web analytics

NASA diz que Apophis não atingirá a Terra nos próximos 100 anos

Tempo de leitura: 2 min.
NASA diz que Apophis não atingirá a Terra nos próximos 100 anos
De acordo com a NASA, ele não vai atingir a Terra nos próximos 100 anos.

A NASA deu à Terra toda a certeza sobre descartar as chances de um asteroide chamado Apophis atingir nosso planeta a qualquer momento no próximo século, algo que preocupava os cientistas espaciais por mais de 15 anos.

O pedaço de rocha espacial de 340 metros chegou às manchetes em 2004 depois que sua descoberta levou a algumas previsões preocupantes sobre sua órbita. Ele se tornou um “garoto propaganda para asteroides perigosos”, de acordo com um especialista da NASA.

Era para acontecer assustadoramente perto em 2029 e novamente em 2036. A NASA descartou qualquer chance de um impacto durante as duas aproximações há um tempo, mas uma colisão potencial em 2068 ainda preocupava.

Mas novas observações significam que a colisão foi descartada e o Apophis foi oficialmente retirado da “lista de risco” de asteroides da agência espacial dos EUA.

Davide Farnocchia, do centro da NASA para estudos de objetos próximos à Terra, disse em um comunicado:

“Um impacto de 2068 não está mais no reino da possibilidade, e nossos cálculos não mostram nenhum risco de impacto por pelo menos pelos próximos 100 anos.”

Os cientistas conseguiram refinar a órbita do Apophis em torno do Sol graças às observações do radar no início deste mês, quando o asteróide passou a 17 milhões de quilômetros.

O Apophis chegará a 32.000 km da Terra na sexta-feira, 13 de abril de 2029, permitindo que os astrônomos tenham uma boa visão. Isso é cerca de um décimo da distância até a Lua e mais perto do que os satélites de comunicação que circundam a Terra a 36.000 km.

Farnochia disse:

“Quando comecei a trabalhar com asteroides após a faculdade, Apophis era o garoto-propaganda dos asteroides perigosos. Há uma certa satisfação em vê-lo removido da lista de riscos.”

Embora a maioria dos asteroides sejam encontrados no cinturão de espaço entre Marte e Júpiter, nem todos residem lá. Apophis pertence a um grupo conhecido como família Aten. Estes não pertencem ao cinturão de asteroides e passam a maior parte do tempo dentro da órbita da Terra, posicionando-os entre o nosso planeta e o sol.

Isso os torna particularmente perigosos porque passam a maior parte de sua órbita perto do Sol, cujo brilho avassalador os obscurece aos telescópios na Terra – como um ás dos caças da segunda guerra mundial faria se aproximando pela direção do Sol.

(Fonte)


Pouco antes do final do ano passado, os astrônomos descobriram que o Apophis estava acelerando e isso poderia mudar sua trajetória. Mas parece que agora a NASA deu sua palavra final a respeito da rocha espacial, descartando-a da lista de objetos perigosos para o nosso planeta. Mas provavelmente teremos mais notícias sobre o Apophis, pois há mais gente de olho nele.

– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol