Cientistas finalmente explicam as misteriosas “aranhas” de Marte

Compartilhe esta informação com a galáxia!
Tempo de leitura: 2 min.
Cientistas finalmente explicam as misteriosas "aranhas" de Marte
O Mars Reconnaissance Orbiter da NASA capturou esta imagem das ‘aranhas’ no pólo sul de Marte em 13 de maio de 2018. (Crédito da imagem: NASA)

Por décadas, os cientistas ficaram perplexos com formações bizarras no pólo sul de Marte que se parecem com aranhas gigantes.

Isso não quer dizer que os astrônomos estivessem preocupados que os futuros postos avançados marcianos fossem atacados por artrópodes alienígenas gigantes, mas as formações geológicas incomuns ainda escaparam de qualquer explicação por anos, relata o Live Science.

Agora, uma equipe de cientistas do Reino Unido parece ter resolvido o mistério, graças a um pedaço de gelo seco, uma pilha de sujeira e uma máquina que pode recriar a atmosfera marciana aqui na Terra.

Experimento Sublime

Os pesquisadores levantaram a hipótese, desde 2003, de que as “aranhas” de 1.000 metros tinham algo a ver com a sublimação do gelo rico em carbono de Marte, ou a transformação direta de um sólido em um gás, mas não tinham como testá-lo, informou o Live Science.

Mas agora, os pesquisadores do Reino Unido foram capazes de criar versões menores das formações em um laboratório, pressionando gelo seco contra sedimentos mais quentes, de acordo com uma pesquisa publicada no mês passado na revista Scientific Reports. Quando o fizeram em uma atmosfera artificial semelhante à de Marte, o gelo se sublimava e projetava-se para fora, cavando trincheiras semelhantes a pernas no solo.

Campos de teste

Mistério resolvido! Além de confirmar o que criou as aranhas de Marte, o fato de que as condições experimentais semelhantes às daquele planeta criaram as mesmas formações do Marte real sugere que os cientistas agora têm uma ferramenta poderosa para estudar os fenômenos marcianos sem a necessidade de realmente viajar até lá.

A cientista planetária da Open University e principal autora do estudo, Lauren McKeown, disse em um comunicado à imprensa:

“Esta pesquisa apresenta o primeiro conjunto de evidências empíricas para um processo de superfície que se acredita que modifique a paisagem polar de Marte. Os experimentos mostram diretamente que os padrões de aranha que observamos em Marte da órbita podem ser esculpidos pela conversão direta de gelo seco de sólido em gasoso.”

(Fonte)


Eu ainda acho que seria muito mais “legal” se a NASA enviasse seus jipe-sondas para locais assim, ao invés das regiões de aparência desértica como ela tem feito até agora. Mas que sou eu para opinar?

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.