Plataforma de 900 toneladas pode esmagar famoso radiotelescópio

Tempo de leitura: 3 min.

Como já publicado aqui e aqui no OH, o radiotelescópio Arecibo, o segundo maior do mundo, recentemente foi seriamente danificado pela ruptura de alguns cabos de retenção. Mas, como estamos em 2020, as coisas podem piorar ainda mais e este é um momento muito ruim para perdermos esse equipamento (veja ao final do artigo):

Plataforma de 900 toneladas pode esmagar famoso radiotelescópio
Esse cabo não parece estar em bom estado. Esta foto de drone do Observatório de Arecibo foi tirada depois de 6 de novembro, quando um cabo principal se quebrou e caiu no prato receptor abaixo.

O Observatório de Arecibo em Porto Rico está em um estado excepcionalmente precário após a falha recente de dois cabos de suporte, colocando em dúvida o futuro desta instalação de renome.

Como temíamos, a situação em Arecibo parece terrível. Sem os dois cabos de suporte, a plataforma de 900 toneladas localizada diretamente acima da antena está agora sendo suportada pelos cabos principais e auxiliares restantes – alguns dos quais já estão se desgastando, de acordo com a University of Central Florida (UCF).

O problema começou em 10 de agosto, quando um cabo auxiliar caiu na antena, causando grandes danos. Posteriormente, um cabo principal arrebentou em 6 de novembro, o que agravou ainda mais a situação. Uma zona de segurança foi montada ao redor do prato refletor danificado. Engenheiros de três firmas de engenharia diferentes estão avaliando os danos e tentando encontrar soluções potenciais. A UCF administra Arecibo para a National Science Foundation (NSF), em um acordo cooperativo que envolve a Universidad Ana G. Méndez e Yang Enterprises.

Construído no início dos anos 1960, o adorado observatório está começando a mostrar sua idade. A instalação é usada por cientistas de todo o mundo para uma ampla gama de tarefas, desde ciências atmosféricas, estelares e planetárias, e até a procura por alienígenas e asteroides potencialmente perigosos…

Os engenheiros que atualmente trabalham em Arecibo ainda estão tentando determinar a causa das falhas recentes de cabos e avaliar as condições do observatório, o que estão fazendo com drones aéreos e câmeras remotas. Como relata o UCF Today, a instalação foi projetada de forma que o cabo principal deveria ser capaz de lidar com a carga extra após o colapso do cabo auxiliar, mas não foi o que ocorreu. Uma análise preliminar sugere que o segundo cabo falhou porque “se degradou com o tempo e carrega uma carga extra desde agosto”, de acordo com o UCF Today. Os engenheiros aprenderão mais quando o cabo principal com falha for analisado.

É preocupante que todos os cabos restantes agora “suportem mais peso do que antes, aumentando a probabilidade de outra falha de cabo, o que provavelmente resultaria no colapso de toda a estrutura”, observa o relatório da UCF. Além do mais, alguns desses cabos estão exibindo quebras de fio, apontando para a gravidade da situação. Como aponta o UCF Today, as empresas de engenharia “não podem verificar a integridade dos outros cabos neste momento.”

Mike Nolan, um professor pesquisador do Laboratório Lunar e Planetário da Universidade do Arizona, disse que a situação em Arecibo é bastante séria.

Ele explicou por e-mail:

A falha do cabo original em agosto foi aparentemente um defeito de fabricação oculto que foi provavelmente – meu palpite – desencadeado pela recente série de terremotos em Porto Rico. Agora que um segundo cabo falhou, aparentemente devido ao excesso de tensão, estamos todos muito preocupados. Existem seis cabos dessa torre para a estrutura suspensa: Se mais dois falharem na mesma torre, a estrutura suspensa definitivamente cai.

A prioridade agora é tirar um pouco da tensão dos cabos restantes, disse Nolan, “seja reduzindo a carga ou adicionando reforço”, ou uma combinação dos dois, “para que o problema do defeito de fabricação possa ser resolvido”.

Funcionários do observatório estão tentando agilizar o recebimento de dois novos cabos de suporte atualmente encomendados e pediram à NSF ajuda financeira para ajudar nos reparos temporários.

As estimativas dos oficiais do observatório colocam o custo atual dos danos em US$ 12 milhões, relata a AP…

Em um e-mail, o porta-voz da NASA, Joshua Handal, disse que os danos a Arecibo ainda estão sendo avaliados pela administração do observatório da UCF, após o que a NSF “consultará as partes interessadas, incluindo a NASA, para determinar como proceder”.

O futuro do Observatório de Arecibo, é justo dizer, é agora um grande ponto de interrogação. E isso é uma pena, dada sua importância científica.

Abel Méndez, professor associado de física e astrobiologia do Laboratório de Habitabilidade Planetária da Universidade de Puerto Rico-Arecibo, informou por por e-mail:

O Observatório de Arecibo não é o maior radiotelescópio do mundo, mas ainda é o maior e mais poderoso radar. A maioria dos radiotelescópios só pode receber sinais de rádio, mas Arecibo também pode transmitir, como os radares. Portanto, Arecibo é o melhor instrumento do mundo para estudar as propriedades e a trajetória de qualquer asteroide potencialmente perigoso se movendo em direção à Terra.

Durante uma oficina de trabalho recentemente concluída para explorar as várias maneiras de investigar o asteroide Apophis potencialmente perigoso quando ele passar pela Terra em 2029, a cientista pesquisadora de Arecibo, Anne Virkki, expressou sua preocupação com o fato de a instalação não estar disponível tão cedo. Ela estava planejando fazer varreduras de rádio do asteroide em março de 2021, quando o Apophis chegará a cerca de 16,9 milhões de km da Terra. Na verdade, este trabalho agora parece improvável, dada a situação atual. É uma perda real, pois os cientistas precisam estudar este asteroide o máximo possível.

Nolan, Méndez, Virkki e tantos outros cientistas pesquisadores agora terão que esperar e prender a respiração coletiva na esperança de que a situação em Arecibo não piore do que está agora e que possa ser remediada em breve.

(Fonte)

Colaboração: Lênio


Realmente trata-se de uma perda enorme e crítica para a astronomia, principalmente considerando-se que agora os cientistas dizem que o asteroide Apophis está acelerando e há a possibilidade dele eventualmente colidir com a Terra. (Sincronicidades?)

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.