Tirando fotos de eventos passados: Ficção científica ou realidade em breve?

Tempo de leitura: 3 min.
Tirando fotos de eventos passados: Ficção científica ou realidade em breve?

Esta é uma questão interessante, porém, à primeira vista, pode parecer absurda. Com base em nossa percepção do tempo e da realidade, não deveria ser possível capturar um evento passado em filme, a menos que pensemos em termos de ficção científica.

No entanto, um experimento secreto conduzido pela Força Aérea dos EUA mostra que nossa chamada “realidade” não é o que poderíamos pensar que realmente é.

A ciência moderna não está parada, mas progredindo a uma velocidade tremenda e relata avanços incríveis com frequência. O que parecia totalmente impossível de se conseguir no século XIX é uma realização perfeitamente normal e óbvia hoje.

A televisão é, por exemplo, uma daquelas invenções que simplesmente consideramos normais. No entanto, quem poderia prever, cem anos atrás, que uma pequena caixa com uma tela de vidro um dia nos mostraria fotos ao vivo de eventos ocorrendo a milhares de quilômetros de distância?

Hoje, a televisão é uma parte natural de nossa vida diária. Voltamos para casa depois do trabalho, ligamos a TV e contemplamos nossos programas favoritos. Mas o que não pensamos é na tecnologia que produz as imagens na tela.

A televisão hoje é tão comum quanto a máquina de café, o carro ou o avião – todas invenções modernas com as quais estamos acostumados a conviver e sem as quais teríamos dificuldade.

Mas consideremos agora uma espécie de “televisão” que nos mostra eventos ao vivo ocorridos no passado. Você pode pensar que é ficção científica, mas se presumirmos que temos tecnologia avançada que é capaz de produzir imagens que exibem eventos após sua ocorrência, essa ficção científica se torna realidade!

Para conseguir isso, teríamos que descobrir uma maneira de quebrar a barreira do tempo. Devemos realmente ser capazes de nos mover para o passado, capturar um evento ao vivo na câmera e transportá-lo de volta aos nossos tempos presentes.

Isso parece impossível, mas talvez não seja. O conceito de tempo é muito complexo. A conexão entre passado, presente e futuro é um assunto que ocupa a mente de muitos físicos em todo o mundo. O que é realidade?

Pense nisso! É a realidade o que acontece agora neste momento particular?

Nosso presente é nossa realidade? Também podemos considerar a “realidade” de um ângulo diferente. O presente não é mais real do que o futuro. Todo amanhã se tornará hoje. Todo hoje se transforma em ontem. O que é agora presente será passado em um instante e o que é futuro neste momento acabará por se tornar o presente.

Se quisermos entender o tempo, devemos examinar a relação entre o passado, o presente e o futuro. Esta relação é crucial para entender que o passado, o presente e o futuro estão interligados e coexistem mesmo agora – como um!

Experimentos de viagem no tempo foram realizados em um estágio muito inicial. De acordo com um artigo publicado no Miami Herald em 17 de agosto de 1958, o Exército dos EUA estava envolvido em vários experimentos de viagem no tempo que sacudiram a Terra naquela época.

Durante um desses experimentos, uma câmera infravermelha especial capturou um estacionamento vazio a partir de um avião de reconhecimento. O resultado foi extraordinário. As fotografias mostravam carros estacionados no estacionamento várias horas antes das fotos serem tiradas. Como isso é possível?

Oficiais de teste na Base da Força Aérea de Eglin, na Flórida, explicaram que o filme da câmera era sensível aos raios de calor, emitidos por objetos sólidos, em vez de raios de luz como no caso de uma câmera comum.

Devido à natureza sigilosa da câmera infravermelha, os funcionários não divulgaram a que distância no tempo uma foto poderia ser tirada. A tecnologia usada deve permanecer secreta. As “fotos do tempo” não foram divulgadas ao público porque os militares temiam que essas fotos notáveis ​​pudessem acabar nas mãos erradas e serem usadas por certos cientistas que poderiam ter “lido muito sobre elas”.

Esta ideia não é nova. Manly P. Hall, escritor, conferencista, filósofo e místico canadense escreveu sobre a máquina de visualização do tempo há muitos anos:

Embora o passado afunde em sombras que nossos sentidos físicos não podem penetrar, ele ainda existe, e se suas vibrações podem ser intensificadas por amplificações elétricas, as idades podem ser feitas para viver novamente. Ao nosso prazer, poderíamos, girando um pequeno botão, observar os construtores das pirâmides amontoando montanhas de granito; mais uma vez os senadores discutiriam no Fórum Romano; as lúridas chamas da Inquisição arderiam diante de nossos olhos para serem seguidas pelos tições de fogo da Revolução Francesa…


Imagine a sensação de ver a história do nosso planeta como ela ocorreu há muitos milhares de anos…. imagens de nosso passado, a criação da raça humana, as visitações alienígenas pré-históricas, os desastres cósmicos que nosso planeta sofreu, a batalha entre Yahweh e os anjos caídos, seus homens espaciais rebeldes, os gigantes que caminharam sobre a Terra e muito mais …

Você consegue pensar em um filme melhor para assistir?

(Fonte)


Se isso fosse possível, seria um campeão de bilheterias e, mais importante, nos mostraria nossa verdadeira história. Mas será que os donos da invenção nos deixariam ver esses “filmes”?

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.