou:

“O último ponto foi bastante presciente, na verdade, porque na época em que ele disse isso não havia muito entusiasmo sobre isso e era muito menos visível e óbvio do que é hoje.”

Sem dúvida – isso provavelmente geraria uma grande empolgação e entusiasmo pela exploração espacial. Além de nos expandirmos no espaço, haveria um ímpeto adicionado para alcançá-los e encontrá-los.

No entanto, ao mesmo tempo, alguns aqui na Terra podem contra-argumentar que devemos ficar em casa e nos esconder de civilizações potencialmente perigosas (ah, mas e se todo mundo fizesse isso?). Ironicamente, alguns podem até argumentar que devemos aumentar significativamente nosso espaço e tecnologias militares para enfrentar ameaças alienígenas em potencial.

Trajetórias de Desenvolvimento

Em resposta à minha pergunta sobre a detecção de inteligências ET afetando a trajetória de desenvolvimento das civilizações, Cirkovic respondeu que ambos os pontos de Sagan podem ser generalizados para qualquer civilização em seus estágios iniciais de desenvolvimento.

Ele acredita que a superação dos preconceitos especistas, junto com um constante interesse e interação com o ambiente cósmico, deve ser desejável para quaisquer (mesmo remotamente) atores racionais em qualquer lugar.

Mas Cirkovic diz que pode haver exceções – como espécies que emergem de ambientes radicalmente diferentes, digamos, as atmosferas dos planetas jupiterianos. Essas espécies provavelmente teriam falta de interesse no espaço circundante, que seria invisível para elas praticamente 99% do tempo.

Portanto, se Sagan estiver correto, detectar uma civilização alienígena neste ponto de nossa história provavelmente seria uma coisa boa. Além de fomentar o desenvolvimento científico e tecnológico, nos motivaria a explorar e colonizar o espaço.

E, quem sabe, pode até instigar mudanças culturais e políticas significativas (incluindo o advento de partidos políticos tanto em apoio quanto em oposição a tudo isso). Pode até levar a novas religiões ou eliminá-las por completo.

Outra possibilidade é que nada mudaria. A vida na Terra continuaria normalmente, com as pessoas trabalhando para pagar suas contas e manter um teto sobre suas cabeças. Pode haver uma espécie de desapego em tudo isso, levando a uma certa ambivalência.

Porém, ao mesmo tempo isto pode levar à histeria e à paranoia. Pior ainda, e em uma ironia distorcida, a detecção de uma civilização igual à nossa (ou qualquer vida menos avançada do que nós, por falar nisso) poderia ser usada para alimentar a Hipótese do Grande Filtro do Paradoxo de Fermi.

De acordo com Nick Bostrom de Oxford, esta seria uma forte indicação de que a desgraça nos aguarda no (provável) futuro próximo – um filtro que afeta todas as civilizações em ou perto de nosso estágio tecnológico atual. A razão, diz Bostrom, é que, na ausência de um Grande Filtro, a galáxia deveria estar repleta de ETs superavançados agora. O que claramente não está.

(Fonte)

…a galáxia deveria estar repleta de ETs superavançados agora. O que claramente não está.”

Claramente não está??? Será Bostrom já foi para todos os cantos da galáxia para fazer tal afirmação?

É impressionante como muitos homens da ciência podem fazer afirmações sem qualquer respaldo sólido, somente com base em observações precárias e crença pessoal.

O antropocentrismo está encruado nas mentes de muitos de nós humanos, e estes entre nós sempre acham que somos a última bolacha do pacote do Universo.

A verdade é que ninguém tem base para afirmar, nem de um jeito, nem de outro. Tudo não passa de especulação.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é produtos-OVNI-Hoje-1.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Loja-Nerd.jpg

Leitores OVNI Hoje ganham 10% de desconto em todos os produtos da Loja Nerd, inclusive nos produtos OVNI Hoje. (Use o cupom OVH10)


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.

Plugin Kapsule Corp