Cientistas descobrem que Marte está jogando sua poeira na Terra

Compartilhe esta informação com a galáxia!
Tempo de leitura: < 1 min.
Cientistas descobrem que Marte está jogando sua poeira na Terra
Crédito da imagem: captura de vídeo NASA

A espaçonave Juno da NASA acidentalmente descobriu um fenômeno bizarro enquanto voava para Júpiter: nuvens de poeira em movimento rápido, soprando para longe de Marte, estão bombardeando todo o sistema solar interno – inclusive a Terra.

Os cientistas da NASA perceberam pela primeira vez quando fluxos de partículas, que eles originalmente confundiram com vazamento de combustível, bloquearam as câmeras estelares de Juno, de acordo com um comunicado à imprensa da NASA. Acontece que as trilhas incomuns eram na verdade pedaços da própria Juno ao lado da poeira marciana, chicoteando todo o sistema solar interno. A descoberta perigosa, além de ser um ato incomum de agressão interplanetária, pode ajudar a NASA e outras agências a traçar cursos mais seguros através do sistema solar.

Guerra dos Mundos

Os cientistas já sabiam que havia nuvens de poeira orbitando o Sol, mas presumiram que se originavam de asteroides ou cometas distantes e, gradualmente, abriram caminho para o interior do sistema solar.

Mas a pesquisa da NASA, publicada na terça-feira no The Journal of Geophysical Research: Planets, usou as câmeras da Juno para rastrear a distribuição e trajetória das nuvens de poeira e revelou que o culpado é na verdade Marte. E há tanta poeira, os cientistas descobriram, que chega até a atmosfera da Terra.

Um novo vídeo da NASA descreve a descoberta:

[Para instruções de como ativar a legenda em português do vídeo gerada pelo YouTube, embora ela possa não ser perfeita, clique aqui.]

Felizmente, a Juno e seus painéis solares estão bem, apesar da poeira espalhando-se sobre eles enquanto bombardeia a espaçonave em velocidades extremamente altas.

A Juno pode ajudar a manter a segurança das futuras espaçonaves agora que a NASA entende melhor essas poeiras cósmicas e de onde elas estão vindo. As minúsculas partículas ainda podem ter um impacto sério, então as agências espaciais provavelmente tentarão usar essa pesquisa para evitá-las completamente na próxima vez que lançarem uma missão.

(Fonte)

Crédito: Jacque


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe esta informação com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.