Cientistas resolvem mistério das nuvens enigmáticas em Marte

Compartilhe esta informação com a galáxia!
Tempo de leitura: 2 min.
Cientistas resolvem mistério das nuvens enigmáticas em Marte
Imagem das nuvens marcianas extremamente alongadas. Crédito: ESA / GCP / UPV / EHU Bilbao

Nuvens de cristais de água gelada estão presentes na atmosfera de Marte ao longo do ano e foram observadas por orbitadores, jipes-sondas e telescópios da Terra. Extensas nuvens costumam ser encontradas na região do planalto vulcânico de Farsis, e já na década de 70 do século passado, surgiu a ideia de que o terreno é responsável por essas formações, o que foi posteriormente confirmado pelas sondas Mariner e Viking.

Para os cientistas, o estudo dessas nuvens é interessante do ponto de vista de compreender as peculiaridades do clima e da circulação na atmosfera de Marte, em particular, a distribuição sazonal das nuvens de gelo perto das regiões montanhosas de Marte, sua relação com tempestades de poeira e a evolução das nuvens durante o dia marciano.

Em setembro e outubro de 2018, uma câmera VMC (Visual Monitoring Camera) instalada a bordo do orbitador Mars Express registrou uma nuvem de gelo excepcionalmente longa se estendendo por várias centenas de quilômetros a oeste do Monte Arsia.

Cientistas resolvem mistério das nuvens enigmáticas em Marte
Dinâmica da nuvem de 20 de outubro a 1 de novembro de 2018. Crédito: ESA / GCP / UPV / EHU Bilbao


Mais tarde, ela foi observada novamente durante a primavera na parte sul de Marte, e o Monte Arsia foi o único dos muitos vulcões em Tarsis a ter essa cortina de nuvens nesta época do ano.

No entanto, compilar um quadro completo da dinâmica da nuvem provou ser uma tarefa difícil devido ao tempo de observação limitado e à transitoriedade dos processos na atmosfera de Marte.

Um grupo de cientistas planetários liderado por Jorge Hernández Bernal, da Universidade do País Basco, decidiu traçar a dinâmica da nuvem do Monte Arsia, que é chamada de AMEC (Arsia Mons Elongated Cloud). Para isso, os cientistas usaram dados de três instrumentos Mars Express, bem como dados obtidos pelos orbitadores MAVEN, Mars Reconnaissance Orbiter, Viking-2 e Mangalyaan.

Os pesquisadores determinaram que a nuvem sobre Marte foi observada já em meados da década de 70 do século passado. O tamanho máximo da AMEC é de cerca de 1800 × 150 quilômetros, aparece todas as manhãs durante vários meses de primavera e verão no hemisfério sul de Marte.

Cientistas resolvem mistério das nuvens enigmáticas em Marte
Ilustração da ESA explicando a nuvem marciana. Crédito: ESA

Deve-se notar que as tempestades de poeira globais diminuem a formação de nuvens. A AMEC evolui rapidamente durante o dia, aparecendo ao amanhecer, a uma altitude de cerca de 45 quilômetros acima da encosta oeste do vulcão, e começa a se expandir para oeste a uma velocidade de cerca de 600 quilômetros por hora, formando uma “cauda”.

Então a nuvem se separa da montanha e desaparece quase completamente ao meio-dia, evaporando. Os cientistas esperam que as descobertas melhorem os modelos climáticos existentes para Marte e, possivelmente, ajudem a prever as condições meteorológicas.

(Fonte)


E eu que pensava se tratar de uma fábrica subterrânea de marcianos, a qual emitia seus gases através da boca do Arsia Mons. 😂

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe esta informação com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.